Filmes

Notícia

O que muda nos filmes do MCU sem o Homem-Aranha?

Se o teioso realmente sair deste universo, como fica sua relação com personagens?

Camila Sousa
21.08.2019
12h43
Atualizada em
22.08.2019
18h05
Atualizada em 22.08.2019 às 18h05

Os fãs foram pegos de surpresa ontem (21), quando foi anunciado que Sony e Marvel não chegaram a um novo acordo sobre o Homem-Aranha. O personagem, interpretado atualmente por Tom Holland, está com os direitos na Sony, mas um acerto entre as empresas permitiu sua entrada no MCU em Capitão América: Guerra Civil (2016). Depois de integrar a equipe dos Vingadores e desenvolver um relacionamento importante com Tony Stark, Peter Parker ganhou seus filmes solo, que tiveram um bom retorno de bilheteria e crítica. Mas como fica tudo isso se o personagem não estiver mais no MCU?

Sem dúvidas, o maior impacto seria nas próximas produções solo do Homem-Aranha. Até agora a história de Peter Parker foi totalmente ligada aos personagens da Marvel, especialmente com o núcleo do Homem de Ferro. Além do próprio Tony Stark, que assumiu a figura de mentor do jovem herói, os vilões Abutre e Mystério tiveram suas motivações ligadas diretamente às Indústrias Stark e ao passado do Homem de Ferro. Em Longe de Casa, por exemplo, Happy Hogan tem um relacionamento com a Tia May, algo que seria cortado dos próximos filmes. Nick Fury e Maria Hill, que também participaram ativamente das novas missões de Peter, estariam fora.

Porém, maior do que tudo isso, a personalidade do Peter Parker de Tom Holland tem uma ligação profunda com o MCU, incluindo sua ida ao espaço em Vingadores: Guerra Infinita, sua volta em Ultimato e a perda do mentor Tony Stark. Homem-Aranha: Longe de Casa deixou isso muito claro este ano, ao mostrar o personagem em conflito sobre assumir o lugar deixado pelo Homem de Ferro e ainda em luto pela sua morte. Com todo esse imbróglio entre os estúdios, Holland teria que trazer novas camadas a um personagem já estabelecido, algo que pode tanto confundir o público, que já acompanhou parte do amadurecimento deste Peter Parker, quanto gerar uma grande decepção em quem ama esta versão do aracnídeo.

[Spoilers de Homem-Aranha: Longe de Casa abaixo]

No entanto, o final de Homem-Aranha: Longe de Casa deixa em aberto um caminho interessante para o futuro. Na primeira cena pós-créditos, uma nova versão de J. Jonah Jameson revela ao mundo que Peter Parker é o Homem-Aranha, algo que coloca em risco toda a vida pessoal do herói e a segurança das pessoas que ele ama. Uma possibilidade é que a Sony foque nessa questão da identidade revelada e distancie o personagem dos Vingadores e Nick Fury. Claro, seria estranho Peter Parker lidar com tudo isso sozinho após anos de convivência com os outros heróis, mas esse grande acontecimento poderia ser usado como justificativa.

A Sony também pode ter interesse em criar seu próprio universo compartilhado do teioso. Com o sucesso de bilheteria de Venom (US$ 856 milhões) - já com sequência confirmada- e um longa do vilão Morbius a caminho, o estúdio pode usar o personagem de Tom Holland em outros filmes, sem as amarras da Disney ou receio de comprometer a história do Aranha no MCU.

Para o lado da Marvel, a mudança seria menos drástica. O estúdio anunciou seu calendário de filmes e séries para a Fase 4 e nenhum deles inclui o Homem-Aranha. Após finalizar a chamada Saga do Infinito, o estúdio está em busca de apresentar novos personagens e construir uma nova grande história, um momento oportuno para continuar o universo sem incluir o teioso. Seria uma perda, claro, especialmente para os fãs, mas funciona narrativamente.

Vale citar que por enquanto não está confirmada a saída total do Homem-Aranha do MCU. O que se sabe até agora é que Kevin Feige não produz mais os filmes solo do herói e que mais negociações estão acontecendo para contornar a situação. O que resta aos fãs agora é esperar e torcer para que, qualquer que seja a decisão, ela não comprometa ainda mais a história de um personagem tão querido.