Capa Preta | Primeiras HQs de Lourenço Mutarelli retornam em nova antologia

Créditos da imagem: Divulgação/Comix Zone

HQ/Livros

Notícia

Capa Preta | Primeiras HQs de Lourenço Mutarelli retornam em nova antologia

Publicação reúne quatro títulos vencedores do Troféu HQ Mix

Gabriel Avila
18.11.2019
15h41
Atualizada em
18.11.2019
16h29
Atualizada em 18.11.2019 às 16h29

A editora Comix Zone anunciou o lançamento de Capa Preta, antologia que compila as quatro primeiras HQs de Lourenço Mutarelli. A publicação reúne Transubstanciação, Desgraçados, Eu Te Amo Lucimar e A Confluência da Forquilha, quadrinhos vencedores do Troféu HQ Mix. Publicadas entre 1991 e 1997, os títulos estavam fora de catálogo há anos e agora retornam ao país em uma edição de luxo em capa dura. Confira a capa abaixo:

Divulgação/Comix Zone

Leia a sinopse: "Nascido em 1964, Lourenço Mutarelli cursou a Faculdade de Belas Artes e, durante três anos, trabalhou nos Estúdios Maurício de Sousa. Em 1988, alguns colegas acharam que seria uma boa ideia simular um sequestro para levá-lo a uma festa surpresa. O trote desencadeou uma crise depressiva crônica. O autor encontrou nas histórias em quadrinhos o remédio para superar esse trauma e personificou, em seus heróis, os dramas por ele vividos. Durante essa fase, produziu quatro álbuns: Transubstanciação (1991), Desgraçados (1993), Eu Te Amo Lucimar (1994) e A Confluência da Forquilha (1997). Cada uma dessas publicações foi contemplada com um Troféu HQ Mix. Capa Preta reúne em volume único esses quatro álbuns, esgotados há anos e vendidos a preço de ouro. As pranchas originais foram redigitalizadas para amplificar a experiência gráfica do leitor."

Autor de Diomedes, uma das mais cultuadas HQs nacionais, Lourenço Mutarelli é conhecido também por sua carreira literária graças a livros como O Natimorto e O Cheiro do Ralo, ambos adaptados para o cinema. O autor fez aparições em filmes, que vão desde as adaptações de suas obras até o premiado Que Horas Ela Volta?. Mutarelli e o aniversário de 25 anos de Diomedes serviram de inspiração para a primeira edição da Banda, revista sobre quadrinhos que investigou os clássicos da HQ nacional.