Séries e TV

Lista

Bentô #15 | Os melhores animes de esportes

Listamos produções que falam sobre diversas modalidades esportivas

A cozinha
15.07.2020
14h20
Atualizada em
15.07.2020
15h33
Atualizada em 15.07.2020 às 15h33

Os Jogos Olímpicos de Tóquio estavam programados para começar este mês, mas infelizmente foram adiados por conta da pandemia do coronavírus. Já que só teremos este grande evento no ano que vem, o Bentô de hoje é especial listando os melhores animes de esporte que você pode encontrar, incluindo desde vôlei e basquete, até racha (você não leu errado).

Confira mais detalhes no vídeo acima e na lista abaixo.

Basquete

Foto de Slam Dunk
Divulgação

Slam Dunk é uma série de mangás feita por Takehiko Inoue, que futuramente fez também o conhecido Vagabond. Os mangás foram lançados entre 1990 e 1996 pela Shonen Jump, chegando ao total de 31 volumes, que popularizam o esporte no Japão. 

Na história, Sakuragi é um adolescente pouco popular na escola, que não faz muito sucesso com as garotas. Isso muda quando ele conhece uma garota que adora basquete e começa a praticar o esporte para impressioná-la. Essa premissa pode parecer meio boba, mas evolui bastante com o tempo, principalmente quando Sakuragi começa a perceber que realmente ama basquete. Slam Dunk ganhou um anime entre 1993 e 1996, com um total de 101 episódios.

Além dele, há outros animes que representam bem o basquete, como Kuroko no Basket, com 3 temporadas, e Breakers, que estreou em janeiro de 2020 e fala sobre paratletas.

Futebol

Foto de Super Campeões
Divulgação

Assim como aconteceu com o basquete, o futebol também ganhou popularidade no Japão graças a um anime que também fez muito sucesso por aqui: Super Campeões, cujo nome original é Captain Tsubasa.

A série começou a ser publicada em 1981 pela Shonen Jump. A primeira série contou com 37 volumes e existiram outras quatro séries principais criadas por Yoichi Takahashi. Já o anime clássico, o mesmo que veio para o Brasil, foi transmitido originalmente pela TV Tóquio entre 1983 e 1986, com 128 episódios.

Super Campeões conta a história de Oliver Tsubasa, ou Tsubaza Oozora, como é conhecido no Japão, um jovem apaixonado por futebol que sonha em ganhar o título com a seleção do seu país. 

Takahashi criou essa história inspirado pela Copa de 1978, na Argentina e o mangá voltou a falar de Copa do Mundo nas eliminatórias para 2002, no Japão e Coreia, e 2006, na Alemanha. Uma curiosidade é que na série, Tsubasa tem uma passagem pelo Brasil e chega a jogar no Barcelona com o craque Rivaul, inspirado no ídolo brasileiro Rivaldo. Em 2018, Super Campeões ganhou um novo anime de 52 episódios recontando a história do mangá de 1983.

Além do clássico, o autor também escreveu outro mangá de futebol, Hungry Heart Wild Striker, com seis volumes publicado pela Shonen Jump entre 2002 e 2004 e um anime de 52 episódios, mas não teve tanto sucesso quanto sua obra principal.

Mas não podemos falar sobre animes de esporte sem citar Inazuma Eleven ou Super Onze. O mangá de 150 volumes foi inspirado em uma série de videogames e o anime também fez muito sucesso no Brasil depois de passar dublado na RedeTV de 2010 a 2012 e de novo em 2018.

Boxe

Foto de Ashita no Joe
Divulgação

Não tem como falar de boxe e não começar com Ashita no Joe, mangá publicado entre 1968 e 1973 com total ai de 20 volumes.

A trama é sobre Danpei Tange, um boxeador frustrado que largou os ringues quando perdeu a visão de um dos olhos, e desistiu de ser treinador após ser traído por seu discípulo. Desde então ele vive na miséria, bebendo e andando com mendigos, até que encontra o jovem Joe Yabuki, que chama sua atenção pela forma de lutar. 

Além de falar sobre o esporte, o anime trata de temas como traumas e superação, incluindo muitas lições de vida na trama. 

Há outra obra que não pode ser esquecida: Hajime no Ipo, inspirado no mangá de 1989 e produzido pelo estúdio que é sinônimo de qualidade, o Mad House.

Os 75 episódios contam a história de Makunouchi Ippo, que por ser magro e não saber se defender, sofre muito bullying. Isso muda quando ele é salvo por Takamura, que se torna seu treinador. 

Por fim, há a citação do importante MEGALOBOX, lançado em 2018 em comemoração aos 50 anos de Ashita no Joe. Com 13 episódios, a trama mostra um futuro tecnológico com um protagonista que se destaca pela força de vontade de capacidade de lutar com as próprias mãos. 

Tênis

Foto de The Prince of Tennis
Divulgação

Se tem outro esporte que entra nos clássicos de animes é o tênis, com The Prince of Tennis ocupando o posto de um dos maiores animes esportivos já feitos.

O mangá teve 42 volumes publicados entre 1999 e 2008 pela Shonen Jump. Já o anime foi exibido entre 2001 e 2005, com 178 episódios feitos pelo estúdio Trans Arts, o mesmo do anime Bucky, que já citamos aqui no Bentô.

The Prince of Tennis conta a história de Ryoma, um garoto habilidoso que chega ao colégio Seigaku ganhando de vários atletas mais velhos do time. O sucesso do anime foi tão grande que ele ganhou um live-action e alguns musicais, além de uma sequência escrita pelo mesmo autor Takeshi Konomi: The New Prince of Tennis, lançado em 2009 com 28 volumes.

Mas, se você já assitiu Prince e quer outra dica, recomendamos Baby Steps. Apesar de ter sido cancelado, os 50 episódios do anime foram feitos pelo estúdio Pierrot, casa de gigantes como Naruto, Bleach e YuYu Hakusho.

Há também o tênis de mesa, mas para essa categoria fizemos um Bentô especial falando de Ping Pong, o melhor anime que você nunca assistiu. Confira aqui.

Vôlei

Foto de Haikyuu
Divulgação

Falando agora de vôlei, um dos principais esportes do Brasil nos Jogos Olímpicos, o último capítulo do mangá Haikyuu será lançado na próxima segunda-feira (20) e fechando a história do Hinata Shoyu e o time de vôlei do colégio Karasuno.

Ao todo são oito anos do mangá publicado pela Shonen Jump e mais de 40 volumes de um dos grandes sucessos da casa nos últimos anos. 

O anime estreou em 2014 e foi feito pelo estúdio Production IG, o mesmo de Kuroko no Basket e também outros nomes como Psycho-Pass.

Haikyuu conta a história do baixinho Hinata Shoyu, que começou a amar voleibol depois de ver o "Pequeno Gigante", um atacante baixinho assim como ele, jogando muito em quadra. Mesmo assim, Hinata perde feio para levantador genial chamado Kageyama e promete superar ele algum dia.

A reviravolta é que os dois meninos acabam indo para o mesmo colegial e, com isso, começam a aprender que eles precisam jogar juntos pra superar todo mundo. É uma história muito boa e um dos grandes animes de esporte dos últimos tempos.

A segunda parte da última temporada, inclusive, foi adiada e ainda não tem previsão pra ir ao ar lá na Crunchyroll.

O vôlei de praia também está representado dentro do mundo otaku. Harukana Receive foi criado em 2015 e tem oito volumes publicados. Já o anime foi ao ar em 2018 e contou com 12 episódios. 

Baseball

Foto de Diamond no Ace
Divulgação

Um dos esportes mais populares do Japão é o baseball, que, inclusive vai fazer sua estreia em Jogos Olímpicos no ano que vem. Então eu não podia deixar de falar de Diamond no Ace, um dos grandes animes esportivos do país.

O mangá foi publicado pela Shonen Jump de 2006 a 2015 e ganhou vários prêmios de melhor da categoria de shonen. Foram 47 volumes no total. E desde 2015, uma continuação segue em publicação, com 20 volumes já feitos.

O anime da série é feito pela gigante Madhouse, igual a Hajime no Ippo, em conjunto com a Production IG, de Haikyu. Não tinha como não ser sucesso.

A primeira parte contou com 128 episódios e 5 OVAs e a continuação já tem 52 episódios lá na Crunchyroll.

A história segue Sawamura, um arremessador muito bom que quer jogar baseball com os amigos do colégio, mas é recrutado para uma escola de elite e se junta a um rival para tentar chegar ao torneio nacional. A trama é um pouco batida, mas amamos mesmo assim.

Também não podemos deixar de citar Touch, um clássico dos anos 80 que é o pai dos animes de baseball.

O mangá foi publicado entre 1981 e 1986 com 26 volumes, enquanto o anime teve 101 episódios entre 85 e 87 e foi um dos maiores sucessos de audiência do Japão na época.

Corrida de rua

Foto de Initial D.
Divulgação

Para fechar a lista, queremos citar animes de corrida de rua. Sim, isso também é um esporte, especialmente se você ama Velozes e Furiosos desde a infância! Mas não tem na Olimpíada, ok?

Initial D. foi criado pelo mangaká Shuichi Shigeno e publicado entre 1995 e 2013, com 48 volumes! O anime teve duas séries, uma em 1998 com 26 episódios e outra entre 1999 e 2000 com mais 13 episódios. 39

Essa primeira parte, inclusive, foi feita pelos estúdios Comet, que fez um dos animes de Super Campeões, e Gallop, de clássicos como Samurai XYu-Gi-Oh! e o Touch, que eu falei ali nos animes de baseball.

O anime conta a vida do Takumi, que trabalha em um posto de gasolina e faz entregas para seu pai. Com essas entregas, ele aprendeu a ser um grande piloto das ruas e sonha em ganhar corridas, o que deixa a história ainda mais legal.

Um detalhe interessante é que o autor Shuichi Shigeno tem na vida real tanto o carro clássico de Takumi, quanto o carro azul do pai dele, o Bunta.

E sabe quem foi aluno do Shigeno? O Jyoji Morikawa, que escreveu o Hajime no Ippo! Nada melhor que isso pra terminar essa lista de hoje em grande estilo!

Menção honrosa

Foto de Yowamushi Pedal
Divulgação

Confira uma lista com algumas menções honrosas de animes inspirados em diversos esportes:

  • Ciclismo - Yowamushi Pedal
  • Atletismo - Run With the Wind
  • Badminton - Hanebado!
  • Patinação no Gelo - Yuri! On Ice
  • Rugby - All out!
  • Natação - Free! Iwatobi Swim Club
  • Salto Ornamental - Dive!
  • Karuta, jogo de cartas japonês - Chihayafuru