Sabrina | Netflix fecha acordo com Templo Satânico após processo

Créditos da imagem: O Mundo Sombrio de Sabrina/Netflix/Divulgação

Séries e TV

Notícia

Sabrina | Netflix fecha acordo com Templo Satânico após processo

Igreja Satânica se manifesta contra processo e defende a série

Arthur Eloi
22.11.2018
19h49

Parece que deu tudo certo. Após ser processada pelo uso de uma estátua de Baphomet em O Mundo Sombrio de Sabrina, a Netflix fechou um acordo com o Templo Satânico que alegava roubo de imagem. A informação é do Hollywood Reporter, mas a empresa de streaming não entrou em detalhes sobre as negociações.

Anteriormente, a organização chamada de Templo Satanista (The Satanic Temple em inglês, ou abreviado como TST), processou a produção e a Warner Bros. Television por conta de uma estátua de Baphomet acompanhado de duas crianças, que dá as caras em vários dos dez episódios. Segundo a TST, a imagem é de propriedade deles, e que a forma como a religião é retratada na série não condiz com a realidade.

"Foram anos de cuidadas decisões de design, investimento financeiro pessoal quando o financiamento coletivo não deu certo, e muitos anos elaborando o significado desse monumento. Tudo para que aqueles que nos silenciam usarem a imagem com a intenção de dar uma boa risada", criticou um comunicado oficial da organização.

É curioso notar que a série de TV faz paródia da Igreja Satânica, originalmente fundada por Anton LaVey em 1966. Acontece que a organização se mantém de pé até hoje, é contra os demais movimentos satânicos (como a TST) e também critica representações errôneas do satanismo na mídia. A Church of Satan, como é a chamada a principal instituição da religião, se distanciou das ações do Templo Satânico logo que as acusações vieram a público. Agora, eles emitiram um comunicado sobre o caso:

"Como muitos parecem estar confundido a TST com nós, gostariamos de esclarecer que eles são um grupo de ativismo político que não tem nada a ver conosco e nem com a religião do Satanismo, fundada há mais de 50 anos. A Igreja Satânica nunca processou a Netflix e nem temos problemas com a série", disse o padre Joel Ethan.

"Por mais que tenhamos Baphomet como parte do nosso símbolo, não nos dizemos donos de todas as versões, esculturas e desenhos de corpo inteiro [...] A versão mais popular foi criada por Éliphas Lévi há mais de um século, e é parte do domínio público. A TST se apropriou da criação de Lévi com a intenção de assustar e irritar os cristãos, ameaçando colocá-la próximas de estátuas religiosas. [...] Nenhuma dessas ações sequer pode ser comparada à religião apartidaria, individualista e ateista que é o Satanismo. Por favor, não associe-as à nós."

O Mundo Sombrio de Sabrina adapta as HQs da Archie Comics - conheça as histórias de Sabrina nos quadrinhosA primeira temporada da série já está disponível na Netflix.