Quatro Vidas de um Cachorro

Créditos da imagem: Universal/Divulgação

HQ/Livros

Entrevista

Como Quatro Vidas de um Cachorro mudou a vida de W. Bruce Cameron

Em entrevista exclusiva ao Omelete, autor falou sobre a criação da história

Fábio de Souza Gomes
30.07.2018
18h07

Quatro Vidas de um Cachorro tornou o escritor W. Bruce Cameron em uma estrela. A jornada de um cão que morre e reencarna várias vezes na Terra cativou o público, foi adaptada para o cinema e, recentemente, teve sua sequência publicada no Brasil, Juntos Para Sempre – obra que foi lançada pela Editora HarperCollins. A história emocionante mudou a vida do escritor, mas a origem da publicação foi um grande acaso.

Cameron ganhou fama no início de sua carreira trabalhando especialmente com comédia. Seu primeiro grande trabalho, lançado em 2001, foi o livro 8 Simple Rules for Dating My Teenage Daughter – obra que rapidamente foi adaptada como uma série de televisão chamada 8 Regrinhas Básicas Para Namorar Minhas Filhas Adolescentes, estreladas por nomes como John Ritter e Kaley Cuoco (a Penny de The Big Bang Theory). Contudo, ele sempre se viu como um contador de histórias. “Eu criei diversos dramas que nunca foram publicadas e estava louco voltar a essa forma de arte”, afirma em entrevista exclusiva ao Omelete.

Um dia, o cachorro de uma de suas grandes amigas morreu. Em luto, ela disse que nunca conseguiria passar por isso novamente e que jamais teria um novo cão. “Eu, então, contei pra ela a história de um cachorro que reencarna e se lembra de cada uma de suas vidas e, eventualmente, encontra uma maneira de voltar ao seu dono original. Eu realmente acredito que reencontraremos nosso melhor amigo. O plano funcionou: ela adotou um cachorro e gostou tanto da história que acabou se casando comigo! Ela insistiu para que eu transformasse em um livro e eventualmente se tornou Quatro Vidas de um Cachorro”, explica.

O livro é escrito todo na perspectiva de um cachorro e, para isso, o autor leu diversos estudos científicos para tentar “pensar como um animal. “Porém, no fim das contas, minhas melhores fontes de informação vinham de cachorros no parque. Ver cachorros interagindo entre si não é somente hilário, mas fascinante e informativo”, completa.

Lançado em 2010, o livro ficou 19 semanas na lista dos mais vendidos do The New York Times e em 2017 ganhou uma adaptação cinematográfica que sofreu com acusações de maus-tratos de animais - que, eventualmente, foram provadas falsas. O filme teve um bom desempenho na bilheteria e adaptará a sequência Juntos Para Sempre, que terá o roteiro de Cameron ao lado de sua esposa, Cathryn Michon.

“Eu fiquei honrado em ter sido convidado a escrever ao lado de minha esposa (ela é uma escritora conhecida na televisão e cinema, além de ser diretora). A adaptação é complicada de fazer: a não ser que você queira um filme de nove horas, você precisa cortar coisas que você considera realmente boas. No fim das contas, eu espero que o público de risada e chore da mesma maneira que fizeram Quatro Vidas de um Cachorro”.

O amor de Cameron por cachorros mudou sua vida e ele garante que eles sempre terão um papel importante em seus trabalhos futuros. “Eu não sei se escreverei histórias onde os cachorros são os narradores, mas para mim uma história com coração e humor deve ter um cachorro”, diz. “Acho que sempre que assisto uma sitcom ou um filme sobre pessoas e relações eu me pergunto onde o cachorro está”, finaliza.