Roteirista dos Simpsons repudia uso indevido de episódio que “previu” COVID-19

Créditos da imagem: Fox/Divulgação

Séries e TV

Notícia

Roteirista dos Simpsons repudia uso indevido de episódio que “previu” COVID-19

Imagens de episódio da 4ª temporada escrito por Bill Oakley foram tiradas de contexto

Nicolaos Garófalo
15.03.2020
20h01
Atualizada em
24.03.2020
10h49
Atualizada em 24.03.2020 às 10h49

Embora Os Simpsons tenha ganhado fama nos últimos anos por “prever” alguns acontecimentos do passado recente, imagens de um episódio da quarta temporada, chamado “Marge Vai Para a Cadeia”, foi compartilhado por diversas páginas na internet como o grande responsável por antecipar, ainda em 1993, a pandemia do coronavírus. As cenas, tiradas do contexto do capítulo, não agradaram Bill Oakley, que assina o episódio ao lado de Josh Weinstein, que repudiou o uso indevido da série em um momento tão delicado (via THR).

Em “Marge Vai Para a Cadeia”, a matriarca da família amarela é presa após, acidentalmente, roubar uma farmácia enquanto comprava remédios para sua família, que contraiu a fictícia “gripe de Osaka”, doença que viajou por quase duas semanas em caixas de encomendas vindas do Japão. Tiradas de contexto e adulteradas digitalmente, as imagens usam os momentos iniciais do episódio como uma justificativa racista para afirmar que a China introduziu propositalmente a pandemia nos Estados Unidos. “Eu acho isso nojento”, afirmou Oakley.

Eu não gosto [que o episódio] seja usado para fins nefários”, seguiu o roteirista, que lembrou que a “gripe de Osaka” era apenas uma “situação absurda” para levar Marge à cadeia. “A ideia de alguém usar isso de maneira imprópria para fazer o coronavírus parecer uma conspiração asiática é terrível”.

No Brasil, Os Simpsons é transmitida pelo canal pago Fox, que atualmente exibe a 30ª temporada na TV e também no streaming Fox App.

Efeito Coronavírus na cultura pop

COVID-19 é uma nova mutação da família coronavírus que está se espalhando em ritmo alarmante desde dezembro de 2019. A China foi o primeiro país vítima da epidemia, com infecções e mortes confirmadas em todas as suas províncias. Desde então, a presença do vírus foi confirmada em quatro continentes - incluindo a América do Sul, com casos no Brasil, Argentina e Chile.

Filmes como Pedro Coelho 2 e 007 - Sem Tempo Para Morrer tiveram suas estreias adiadas por causa da pandemia. Entre 13 e 15 de março, as bilheterias norte-americanas registraram sua pior arrecadação em 20 anos.