Apple pode tentar comprar Disney com queda das ações, diz analista

Créditos da imagem: Disney/Divulgação

Filmes

Notícia

Apple poderia tentar comprar Disney com queda das ações, diz analista

Impacto do coronavírus em Hollywood pode abrir oportunidade para grandes aquisições

Pablo Raphael
17.03.2020
11h18
Atualizada em
17.03.2020
14h52
Atualizada em 17.03.2020 às 14h52

O coronavírus afetou o mercado financeiro, derrubando bolsas de valores em todo o planeta. Com as ações de gigantes do entretenimento em baixa, especialistas do setor especulam se corporações tecnológicas como a Apple podem tentar adquirir empresas em Hollywood. O analista Bernie McTernan, da Rosenblatt Securities, sugere que a Apple pode tentar adquirir a Disney, agora que o valor das ações da companhia está próximo de US$ 100 (via THR).

"Acreditamos que companhias de mega capital, com grandes balanços financeiros e cujo capital próprio superou o da Disney nas últimas 3 semanas, como a Apple, podem tirar vantagem da volatilidade", escreveu o analista. "A vantagem de comprar a Disney é assegurar o conteúdo/estratégia de streaming e potenciais sinergias de levar o ecossistema emergente da Disney para a plataforma iOS".

O valor de mercado da Disney atualmente é de US$ 165 bilhões, enquanto a Apple tem US$ 107 bilhões em dinheiro e títulos financeiros, com valor de mercado estimado em US$ 1,1 trilhão. McTernan aponta que nas últimas três semanas, a Disney perdeu US$ 85 bilhões, cerca de um terço do seu valor de mercado. As ações da Apple na bolsa de valores de Nova York na última sexta-feira estavam em alta, cotadas em US$ 277,97. As da Disney estavam cotadas em US$ 102,52.

Efeito Coronavírus na cultura pop

O COVID-19 é uma nova mutação da família coronavírus que está se espalhando em ritmo alarmante desde dezembro de 2019. A China foi o primeiro país vítima da epidemia, com infecções e mortes confirmadas em todas as suas províncias. Desde então, a presença do vírus foi confirmada em quatro continentes - incluindo a América do Sul, com casos no Brasil, Argentina e Chile.

Filmes como Pedro Coelho 2 e 007 - Sem Tempo Para Morrer tiveram suas estreias adiadas por causa da pandemia. Entre 13 e 15 de março, os Estados Unidos registraram sua pior arrecadação em 20 anos nas bilheterias.