Mulan da Disney

Créditos da imagem: Mulan/Disney/Divulgação

Filmes

Notícia

Governo chinês teria proibido imprensa local de falar sobre o Mulan da Disney

Entre as controvérsias vistas pelo governo chinês está o local escolhido para gravar o filme

Fábio Garcia
10.09.2020
13h30

Produzido para agradar em cheio ao público chinês, o filme Mulan da Disney parece não ter recebido muito carinho no país em que a lenda da guerreira se originou. Segundo fontes da Reuters, a China estaria impedindo a mídia local de cobrir o lançamento do longa-metragem.

As fontes teriam informado que veículos de comunicação chineses receberam mensagens enviadas pela Administração do Ciberespaço da China, com sugestões de que o lançamento de Mulan na China não virasse pauta nesses meios midiático.

Uma série de controvérsias podem ser as justificativas para a suposta decisão do governo chinês. A primeira tem a ver com o local de gravação das cenas de Mulan, a região de Xinjiang. O local, uma região autônoma, é conhecido por ser o destino escolhido pela China para aprisionar e torturar grupos muçulmanos, segundo organizações mundiais.

Além do local polêmico para se gravar um filme, não foi bem visto o fato da Disney ter agradecido nos créditos o departamento público de Turpan, que seria responsável por supervisionar os campos de re-educação em que os muçulmanos seriam enviados.

Mulan foi lançado pela Disney em seu serviço de streaming, mas pretende realizar o devido lançamento global em cinemas que estão funcionando. A estreia prevista para o filme ser lançado na China é nessa próxima sexta-feira (11).

Mulan reconta a lenda chinesa homônima e traz a atriz Liu Yifei no papel principal. Donnie Yen será o mentor Tung e Jet Li interpreta o Imperador. O longa está disponível no Disney+, que chega ao Brasil em 17 de novembro.