Batwoman retorna com trama confusa para ligar antiga protagonista com a nova

Créditos da imagem: Divulgação

Séries e TV

Artigo

Batwoman retorna com trama confusa para ligar antiga protagonista com a nova

Episódio mais emotivo do que o esperado trouxe grandes revelações e algumas resoluções

Camila Sousa
19.01.2021
16h54

Quando Ruby Rose anunciou sua surpreendente saída do elenco de Batwoman, série da qual era protagonista, surgiu nos fãs a dúvida sobre como a CW lidaria com essa ausência. Alguns meses depois, foi confirmado que a série continua em sua segunda temporada com Ryan Wilder (interpretada por Javicia Leslie) como protagonista. Ao optar por uma troca de personagens, no entanto, o canal tomou para si a responsabilidade de explicar a ausência de Kate Kane, grande foco da estreia da segunda temporada da série.

Intitulado de “What Happened to Kate Kane?”, o episódio que dá início ao segundo ano é surpreendentemente emotivo. A ausência de Kate começa a ser explicada desde a primeira cena e tem um grande impacto em todos, desde seu pai, Jacob Kane (Dougray Scott), até sua irmã e inimiga, Alice (Rachel Skarsten). De muitas formas, o seriado escolheu uma forma corajosa de tratar o tema, ainda que algumas cenas tenham sido amenizadas pela ausência de Rose, que não interpretou a despedida.

O grande problema deste episódio (mas que não o torna necessariamente ruim) é a confusão de tramas que se desenvolvem ao redor disso. Afinal, enquanto a ausência de Kate é explicada, é necessário apresentar a nova protagonista. Em certos momentos, a história de Ryan Wilder chega a perder força diante do trauma do desfecho de Kate Kane. Há um esforço grande da equipe de roteiristas para estabelecer a força, os traumas e a personalidade da nova Batwoman - totalmente diferente da anterior - o que é positivo, mas apressado: praticamente no mesmo dia em que veste o manto da heroína, Ryan se pendura e aprende a usar os artifícios do traje.

Outro ponto que soa forçado é uma ligação de rivalidade criada entre Ryan e Alice, vilã da primeira temporada que retornou para os novos episódios. Claro, isso seria necessário para manter Alice na história e não precisar trocar toda a narrativa diante da saída de Ruby Rose. Ainda assim, seria mais interessante se essa disputa fosse criada aos poucos e Ryan tivesse sua motivação construída na tela, junto com o espectador. Ao entregar isso pronto, os roteiristas se pouparam do trabalho, mas fizeram tudo soar conveniente demais.

Mesmo com todos os pontos citados acima, Batwoman fez um bom trabalho com o que tinha em mãos para resolver. As questões sociais envolvendo a protagonista Ryan foram bem apresentadas e a personagem tem tudo para ter um bom desenvolvimento, já que Javicia Leslie mostrou uma boa atuação em sua estreia. Ainda é cedo para saber se a série dará certo em sua nova fase, mas, com um pouco mais de calma por parte dos roteiristas e produtores, a produção pode ter, sim, um futuro promissor.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.