Séries e TV

Notícia

O Mecanismo | José Padilha responde críticas à série: "não creio que espalhamos notícias falsas"

Diretor também ironiza movimento de boicote à Netflix

Mariana Canhisares
27.03.2018
10h46
Atualizada em
30.03.2018
09h00
Atualizada em 30.03.2018 às 09h00

O diretor José Padilha respondeu as críticas da ex-presidente Dilma Rousseff e de parte dos usuários da Netflix que acusaram sua nova série, O Mecanismo, de deturpar os fatos da Operação Lava Jato (via O Globo).

"Não creio que espalhamos notícias falsas. Ou será que a corrupção gigante que PT, PMDB e PSDB operam no país são fake news? A série mostra como PT e PMDB montaram um enorme esquema de corrupção de lavagem de dinheiro. Um esquema que lesou os brasileiros, com a participação clara de Lula e de [Michel] Temer, que durante boa parte do tempo foram sócios na corrupção sistêmica, lógica estruturante da politica no Brasil. E a esquerda quer polemizar o uso do termo 'estancar a sangria'? Não é preciso ser nenhum Sigmund Freud para concluir o que a esquerda revelou sobre si mesma ao se ater a este ponto."

Quanto ao movimento proposto por alguns espectadores de boicotar a Netflix, Padilha ironizou: "acho patético! Vão perder a quarta temporada de Narcos!".

Procurada pelo Omelete, a Netflix Brasil ainda não se manifestou sobre o assunto.

No último domingo, a ex-presidente chamou a nova produção do streaming de "mentirosa e dissimulada". "Sobre mim, o diretor de cinema usa as mesmas tintas de parte da imprensa brasileira para praticar assassinato de reputações, vertendo mentiras na série de TV, algumas que nem mesmo parte da grande mídia nacional teve coragem de insinuar", escreveu em nota, no seu site oficial.

Baseado no livro Lava Jato - O Juiz Sergio Moro e Os Bastidores da Operação que Abalou o Brasil, o seriado faz referência a eventos reais, personagens e empresas investigados na operação, porém sempre usando nomes fictícios.

A série é escrita por Elena Soarez com a colaboração de Sofia Maldonado. José Padilha também atuou no projeto como produtor executivo, ao lado de Marcos Prado.