Kathryn Hahn em WandaVision

Créditos da imagem: WandaVision/Marvel Studios/Reprodução

Séries e TV

Artigo

WandaVision | Por que Agatha Harkness foi atrás da Feiticeira Escarlate

Mentora da heroína nas HQs, bruxa parece servir apenas a uma agenda pessoal na série do Disney+

Mariana Canhisares
01.03.2021
17h38
Atualizada em
02.03.2021
14h07
Atualizada em 02.03.2021 às 14h07

[Cuidado! Spoilers do oitavo episódio de WandaVision a seguir]

Agatha Harkness (Kathryn Hahn) não é uma bruxa qualquer. Como bem provou o oitavo episódio de WandaVision, “Nos Capítulos Anteriores”, a vizinha enxerida do casal de Vingadores é ambiciosa e, mais importante, muito poderosa. Em 1693, quando ainda era parte de um coven em Salem, ela foi levada a julgamento por roubar conhecimento acima da sua idade e posição e praticar magia maligna - decisões ousadas que lembram, em alguma medida, a história de outro vilão do MCU (Universo Cinematográfico Marvel): Kaecilius (Mads Mikkelsen), o primeiro adversário de Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) em Doutor Estranho. Embora suas súplicas tenham sido em vão (“me ensine”, “por favor, eu posso ser boa!”), a condenação das suas “irmãs” e “mãe” não lhe causou mal algum. Pelo contrário. A então aprendiz foi capaz de absorver o poder de todas, deixando para trás apenas seus cadáveres.

WandaVision/Marvel Studios/Reprodução

O que Agatha fez neste intervalo de séculos não está claro. Sabe-se apenas que ela decidiu ir atrás de Wanda Maximoff (Elizabeth Olsen) depois de sentir "o brilho residual de tantos feitiços lançados de uma vez". Qual seria, então, seu objetivo com essa investigação?

À primeira vista, é fácil presumir que ela quer dar para a Feiticeira Escarlate o mesmo destino das suas irmãs, isto é, tomar para si todo aquele poder em forma bruta e matar qualquer um que ficar no seu caminho, seja a rival em questão Wanda ou os adoráveis gêmeos Billy (Julian Hilliard) e Tommy (Jett Klyne). Para servir ao Mephisto? Dificilmente. Faltando apenas um episódio para o final da temporada, há pontas soltas demais para serem resolvidas, sobrando pouco espaço para apresentar um antagonista do naipe do demônio. Logo, ela não deve ter um “chefe”, pondo fim a quaisquer semelhanças com Kaecilius - embora não seja absurdo considerar uma leve conexão com a Dimensão Sombria, como retirar de lá poder para se manter jovem.

O ponto central deve ser menos mirabolante, como foi WandaVision até aqui. Harkness pode ter interpretado o grande poder de Wanda como uma ameaça, de modo que roubar a magia da Feiticeira Escarlate significaria preservar seu posto como a bruxa mais poderosa, assim como seu ego. Para derrotá-la, ela teria a seu dispor um aliado proposital, o tal do Fietro, e um acidental, o diretor da ESPADA Tyler Hayward (Josh Stamberg) que planeja mandar seu seu Visão branco para dentro do hex. Neste cenário, a luta final seria bastante acirrada, já que a Feiticeira Escarlate contaria com um Visão próprio, seus filhos e Monica Rambeau como aliados.

Agatha não pode ser uma aliada?

Não se pode, porém, descartar uma reviravolta para o episódio final. E se Agatha Harkness estiver interessada em ajudar Wanda? E se a curiosidade da bruxa de Salem tiver sido mal interpretada?

Nos quadrinhos, Agatha é uma espécie de mentora da Wanda, ajudando-a a desenvolver seus poderes e entender de fato seu potencial. Em WandaVision, essa função foi apresentada indiretamente, quando a bruxa interroga a protagonista. Com tom de deboche, ela apresenta à novata conceitos básicos de magia, como as runas que protegem seu porão e a possessão cristalina que deu origem ao Fietro, quase como uma aula..

Apesar de se incomodar com a ignorância de Wanda sobre magia, Harkness pode compreender a sensação em alguma medida. Durante o julgamento em Salem, ela diz não ter violado as regras da líder do seu coven. “Elas simplesmente se dobraram ao meu poder”, explicou. Depois de séculos de solidão, poderia Agatha ter se identificado com a crueza dos poderes de Wanda e decidido intervir como uma guia sem muitos modos? A teoria é improvável, mas não impossível.

Nesse cenário hipotético, ela se juntaria ao Time Wanda para enfrentar Hayward. No entanto, para que a luta final seja tão épica, como costumam ser os confrontos no MCU, não seria necessário que a ameaça do diretor da ESPADA fosse maior do que apenas um executivo atrás de uma nova arma, isto é, o Visão branco?

A verdade é que tudo pode acontecer no episódio final de WandaVision, que vai ao ar na próxima sexta-feira (5), no Disney+. Todas as sextas-feiras, os críticos do Omelete se reúnem na twitch.tv/omeleteve, a partir das 16h30, para discutir o episódio da semana e o futuro da série e do MCU. Venha conversar com a gente!

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.