O Regresso de Jaspion: tudo o que você precisa saber sobre o mangá

HQ/Livros

Notícia

O Regresso de Jaspion: tudo o que você precisa saber sobre o mangá

JBC divulgou novos detalhes sobre a publicação em evento

Gabriel Avila
10.03.2020
10h20
Atualizada em
10.03.2020
12h07
Atualizada em 10.03.2020 às 12h07

Dentre as inúmeras séries do gênero tokusatsu, O Fantástico Jaspion se tornou um marco no Brasil quase instantaneamente. A produção, que chegou chegou ao país em 1988 na TV Manchete, emissora responsável por lançar diversas produções japonesas como os animes Cavaleiros do Zodíaco, YuYu Hakusho, e outros metal heroes como Jiraiya, Changeman e Cybercop, se destacou graças a sua mitologia única e o carisma de seu protagonista. Mais de três décadas após a exibição de seus poucos 46 episódios, o seriado que acompanha a luta do herói-título contra o maligno Satan Goss e seu exército de mutantes segue presente no coração dos fãs e ganhará uma sequência inédita no mangá O Regresso de Jaspion. Durante um evento especial sobre a publicação realizado na Comic Boom!, o desenhista Michel Borges e os editores Edi Carlos e Marcelo Del Greco revelaram novos detalhes sobre a publicação.

Com roteiros de Fábio Yabu e arte de Borges, dupla vencedora do Troféu HQ Mix por Combo Rangers, O Regresso de Jaspion vai se passar em um curto período de tempo após o encerramento da série original - retomando do ponto em que o herói deixou a Terra após derrotar Satan Goss e seu filho MacGaren. Ainda que o embate pareça definitivo, basta que a energia negativa traga os terríveis mutantes de volta, e nesse contexto, Kilmaza retorna em busca de revanche contra o Campeão da Justiça com a ajuda de velhos inimigos. De acordo com Edi Carlos, a presença da bruxa galáctica é um ponto chave para a nova história graças à sua natureza manipulativa no seriado. “Ela sempre planejou tudo”. Para auxiliar Jaspion, retornarão também os heróis Boomerman, John Tiger, Anri, as crianças irradiadas pela luz e o Gigante Guerreiro Daileon.

O plano original era que a história acompanhasse o herói 30 anos no futuro para combinar com o aniversário de estreia do seriado, mas de acordo com os editores o intervalo menor permite um melhor controle sobre as lacunas que podem ser preenchidas eventualmente. Atualmente em processo de aprovação final com a Toei Company, estúdio dono do personagem, o mangá tem previsão de lançamento para a primeira quinzena de maio. Essa é a reta final de um longo processo que, segundo Del Greco, não foi nada fácil: “É a primeira vez que um produto canônico é desenvolvido no Brasil”. Por outro lado, a migração para uma nova mídia permite a superação de certas limitações técnicas da produção original, como apresentar uma maior riqueza de detalhes e criar cenas de ação em outros ângulos.

Além dos trâmites contratuais, O Regresso de Jaspion enfrentou também outra dificuldade: as adaptações que a dublagem da série fez em relação ao material original. Nomes como Allan Moto Space e Daileon Cosmic Laser foram criados pela versão brasileira do seriado, criando um impasse entre qual deveria ser a direção que o roteiro deveria tomar. Entretanto, Del Greco esclareceu que a intenção tanto da JBC quanto dos autores é respeitar a memória afetiva do público e por isso o mangá mantém todas as nomenclaturas nacionais.

Dar sequência a uma história tão querida pelos fãs pode se mostrar um grande desafio, mas Michel Borges relembra que em seus quase 20 anos de carreira já havia sonhado com essa chance - mesmo sem acreditar que um dia poderia realmente acontecer. Inclusive, seu traço passou por uma grande atualização durante a produção do mangá. Inicialmente, seu desenho levava para um lado cômico, mas no decorrer da produção percebeu que seria necessário um visual um pouco mais realista. O que se manteve como certo desde o início foi o visual de Jaspion na sequência. “O original é bonito e bem resolvido, o que faltava era ver representado de uma forma não vista".

O futuro dos metal heroes no Brasil

O Regresso de Jaspion pode ser o ponto de partida para uma nova etapa dos metal heroes no Brasil. Durante o encontro, os editores revelaram que continuações e até mesmo crossovers estão em discussão na JBC, que gostaria de dar continuidade a história de outros heróis tokusatsu que pertencem à Toei Company. A empresa japonesa também demonstrou entusiasmo com o projeto e estuda fazer um lançamento mundial do mangá. A equipe reforçou diversas vezes que esses são planos que dependem da repercussão do mangá entre o público, que aguarda pela publicação desde seu anúncio em 2018.

Confira os detalhes da edição abaixo:

O Regresso de Jaspion será um volume único em leitura ocidental com 170 páginas, das quais 14 serão coloridas. A publicação será publicado em capa dura com uma guarda especial e um preço aproximado ao de R$59,90.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.