Entenda a cena pós-créditos de Viúva Negra

Filmes

Artigo

Entenda a cena pós-créditos de Viúva Negra

Seguindo os passos de Falcão e o Soldado Invernal, momento enfatiza figura que promete bagunçar o MCU

Mariana Canhisares
08.07.2021
21h30

[Atenção: contém spoilers de Viúva Negra]

Seguindo o que é padrão nas produções do Marvel Studios, Viúva Negra tem uma cena pós-créditos. Depois de acompanhar Natasha Romanoff (Scarlett Johansson) enfrentando os fantasmas do seu passado, o filme deixa para trás a nostalgia de ver a heroína em ação e estabelece vínculos com o desenvolvimento da fase 4 do MCU. Afinal, é somente neste momento que a morte da Vingadora é reconhecida e se entende, de uma vez por todas, que Yelena Belova (Florence Pugh) é relevante não apenas pela sua ligação emocional com Natasha, mas porque ela é uma peça importante nos esquemas de uma personagem introduzida em Falcão e o Soldado Invernal: Valentina Allegra (Julia Louis-Dreyfus).

A cena começa com Yelena prestando sua homenagem a Natasha, indo visitar o túmulo da irmã. A jovem espiã deixa um buquê de flores diante da lápide da protagonista, onde se lê as palavras “filha, irmã e Vingadora”. Vale notar que, até este momento, Natasha não tinha tido nenhum tipo de celebração por seu sacrifício para salvar a humanidade das garras de Thanos. Ao menos, não em tela -- no velório de Tony Stark (Robert Downey Jr.), Clint Barton (Jeremy Renner) e Wanda Maximoff (Elizabeth Olsen) conversam sobre as mortes da Viúva Negra e do Visão, mas aquela é uma ocasião muito mais sobre o Homem de Ferro do que sobre o esforço coletivo da equipe de heróis. Ainda assim, a lápide de Natasha está cheia de flores e pelúcias, revelando que a heroína recebeu reconhecimento pelos seus feitos.

O tributo é interrompido pela chegada de Valentina Allegra, e sua postura nada sutil revela que ela e Yelena já têm algum nível de intimidade. Em outras palavras, a jovem espiã tem prestado serviços para a condessa, e Val está ali para convocá-la para sua próxima missão. “Você quer vingar sua irmã? Está aqui a sua chance”, diz a personagem de Louis-Dreyfus, enquanto entrega um tablet com a foto e os dados do Gavião Arqueiro. 

De cara, esse momento endossa as suspeitas levantadas com Falcão e o Soldado Invernal: Val de fato está montando uma equipe de pessoas habilidosas, já que, além de Yelena, ela também alistou o Agente Americano (Wyatt Russell). Seus objetivos ainda estão envoltos de mistério, mas tudo leva a crer que ela servirá como um Nick Fury (Samuel L. Jackson) às avessas, possivelmente criando uma nova versão dos Thunderbolts. 

Nos quadrinhos, esse time foi formado pelo Barão Zemo, na época sob o título de Cidadão V. Aproveitando o desaparecimento dos Vingadores e outros heróis após a saga Massacre, Zemo reúne um grupo de vilões com o objetivo de fingir que eles são a esperança da população. Mas tudo, claro, era parte do seu plano para ganhar a confiança das autoridades e alcançar mais poder. Tudo vai bem até que eventualmente seu plano cai por terra e os membros da equipe começam a fazer o bem.

Este seria um momento interessante para adaptar essa história no MCU, uma vez que no pós-Ultimato se criou um vácuo de poder semelhante. Os Vingadores não existem mais -- ao menos, não como antes. Viúva Negra e Homem de Ferro morreram, Steve Rogers se aposentou, Thor partiu para o espaço e o Gavião Arqueiro… bom, descobriremos na nova série do Disney+, estrelada por Hailee Steinfeld. De todo modo, os sobreviventes se dispersaram. Não à toa, Wanda, Sam Wilson (Anthony Mackie) e Bucky Barnes (Sebastian Stan) enfrentaram o luto de maneiras tão diferentes e, em alguma medida, solitárias. Logo, seria digno de um grande vilão se aproveitar do caos no mundo para tirar uma casquinha, e Val é cínica o suficiente para ocupar um posto como esse. Considerando ainda que, nas HQs, ela já fez parte da HYDRA e se envolveu romanticamente com Fury, o MCU tem vários artifícios na manga para justificar sua vilania.

Mas, além das intenções da condessa, a cena pós-créditos se conecta ao futuro do MCU de outras duas formas. A primeira dá forças para as teorias de que Yelena assumirá o título de Viúva Negra de agora em diante -- embora se saiba que a Sala Vermelha formou outras espiãs que levam esse nome, Natasha levou a fama como “a Viúva Negra”, e nada impede que sua irmã o faça também. A segunda, porém, tem a ver com sua recém-estabelecida rivalidade com o Gavião Arqueiro. Se Yelena foi manipulada a acreditar que Clint Barton foi o responsável pela morte da sua irmã, há grandes chances de Florence Pugh servir de antagonista em Hawkeye, que tem previsão de estreia para o final deste ano. Até porque seu nome já foi confirmado no elenco. Se isso acontecer, será que a farsa de Val se manterá viva? E será que herói e espiã sobrevivem a esse embate?

Mais uma vez, em questão de poucos minutos, a Marvel deixou os espectadores cheios de perguntas e ansiosos para os próximos lançamentos. Neste ano, o estúdio ainda terá as estreias dos filmes Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis (3 de setembro), Os Eternos (5 de novembro) e Homem-Aranha: Sem Volta para Casa (17 de dezembro) e das séries What If..., Ms. Marvel e Hawkeye, todas ainda sem data de lançamento. Definitivamente não vão faltar oportunidades para o estúdio saciar a nossa curiosidade.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.