HQ/Livros

Notícia

Campanha online pede que Disney proíba policiais de usar símbolo do Justiceiro

Uso da famosa caveira foi criticada até por Gerry Conway, criador de Frank Castle nas HQs

Gabriel Avila
04.06.2020
19h16
Atualizada em
08.06.2020
14h14
Atualizada em 08.06.2020 às 14h14

Em meio a uma nova onda contra o racismo e a violência policial, surgiu uma campanha para que a Disney proíba a força policial dos Estados Unidos de utilizar a caveira do Justiceiro. Considerando que o anti-herói é conhecido por matar criminosos, seu logo representa um vigilantismo que não cabe a policiais no mundo real, que são convocados para manter a ordem, e não executar suspeitos.

A campanha começou com Matt Wilson, que comentou o comunicado de que a Disney doará US$ 5 milhões para organizações focadas em justiça social. O quadrinista ponderou que a empresa teve uma receita de aproximadamente US$ 70 bilhões em 2019 e portanto a quantia doada - que representa 0,007% desse valor - é muito pouco. A saída para arrecadar mais doações seria processar a polícia por uso indevido do logo de uma de suas propriedades, o Justiceiro:

“Se a Disney e a Marvel realmente querem fazer um gesto grande agora (além de destinar US$ 100 milhões à causas ao invés de 5), eles poderiam exigir que a polícia deixasse de utilizar o logo do Justiceiro imediatamente e processar departamentos que continuarem.”

A campanha foi apoiada por quadrinistas como Mags Visaggio, que também afirmou que seria ótimo se a Marvel começasse a processar pelo uso indevido do símbolo do Justiceiro, e Kat Verhoeven, que sugeriu que o uso da caveira do Justiceiro como um símbolo de ódio também seja colocado em pauta.

Usuários se lembraram de processos famosos da Disney, como uma academia que ensina a lutar com sabres de luz, multaram uma escola por exibir O Rei Leão e até obrigaram uma creche a apagar seus personagens da parede.

Vale lembrar que a discussão sobre o uso da caveira do Justiceiro por parte da polícia não é um assunto novo. Gerry Conway, cocriador do personagem nas HQs, se mostrou contra e afirmou que é errado uma força da lei utilizar o símbolo de alguém que utiliza métodos criminosos. “Não importa se você acredita que o Justiceiro tem motivos ou não, ou se você admira seu código ético, ele é um fora-da-lei e um criminoso. A polícia não deveria usar o símbolo de um criminoso."

A questão chegou a ser abordada em uma HQ do Justiceiro, que mostrou Frank Castle rasgando um adesivo com sua caveira colada em uma viatura e exigiu que os policiais nunca mais a utilizassem. Relembre aqui.

Em 25 de maio de 2020, o ex-segurança negro George Floyd, já sob custódia, foi sufocado até a morte por um policial e o assassinato foi filmado por pessoas em volta. A brutalidade da ação gerou uma onda de protestos ao redor dos EUA e diversas empresas do ramo do entretenimento repudiaram o racismo demonstrado pela polícia – saiba mais.