Séries e TV

Artigo

Como o BBB20 foi o Big Brother da cultura pop

Elenco com influenciadores e quarentena levaram o reality para outro nível

A cozinha
30.04.2020
12h27
Atualizada em
30.04.2020
12h56
Atualizada em 30.04.2020 às 12h56

O Big Brother Brasil é transmitido desde 2002 pela Rede Globo. De lá para cá, algumas edições foram boas, outras foram decepcionantes para os fãs, mas nenhuma alcançou o status do BBB20, que teve uma edição inesquecível por vários motivos. Começando já pela escolha de participantes, que dessa vez contou com influenciadores. Se antes apenas anônimos ganhavam a vaga no programa através das inscrições, na edição 2020 metade da casa foi formada por nomes já conhecidos do público.

Inclusive, antes da divulgação dos participantes, um burburinho já corria na internet sobre nomes famosos que teriam recebido o convite. Depois de algumas suspeitas, foram revelados os nomes de Bianca Andrade (Boca Rosa), Gabi Martins, Pyong Lee, Lucas Chumbo, Mari Gonzalez, Petrix Barbosa, Rafa Kalimann, Manu Gavassi, que tinha feito certo sucesso nos anos 2000 com hits como "Planos Impossíveis" e Babu Santana, ator conhecido por diversos papéis no cinema e na TV e protagonizou a cinebiografia de Tim Maia.

Só por esses fatores o BBB20 já seria inesquecível, mas a quarentena pelo coronavírus colocou o programa em outro status, atraindo um público novo que talvez não se interessasse pelo programa antes, mas estava em casa agora em busca de algo inédito para assistir. Aliás, até antes da quarentena, alguns fãs de cultura pop já comparam alguns momentos da casa com cenas de Midsommar, As Branquelas e até Drake & Josh.

Tamanha repercussão fez também artistas internacionais tuitarem sobre o programa, ainda que alguns não soubessem muito bem o contexo. O primeiro foi Mark Hamill, o Luke Skywalker de Star Wars, que escreveu #ForaGizelly e #ForaIvy a pedido de fãs. Depois, Viola Davis compartilhou uma mensagem da atriz Taís Araújo sobre o paredão final, que terminou com Thelma sendo a campeã.

A noite de encerramento do programa também ficou marcada na cultura pop de uma forma interessante. Durante os intervalos comerciais, empresas como Netflix, Amazon Prime Video e até a Warner Brasil fizeram anúncios, incluindo um teaser do inédito Mulher-Maravilha 1984. A quantidade de anúncios de empresas concorrentes fez o programa ser chamado nas redes sociais de o "Super Bowl brasileiro", comparando com a final do futebol americano conhecida por unir trailers inéditos e comerciais especiais.

Ao terminar o episódio final do BBB20, o apresentador Tiago Leifert se emocionou ao citar a dificuldade de continuar tocando o reality em meio a uma pandemia. Do outro lado da tela, vários fãs também estavam emocionados pela vitória de Thelma e pelo término da edição, que uniu diversas tribos e com certeza será lembrada por muitos anos.