Vesemir na animação The Witcher: Lenda do Lobo e na série live-action (Netflix/Divulgação)

Créditos da imagem: Vesemir na animação The Witcher: Lenda do Lobo e na série live-action (Netflix/Divulgação)

Séries e TV

Notícia

The Witcher: Por que você deveria assistir à Lenda do Lobo antes da 2ª temporada

Longa-metragem animado está disponível na Netflix

Pedro Henrique Ribeiro
14.12.2021, às 16:32

A segunda temporada de The Witcher está batendo na porta. Estrelada por Henry Cavill, a produção da Netflix retorna ao streaming na próxima sexta-feira (17). Baseada na franquia de livros, jogos e quadrinhos, a trama conta a história do bruxo Geralt de Rívia, determinado a proteger a jovem princesa Cirilla de Cintra (Freya Allan). Mas muito antes dele brandir sua espada contra os inimigos, outros bruxos já faziam farra por todo o continente — The Witcher: Lenda do Lobo conta a história de um deles.

Assistir a segunda temporada de The Witcher sem antes se deliciar com Lenda do Lobo é, como diria Geralt, “pedir uma torta e ela não ter recheio”. Muito além da série live-action, a animação se sustenta sozinha e ainda serve para ambientar quem não conhece a história prequelar da franquia. Já que os episódios da segunda temporada vão introduzir Kaer Morhen, um velho Vesemir (Kim Bodnia)e monstros que já foram mostrados na animação, assistir Lenda do Lobo faz parte da experiência completa que a Netflix planeja, e que a vindoura The Witcher: A Origem deve fazer também.

Na animação da Netflix, vemos Vesemir em uma fase mais jovial, como um bruxo metido a besta que só pensa em lucrar matando monstros. Diferentemente da primeira temporada da série live-action, o universo da franquia se amplia no anime e introduz, além de importantes personagens, lugares amplamente explorados nos episódios do segundo ano.

Quem assisti-lá visitará uma Kaer Morhen ainda imponente e isolada. O local é a fortaleza dos bruxos, para onde vão se abrigar nos invernos rigorosos. As cenas do anime e da temporada live-action — que o Omelete já conferiu com antecedência — possuem muitas coisas em comum. Devido a cortes de cena muito parecidos, como os da fortaleza, alguns detalhes passam até a sensação de déjà vu para quem assiste às duas produções em sequência. Tudo isso torna a experiência ainda mais interessante e nostálgica. Se você assistir à animação primeiro, por exemplo, vai se lembrar até do momento em que os cenários da fortaleza foram destruídos ao vê-los na série.

Além da estética parecida, a animação também serve para situar quem está por fora do universo do Lobo Branco. Muita gente teve seu primeiro contato com The Witcher graças à série live-action, então, para esse público, Lenda do Lobo é um ótimo resumo sobre os fatos que causaram certos pontos da segunda temporada. Alguns exemplos disso são o baixo contingente de bruxos, que não podem mais ser criados, e o preconceito geral com eles.

A primeira temporada de The Witcher e a animação The Witcher: Lenda do Lobo já estão disponíveis no catálogo da Netflix. A segunda temporada estreia na sexta-feira (17) com oito episódios inéditos.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.