Filmes

Artigo

Liga da Justiça | Entenda por que "Hallelujah" é tão simbólica para Zack Snyder

Apesar da música de Leonard Cohen ter sido criticada no primeiro trailer do Snyder Cut, ela tem um significado bastante pessoal para o diretor

Mariana Canhisares
24.03.2021
09h30

O primeiro teaser do Snyder Cut, como foi apelidado o corte do diretor Zack Snyder para Liga da Justiça, foi tema de intensas discussões na internet. Entre memes e muitas comemorações diante da confirmação do relançamento do filme, um ponto muito comentado sobre a prévia foi a escolha da música que a embala: “Hallelujah”, de Leonard Cohen (ouça acima). A canção, lançada originalmente em 1984, e depois amplamente regravada, parecia no primeiro momento uma exclamação do próprio Snyder, como se ele dissesse para os fãs: "finalmente! O milagre aconteceu!" - com uma dose divertida de ironia, é claro. No entanto, o significado da música para o cineasta é muito mais simbólico do que uma celebração da sua visão, e a estreia do Snyder Cut só corrobora isso.

Mais do que retomar o controle criativo do épico que imaginou anos antes, o cineasta aproveitou a oportunidade para homenagear sua filha Autumn, que cometeu suicídio em 2017, aos 20 anos. Para isso, ele colocou nos créditos uma dedicatória ao som da música preferida da jovem, justamente “Hallelujah”. Porém, aqui, não é a voz de Cohen que ecoa, mas sim a da cantora canadense Allison Crowe, que cantou no funeral de Autumn. Ouça o cover:

Quer você tenha gostado do Snyder Cut ou não, é perceptível como o longa é um projeto querido do diretor e, segundo ele, o filme jamais teria acontecido se não fosse pela filha. Como o pai, ela adorava ficção científica e histórias de monstros, alienígenas e super-heróis, então a homenagem no longa tem contornos realmente especiais.

Há ainda outra conexão entre a música e a trajetória do diretor, mas definitivamente não é tão emocionante quanto a presente no novo Liga da Justiça. Lá em 2009, quando lançou sua elogiada adaptação de Watchmen, Snyder usou “Hallelujah” pela primeira vez nos cinemas para fazer um comentário bem humorado sobre o romance entre a Espectral (Malin Akerman) e o Coruja (Patrick Wilson). Depois de uma tentativa frustrada, o casal finalmente consegue, digamos, “consumar” seu amor e a voz de Leonard Cohen na versão clássica da canção invade o filme para celebrar a glória alcançada.

Embora não esteja inserida no meio da trama, como aconteceu em Watchmen, a “Hallellujah” do Snyder Cut marca o encerramento de um difícil ciclo para Zack Snyder. Demorou cinco anos, mas ele conseguiu.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.