Chris Hemsworth e Rudhraksh Jaiswal em Resgate

Créditos da imagem: Resgate/Netflix/Reprodução

Netflix

Artigo

Resgate | Por que um prelúdio seria a melhor maneira de continuar a história

Mergulhar no passado do mercenário vivido por Chris Hemsworth significa entender mais da origem dos seus traumas e aprofundar sua relação com Gaspar

Mariana Canhisares
08.05.2020
13h04

[Atenção: o texto a seguir contém spoilers de Resgate. Logo, se você ainda não assistiu, guarde esse texto para mais tarde]

Com sequências de ação frenéticas e uma história simples, mas cativante, Resgate se tornou um sucesso estrondoso na Netflix. De acordo com dados do serviço de streaming, a expectativa é que o longa chegue a 90 milhões de casas no seu primeiro mês de exibição, superando inclusive o desempenho de Esquadrão 6, dono do recorde de audiência atualmente. Por isso, não é de se surpreender que o roteirista e produtor Joe Russo - sim, um dos diretores de Vingadores: Guerra Infinita e Ultimato - já esteja trabalhando em um novo filme.

O projeto está em estágios iniciais e, portanto, sem muitas definições. “Ainda não sabemos se a história irá para frente ou para trás no tempo”, afirmou Russo ao Deadline. “Deixamos um final bem aberto que cria muitas dúvidas para os espectadores”.

De fato, a sugestão de que Tyler (Chris Hemsworth) possa ter sobrevivido ao combate na ponte é uma brecha e tanto para continuar sua história. Porém, por mais interessante que seja saber como foi seu reencontro com o jovem Ovi Mahajan (Rudhraksh Jaiswal), assim como ver os efeitos dessa missão na sua vida, talvez a melhor maneira de expandir a narrativa seja justamente explorando o passado misterioso e traumático do mercenário.

Ao longo da sua missão em Bangladesh, nos poucos momentos que Tyler e o garoto têm um minuto de sossego, os dois se permitem desabafos e estão nessas conversas os indícios que as experiências anteriores do mercenário renderiam um bom filme. Descobre-se, por exemplo, que antes de ser mercenário Tyler foi um soldado e seu filho morreu por causa de um câncer, aos seis anos. Sem saber como lidar com o período mais crítico da doença do menino, ele se alistou novamente para ir para a guerra, perdendo a chance de estar do lado do pequeno quando ele faleceu.

Neste período, ele conheceu no regimento Gaspar, o aliado interpretado por David Harbour a quem ele recorre em Daca. Os dois eventualmente se tornaram bons amigos, como fica claro no reencontro da dupla, ao ponto de Tyler salvar a vida do colega e Gaspar se sentir na obrigação de protegê-lo - ainda que da maneira dele.

Apresentados de maneira discursiva, como meros detalhes da história, estes elementos poderiam ser usados para construir uma narrativa focada em mostrar a transformação de Tyler, de pai e soldado preocupado a mercenário arrasado. Revelar a origem dos traumas do protagonista, por exemplo, acrescentaria camadas para explicar o que o levou a aceitar a missão praticamente suicida do primeiro longa. Já abordar sua amizade com Gaspar seria a desculpa perfeita para trazer Harbour de volta, tendo em vista que o ator é adorado pelos assinantes do streaming por sua performance como Hopper em Stranger Things.

É verdade que esta opção talvez seja também a mais óbvia no universo de possibilidades à disposição de Joe Russo. O roteirista poderia investir em uma nova missão envolvendo Tyler e Nik (Golshifteh Farahani), ou até criar um novo personagem da mesma organização e usar os rostos conhecidos como easter eggs. O importante, porém, é que a história não tenha muitas firulas para que a ação seja o fio condutor de tudo. Deste modo, dificilmente o novo Resgate decepcionará.

O ideal, por sua vez, seria não dar uma resposta imediata para o final do primeiro filme para que a surpreendente e empolgante indeterminação do destino do personagem não se perca. Infelizmente, uma sequência estragaria justamente esse ponto.

Vale lembrar que, por enquanto, não há confirmação dos retornos do ator Chris Hemsworth e do diretor Sam Hargrave. No entanto, Russo deixou claro que conta com isso. Logo, ainda que a trama não esteja definida, pode-se esperar que Tyler volte de alguma forma.

O novo Resgate ainda não tem previsão de estreia. Enquanto isso, o primeiro filme está disponível na Netflix.