Kate e Anthony na segunda temporada de Bridgerton

Créditos da imagem: Divulgação/Netflix

Séries e TV

Notícia

Criador explica menos cenas de sexo em Bridgerton: “Não se trata de quantidade”

Chris Van Dusen conversou com o Omelete

Omelete
2 min de leitura
Beatriz Amendola
25.03.2022, às 04H01

As primeiras reações à segunda temporada de Bridgerton foram rápidas em apontar uma diferença significativa em relação a sua antecessora: o número de cenas quentes. O novo ano da série da Netflix, afinal, de fato se mostrou um pouco mais contido no quesito – algo que o criador e showrunner Chris Van Dusen explicou em conversa com jornalistas que contou com a presença do Omelete

Nunca se tratou de quantidade para nós; não tínhamos um número de cena de sexo que precisávamos ter em cada temporada”, afirmou. “É uma história diferente, focada em personagens diferentes”. 

Van Dusen disse considerar que a nova história, agora comandada por Kate Sharma (Simone Ashley) e Anthony Bridgerton (Jonathan Bailey), é tão sensual quanto a de Daphne (Phoebe Dynevor) e do Duque de Hastings (Regé-Jean Page). “Acho igualmente sexy, escandalosa e quente. Há algo muito satisfatório nas trocas de olhares deles e nas mãos que mal se tocam”. 

Ele ainda enalteceu a química dos dois protagonistas: “A tensão sexual é aparente na tela, especialmente na forma como Jonathan e Simone retratam Kate e Anthony. Eles são absolutamente magnéticos, e a química deles é extraordinária”. 

Ainda de acordo com o showrunner, não houve uma mudança na forma como a série aborda as cenas de intimidade. “Nós usamos essas cenas para contar uma história, não colocamos uma cena de sexo só por colocar. Elas servem a um propósito maior”. 

A segunda temporada de Bridgerton já está disponível na Netflix.  

 

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.