Pôster da Parte 5 de La Casa de Papel

Créditos da imagem: Netflix/Divulgação

Séries e TV

Lista

Quem morre em La Casa de Papel?

Relembre as principais despedidas da série espanhola da Netflix

Mariana Canhisares
03.12.2021, às 14H05
ATUALIZADA EM 03.12.2021, ÀS 14H20
ATUALIZADA EM 03.12.2021, ÀS 14H20

Não faltou emoção para o Professor (Álvaro Morte) e toda a sua equipe ao longo das suas cinco temporadas de La Casa de Papel. Ainda que de fato o grupo tenha vivido muitos momentos felizes -- alguns dos quais embalados por ótimas trilhas sonoras, diga-se de passagem --, seus ambiciosos roubos também trouxeram uma dose significativa de luto a todos, ladrões e espectadores.

Com a estreia dos últimos cinco episódios nesta sexta (3) na Netflix, que tal relembrar as principais despedidas que rolaram durante os atracos da série espanhola? Mas atenção: a lista a seguir está cheia de spoilers!

Oslo

Oslo ferido e Helsinki em La Casa de Papel
La Casa de Papel/Netflix/Reprodução

A primeira morte de La Casa de Papel aconteceu logo na Parte 1, e os roteiristas não economizaram no drama. Quando Oslo (Roberto García) leva uma paulada na cabeça por puro descuido, Helsinki (Darko Perić) toma as rédeas da situação e decide não aceitar cuidado médico algum. A escolha contraria seus colegas de roubo, que acreditam na chance de salvar o ladrão. No entanto, conhecendo muito bem o primo, Helsinki sabe que ele preferiria morrer diante de qualquer possibilidade de voltar para a prisão. Por isso, ele mesmo asfixia Oslo com um travesseiro.

Moscou

Moscou ferido nos braços de Denver em La Casa de Papel
La Casa de Papel/Netflix/Reprodução

O carismático Moscou (Paco Tous) morre nos braços do filho Denver (Jaime Lorente) durante a Parte 2 da série. Por azar, ele é atingido pela polícia e, ainda que os demais ladrões tenham tentado finalizar o túnel a tempo de salvá-lo, ele não resiste e falece na Casa da Moeda.

Berlim

Pedro Alonso como Berlim em La Casa de Papel
La Casa de Papel/Netflix/Reprodução

Quando Berlim (Pedro Alonso) entrou na Casa da Moeda, na Parte 1, ele sabia que não sobreviveria por muito tempo. Se não fosse algum imprevisto durante o roubo, sua morte viria em razão da doença degenerativa e sem cura com a qual foi diagnosticado. Por isso, quando a polícia estava próxima de alcançar o grupo, que escapava pelo túnel, Berlim decide ficar para trás. O ladrão não resiste às metralhadoras dos seus adversários e morre no local. Mas, por causa dele, os demais conseguem escapar com tranquilidade. Um final heróico para uma figura um tanto controversa.

Nairóbi

Helsinki carrega corpo de Nairóbi nas escadas do Banco da Espanha em La Casa de Papel
La Casa de Papel/Netflix/Reprodução

A morte de Nairóbi (Alba Flores), na Parte 4, foi a mais cruel até agora. Depois da série flertar com a ideia de que a ladra poderia morrer -- como vocês devem se lembrar, durante uma das muitas armadilhas da Inspetora Sierra (Najwa Nimri), ela sofre um ferimento grave na perna --, La Casa de Papel dá esperanças para o espectador de que haverá um final feliz. Isso porque Tóquio (Úrsula Corberó) realiza uma cirurgia às pressas e retira a bala da colega. Ainda que a personagem de Alba Flores estivesse em lenta recuperação, ela estava viva e isso era o que importava.

No entanto, para a surpresa de todos, ao se tornar um dos principais alvos de Gandía (José Manuel Poga), o chefe de segurança do banco em missão de extermínio, sua sentença de morte estava decretada, independente do que prometia o militar. Na primeira oportunidade que teve, Gandía deu um tiro no meio da testa de Nairóbi. E não teve plano mirabolante do Professor que pudesse salvá-la desse trágico destino.

Tóquio

Elenco de La Casa de Papel reunido em pôster da Parte 5
Netflix/Divulgação

Sim: ao contrário do que muitos fãs esperavam, Tóquio morreu ao fim do quinto episódio da Parte 5. Ela se sacrificou para enfrentar os militares e proteger os colegas do bando. "Não sou do tipo que apodrece na prisão, sou do tipo que foge. E se meu corpo não pode fugir, pelo menos minha alma ainda pode", disse ela. Foi um belo final para a atracadora. 

GANDÍA E OUTROS CINCO SOLDADOS

José Manuel Poga em La Casa de Papel
La Casa de Papel/Netflix/Reprodução

A Tóquio morreu, ms ela não foi sozinha. Em um último golpe de mestre, ela se aproveitou da arrogância de Gandía e seus companheiros para levá-los com ela. Para isso, ela explodiu os militares (e a si mesma) com a ajuda de algumas granadas. Levemente dramático? Sim, mas também muito heróico, convenhamos.

 

TODO MUNDO (SÓ QUE NÃO)

La Casa de Papel/Netflix/Reprodução

Nenhum dos ladrões além de Denver saiu vivo do Banco da Espanha. Quer dizer, ao menos foi isso o que o Coronel Tamayo (Fernando Cayo) contou à imprensa -- e confirmou quando exibiu os numerosos sacos com corpos deixando o edifício. Mas, na realidade, todos saíram bem vivos graças a mais um dos surpreendentes planos do Professor e tiveram o seu tão aguardado final feliz.

Ainda que os espectadores de La Casa de Papel tenham sido poupados de mais essa dor nesses cinco episódios finais, o mesmo não pode ser dito sobre o público que acompanhou ativamente o atraco pelas redes sociais, TV ou in loco. A galera chorou e não foi pouco. Então, oficialmente, Professor, Lisboa (Itzar Ituño), Palermo (Rodrigo de La Serna), Estocolmo (Esther Acebo), Manila (Belén Cuesta), Helsinki (Darko Peric), Rio (Miguel Herrán), Bogotá (Hovik Keuchkerian), Marselha (Luka Peros) e Pamplona (Ahikar Azcona) morreram.

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.