Séries e TV

Entrevista

Sessão de Terapia: Morena Baccarin revela nervosismo em estrelar série no Brasil

Conversamos com a atriz no set da produção em São Paulo

Camila Sousa
29.08.2019
17h10
Atualizada em
29.08.2019
17h52
Atualizada em 29.08.2019 às 17h52

Morena Baccarin tem uma carreira estabelecida em Hollywood. Depois de passar por séries como Firefly, V: Visitantes, Homeland e Gotham, a atriz brilhou nos cinemas integrando o elenco de Deadpool, como Vanessa. Mas todo esse sucesso não a impediu de ficar nervosa ao estrelar Sessão de Terapia, sua primeira série feita no Brasil. "Minha expectativa foi de voltar para casa. [Senti] um pouco de medo de desapontar as pessoas, mas queria fazer um bom trabalho no meu país de origem", afirmou a atriz no set de filmagem em São Paulo, ao lado do amigo Selton Mello.

Baccarin foi para os Estados Unidos ainda na infância, por isso sentiu dificuldade em falar português o tempo todo, mas revelou que a preparação com Mello foi essencial: "Moro há mais de 30 anos fora. Eu sonho em inglês, penso em inglês, só falo português com a minha mãe no telefone. Há um trabalho em estar aqui, escutar a língua, entrar no ritmo, pensar em português. Conversamos muito no Skype enquanto eu ainda estava em Nova York e isso ajudou muito".

Na quarta temporada de Sessão de Terapia, a atriz interpreta Sofia, a supervisora do terapeuta Caio (Mello), que conversa com o profissional sobre seus próprios traumas e dificuldades. Em meio à tudo isso, surge também uma tensão amorosa entre os dois. "Há um encantamento, mas ele fica pensando se não está transferindo coisas da mãe para ela e há também um dilema moral, uma dúvida se eles estão realmente gostando um do outro, ou se tem a ver com a terapia", revela o ator, que também assume o papel de diretor dos novos episódios.

A amizade entre os dois surgiu na época em que o ator e diretor começou a fazer a campanha de O Palhaço ao Oscar. O companheirismo foi tão grande que Mello assistiu ao famoso 7x1 da Copa do Mundo em Los Angeles, na casa de Baccarin, ao lado de sua família. "Selton e eu tentamos fazer um projeto juntos há tempos. Para mim é uma honra que meu primeiro trabalho no Brasil seja com ele. O convite surgiu após o final de Gotham, então foi no momento perfeito".

Para Baccarin, o trabalho com Sofia foi parecido com sua participação na série Homeland, entrando em uma escala mais psicológica e intimista da personagem: "Ela é muito parecido comigo, ao mesmo tempo em que é meu oposto. Ela tem uma bússola moral muito forte, ao mesmo tempo em que permite se questionar o que vai acontecer ao se envolver com Caio. É um projeto gostoso de fazer, que todo mundo se identifica. Cada capítulo é como um filme inteiro, você ri, chora, sente tensão, ansiedade, diversão… estou amando".