Filmes

Artigo

Eternos tem duas cenas pós-créditos; veja o que acontece e quem aparece

Épico da Marvel já está em cartaz nos cinemas

Jorge Corrêa e Mariana Canhisares
05.11.2021
10h00
Atualizada em
09.11.2021
14h28
Atualizada em 09.11.2021 às 14h28

Novo longa da Marvel, Eternos começa um arco e abre muitas portas para produções do MCU nos próximos anos. Além de introduzir uma dezena de personagens e uma nova mitologia após o fim da saga de Thanos, a produção também deixa uma série de ganchos no seu final e nas suas duas cenas pós-créditos. Vamos explicar daqui para frente como essas sequências podem influenciar o futuro da Casa das Ideias.

ALERTA DE SPOILERS!!

Se você continuar lendo daqui para baixo, é por sua conta e risco.

ÚLTIMO AVISO!!

Depois dos Eternos salvarem a Terra da total destruição ao impedir o nascimento do celestial Tiamut, que estava crescendo no núcleo do planeta há milênios, tudo começava a voltar ao normal quando Sersi (Gemma Chan) e Dane Whitman (Kit Harington) finalmente se reencontraram. Quer dizer, ainda é preciso explicar como e por que surgiu aquela gigantesca “escultura” de mármore nas proximidades de um vulcão, como alertam todas as manchetes. Bom, fato é que, de volta a Londres, os dois acadêmicos discutiam o futuro da relação quando o celestial Arishem tomou conta do céu e se revelou para a humanidade. Nem deu tempo do jovem professor contar à namorada (ou já seria ex?) o que descobriu sobre o passado da sua família. Enquanto Whitman se espantava com mais essa novidade, Sersi era sequestrada pelo celestial, assim como outros dos seus companheiros, para discutir o chamado Julgamento, isto é, o dia em que será avaliado se foi correta ou não a decisão dela de salvar os seres humanos -- mais um dos acenos bíblicos do épico da Casa das Ideias.

Se esse momento não era o suficiente para confirmar os planos da Marvel de desdobrar as consequências do embate entre Eternos, Celestiais e Deviantes em ao menos mais um filme, os créditos colocam fim a qualquer dúvida: sim, os Eternos voltarão -- e a primeira pista da sua nova aventura está logo na primeira cena pós-créditos.

PRIMEIRA CENA PÓS-CRÉDITOS: UM NOVO ALIADO

Enquanto Sersi, Kingo (Kumail Nanjiani), Phastos (Brian Tyree Henry) e Duende (Lia McHugh) decidiram permanecer na Terra -- e Ikaris (Richard Madden) voou em direção ao Sol --, os membros remanescentes da equipe partiram dentro do Domo, nave que os trouxe para a Terra 7 mil anos atrás, em busca de outros Eternos. O plano era abrir o jogo com todos da sua espécie sobre as intenções escusas dos Celestiais e dar poder de escolha para que cada um faça o que bem entender, e não aja em função de uma mentira. No entanto, Thena (Angelina Jolie), Makkari (Lauren Ridloff) e Druig (Barry Keoghan) não têm quaisquer pistas sobre onde podem encontrar outros Eternos e rumam, frustrados, pelo espaço, cogitando até mesmo a possibilidade de que Arishem já tenha recolhido todos os seus pares.

Lauren Ridloff e Barry Keoghan em Eternos
Eternos/Marvel Studios/Reprodução

Enquanto discutem seus próximos passos, o trio é surpreendido pela presença de visitantes não convidados dentro da nave. O primeiro a aparecer é um ser baixinho, desengonçado e levemente alcoolizado chamado Pip. O personagem não é nenhum estranho para os fãs dos quadrinhos: no seu principal arco, o troll acompanhou Adam Warlock -- que será vivido, em breve, por Will Poulter no MCU -- na Guarda do Infinito, depois de ter tido sua memória destruída por Thanos.

Com muita pompa (e sem economizar nos adjetivos) a figura caricata introduz seu mestre, uma sombra com um topete invejável que surge de uma espécie de arco-íris, muito semelhante aos efeitos aplicados para a Bifrost nos filmes do Thor. Os rumores eram verdade: eis que surge Harry Styles como Eros.

O príncipe de Titã se apresenta como irmão de Thanos e, exibindo uma esfera âmbar -- muito parecida com a usada por Ajak (Salma Hayek) e Sersi para se comunicar com Arishem ao longo do filme --, ele diz que sabe como encontrar os outros Eternos. Ele é, portanto, um novo aliado para a equipe.

Vale dizer que, nas HQs, Eros é também um Eterno, algo que não é dito com todas as letras no longa, mas que poderia explicar por que ele está em posse de uma esfera como aquela. Assim como seus pares, ele tem poderes sobre-humanos, sendo o principal deles seu poder de atração e de desejo sexual, perceptível no minuto que alguém se aproxima dele. Ele também é capaz de estimular o prazer no corpo de qualquer ser vivo e criar ligações emocionais entre duas pessoas.

Outro detalhe que merece atenção é que Eros nutre uma rivalidade com Thanos, sobretudo depois que seu irmão mais velho se revelou um genocida e matou sua mãe. Eles se enfrentaram em alguns arcos, com Eros tendo conseguido impedir atrocidades do Titã Louco. Mas, apesar dos pesares, eles sempre tiveram um respeito mútuo. Considerando como a fase 4 continua a desenrolar as consequências do embate entre Vingadores e Thanos, este não poderia ser um momento mais apropriado para conhecermos Eros.

SEGUNDA CENA PÓS-CRÉDITOS: UMA HISTÓRIA DE ORIGEM EM CURSO

A segunda cena pós-créditos, por sua vez, tira o foco dos Eternos e dá um vislumbre do tal passado familiar mencionado por Dane Whitman a Sersi quando o casal se viu pela última vez. Depois de ver sua amada sumir pelas mãos de Arishem, o professor aparece em um suntuoso escritório, mexendo em uma caixa comprida. Por um momento, ele hesita, não sabe se deve abri-la ou não, mas eventualmente o faz e descobre uma inscrição que diz “para mim morrer é lucro” e uma longa espada. Tendo em vista que Whitman é o Cavaleiro Negro nas HQs, trata-se da Espada de Ebano, artefato capaz de impedir a morte de quem o empunha, mas também levá-lo a um caminho de violência.

Kit Harington e Gemma Chan em Eternos
Eternos/Marvel Studios/Reprodução

Sua lâmina reage quando Dane Whitman aproxima seus dedos, evidenciando que de fato há algum tipo de magia embutida nela. Mas, antes que ele pudesse tocá-la e ver por si mesmo, uma voz misteriosa diz: “você tem certeza disso, Sr. Whitman?”.

A identidade da misteriosa voz dividia a opinião de fãs. Alguns acreditavam que se tratava de Merlin, outros o Sr. Percival ou o Blade. No entanto, em entrevista ao Fandom, a diretora Chloé Zhao confirmou quem era: "aquela era a voz de um dos meus heróis favoritos, o próprio Sr. Blade. Blade, Blade, Blade!"Assim, esta é a primeira aparição do personagem de Mahershala Ali no MCU.

Dito isso, depois de receber das mãos de Sersi o anel com a insígnia da sua família e, agora, herdar a Espada do Ebano de seu tio -- não é dito no filme, mas nos quadrinhos trata-se de Nathan Garrett, uma versão maligna do Cavaleiro --, é evidente que Eternos lança Dane Whitman em uma jornada para se tornar o Cavaleiro Negro e, consequentemente, explorar os poderes dos artefatos medievais no MCU. Ainda não está claro onde ou como o personagem de Kit Harington voltará a aparecer, mas seu futuro definitivamente parece promissor.

Eternos está em cartaz nos cinemas.

O Omelete agora tem um canal no Telegram! Participe para receber e debater as principais notícias da cultura pop (t.me/omelete).

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.