Prioridade de Bob Iger é “consertar” o Disney+

Créditos da imagem: Disney/Divulgação

Séries e TV

Notícia

Prioridade de Bob Iger é “consertar” o Disney+

Plataforma não tem um lançamento original desde a estreia de The Mandalorian, em novembro de 2019

Nicolaos Garófalo
09.03.2020
22h13

Recentemente aposentado do cargo de CEO da Disney, Bob Iger já tem uma nova missão dentro da Casa do Mickey. O produtor, que ocupará um cargo executivo na empresa até o final do ano que vem, trabalhará para “acertar tudo criativamente” nos seus últimos meses de contrato, com foco na plataforma de streaming da companhia, o Disney+ (via THR).

Após chegar a mais de 28 milhões de assinantes em seus primeiros dias de abertura, em 12 de novembro de 2019, graças a títulos como The Mandalorian e o remake de A Dama e O Vagabundo, o site vem passando por uma seca de conteúdos originais, com notícias de adiamentos da série de Obi-Wan Kenobi e o possível cancelamento da continuação de Lizzie McGuirre afastando possíveis novos usuários. Outras grandes apostas do Disney+, as séries ligadas ao Marvel Studios têm previsão de estrear apenas a partir de agosto de 2020.

A liderança de Iger na plataforma serviria para evitar que novos cancelamentos e atrasos e manter a produção de novos conteúdos originais, como o recém-anunciado derivado de A Bela e A Fera estrelado por Josh Gad e Luke Evans.

Bob Iger assumiu o cargo de presidente da Disney em 2005, após Michael Eisner deixar a presidência do estúdio. Antes, o produtor foi presidente da emissora ABC, hoje parte do império Disney e vice-presidente da Casa do Mickey entre 2000 e 2005.