Foto de Big Little Lies

Créditos da imagem: Big Little Lies/HBO/Divulgação

Séries e TV

Artigo

Big Little Lies | Meryl Streep brilha em estreia da segunda temporada

Atriz interpreta a mãe de Perry Wright

Camila Sousa
09.06.2019
23h49

Quando foi anunciado que Big Little Lies teria uma segunda temporada, muitos fãs ficaram em dúvida. Afinal, o primeiro ano contou toda a história mostrada no livro de Liane Moriarty e os novos episódios seriam uma história inédita. Apesar disso, a própria autora ajudou no desenvolvimento e o resultado é um segundo ano que promete muito, especialmente pelo papel de Meryl Streep como Mary Louise Wright.

Com uma abertura atualizada, “What Have They Done?”, episódio de estreia do segundo ano, mostrou que a avó já está totalmente adaptada ao ambiente da casa do filho. Ela cuida dos netos, que a respeitam muito, mas acima de tudo Mary Louise quer respostas pelo que aconteceu com Perry. Fica claro desde o começo que seu objetivo ali não é dar suporte para Celeste (Nicole Kidman), mas sim se aproximar o suficiente para conseguir extrair a verdade.

É preciso dizer que tal trama não é exatamente inédita. Ter uma mãe investigando a morte do filho não é em si algo surpreendente, mas o que torna isso tão especial é a atuação de Streep. Variando entre uma senhora insegura e uma mulher incisiva, Mary Louise tem diálogos absurdos (e divertidíssimos) com todos na série, especialmente com Madeline (Reese Witherspoon). A personagem, assim como todos em Big Little Lies, tem várias camadas e passa por elas de acordo com os acontecimentos.

Se Streep brilha de um lado, a estreia do segundo ano também dá mais destaque para Bonnie, personagem de Zoe Kravitz. Diretamente responsável pelo que aconteceu com Perry, ela mostra desde o começo que não sabe lidar com aquilo. Enquanto Madeline, Jane e Renata seguem (ou pelo menos tentam) suas vidas normalmente, Bonnie não faz nenhuma questão de fingir que está bem. A personagem está atormentada, com medo e deixa claro que não faz parte do mesmo mundo de aparências das outras mães de Monterrey. Bonnie sente culpa e isso pode levar a grandes desdobramentos na temporada.

Ter uma mulher, neste caso Andrea Arnold, na direção do episódio também cria pontos importantes, especialmente com Celeste. A personagem de Kidman vivia um relacionamento abusivo e violento com o marido, mas isso não passou com a morte dele. Flashbacks rápidos que mesclam momentos bons (em sua maioria) e ruins do relacionamento mostram como, apesar de morto, Perry ainda tem uma grande influência sobre Celeste. Mesmo tudo o que sofreu e sabendo do que ele fez a Jane, em seu íntimo, a mulher sente falta do marido, ao mesmo tempo em que o odeia. É uma relação complicada, que apenas quem já passou por um relacionamento assim sabe como é.

Com todos esses pontos, Big Little Lies volta forte em sua segunda temporada. Mesmo que a ausência do livro fique clara nos diálogos ligeiramente mais simples, o elenco está afinadíssimo com os personagens e a entrada de Streep foi uma ótima solução para, de certa forma, substituir a figura de vilão ocupada antes por Perry. Mary Louise é muito mais sutil e estrategista do que o filho e promete dar trabalho para as protagonistas.

Big Little Lies é exibida aos domingos, na HBO, e os episódios também ficam disponíveis no HBO GO.