She-Hulk | Rumor indica retorno de Liv Tyler como Betty Ross

Créditos da imagem: Liv Tyler/O Incrível Hulk/Universal Studios/Divulgação

Séries e TV

Notícia

She-Hulk | Rumor indica retorno de Liv Tyler como Betty Ross

Marvel começou processo de escalação da série

Julia Sabbaga
13.10.2019
08h56
Atualizada em
13.10.2019
09h07
Atualizada em 13.10.2019 às 09h07

Liv Tyler, que viveu Betty Ross no longa O Incrível Hulk, com Edward Norton, pode retornar ao papel na série She-Hulk, da Disney+, segundo um rumor publicado pelo Full Circle Cinema. O site cita como fonte o jornalista Daniel Richtman, que revelou ontem, 12, no Twitter, que o processo de escalação da série foi iniciado. 

O Full Circle Cinema disse que informações de Richtman ainda incluem o retorno de William Hurt como Thunderbolt Ross na série, e que a Marvel procura uma atriz entre 30 e 40 anos para viver a protagonista. 

Sem nenhuma fonte oficial, vale ressaltar que as informações devem ser tratadas como rumores. 

Anteriormente, a atriz Rosario Dawson comentou o apoio de fãs para que ela atue como a protagonista em She-HulkStephanie Beatriz, de Brooklyn Nine-Nine, revelou que adoraria intepretar o papel. 

Prima de Bruce Banner, a advogada Jennifer Walters recebe uma transfusão de sangue do Hulk original após ser baleada por capangas do mafioso Nicholas Trask. Com isso, ela se torna a She-Hulk. Diferente do primo, Jen consegue manter o controle quando assume a identidade de pele verde, sentindo-se até mais confiante quando transformada.

Em seus anos como heroína, a She-Hulk já integrou os Vingadores, os Defensores e o Quarteto-Fantástico. Em sua série solo, iniciada em 1989, a personagem passou a se dar conta de que fazia parte de uma HQ e quebrava constantemente a quarta parede, característica que foi amenizada ao longo dos anos. A heroína foi criada por Stan Lee e John Buscema e apareceu pela primeira vez em The Savage She-Hulk #1, de 1980.

Atualmente, a personagem é a principal Hulk dos quadrinhos da Marvel, já que o Gigante Esmeralda original voltou com uma personalidade mais cruel após os eventos de Guerra Civil II e Amadeus Cho mudou o nome de seu alter-ego para Brawn.

O lançamento do Disney+ na América Latina é previsto para o segundo semestre de 2020, sem uma data específica. Já nos EUA, a estreia será em 12 de novembro, com a assinatura de US$ 6,99 por mês. Já no primeiro ano, estarão disponíveis mais de 7.500 episódios e 500 filmes, que incluem A Noviça RebeldeMalcolm In The Middle e até Os Simpsons. O serviço também terá mais de 250 horas de conteúdo do National Geographic