Caçador de cervos condenado será forçado a ver Bambi mensalmente na prisão

Filmes

Notícia

Caçador de cervos condenado será forçado a ver Bambi mensalmente na prisão

Decisão foi um extra na punição do juiz

Arthur Eloi
22.12.2018
10h30
Atualizada em
22.12.2018
10h49
Atualizada em 22.12.2018 às 10h49

Não cometa o crime se não conseguir pagar a setença: um caçador de cervos nos Estados Unidos será forçado a assistir Bambi todos os meses após ser condenado seus crimes contra os animais.

A informação é do Springfield News-Leader, que afirma que vários membros de uma família foram pegos após participar de um enorme caso de caça ilegal no Missouri, em que passaram anos coletando "troféus" dos cervos - o que consiste em arrancar a cabeça do bicho, retirar seus chifres e deixar o restante do cadáver no local.

"Em situações lidando com saqueadores em série que não tem consideração pelos animais, regras de caça justa ou não se incomodam com o fato de que estão roubando dos outros, é tudo sobre ego e ganância. Pegar apenas as cabeças é a sua versão de ter um 'troféu', e deixar a carcaça mostra a falta de consciência. Enquanto existem casos onde os saqueadores vão atrás dos cervos por lucro, com esse grupo é apenas sobre o prazer de matar", contou Randy Doman, chefe da Divisão de Proteção do Departamento de Preservação do Missouri.

Pela natureza horrenda dos crimes cometidos por David Barry Jr., um dos homens envolvidos na caça, o juiz Robert George o condenou à um ano e quatro meses na cadeia. Para criar empatia no agressor, George fez um adicional: "A Corte decidiu que o culpado deverá assistir ao filme Bambi, da Disney, com a primeira exibição sendo no dia ou antes de 23 de dezembro de 2018, e depois uma a cada mês seguinte durante todo o tempo do detento na cadeia de Lawrence County", conta o site.