Montagem reunindo a capa do livro Cursed e uma imagem de Katherine Langford na série da Netflix

Créditos da imagem: Divulgação/HarperCollins Brasil;Divulgação/Netflix

HQ/Livros

Notícia

Conheça Cursed, livro de Frank Miller e Tom Wheeler que virou série na Netflix

Autores revelaram ao Omelete a trajetória do livro até o seriado protagonizado por Katherine Langford

Gabriel Avila
19.06.2020
17h53

Não é segredo que a Netflix passou a investir forte em obras de fantasia para completar seu catálogo. Só nos últimos anos, o streaming emplacou grandes sucessos no gênero, que vão desde animações como Castlevania a live-actions como The Witcher. Para sua próxima aposta, a plataforma escolheu Cursed - A Lenda do Lago, série protagonizada por Katherine Langford (13 Reasons Why) e Gustaf Skarsgard (Vikings), uma releitura da clássica mitologia do Rei Arthur. A produção é inspirada no livro de mesmo nome, escrito por Thomas Wheeler com ilustrações de ninguém menos que o icônico quadrinista Frank Miller. A presença de um autor conhecido por redefinir heróis como Batman e Demolidor nas HQs em uma nova interpretação de uma das mais celebradas lendas da história da humanidade, não é por acaso. Porém, tudo começou com o sonho de seu colega em trabalhar com uma de suas maiores paixões da infância.

Conhecido por produzir e roteirizar séries como Empire e filmes como a animação O Gato de Botas, Thomas Wheeler revelou ao Omelete que as lendas do Rei Arthur foram importantes para sua formação como fã de fantasia. Citando o clássico filme Excalibur de John Boorman, o escritor explicou como essas histórias o impactaram: “Havia muitas figuras icônicas, heróicas e masculinas que eu poderia sonhar em ser, o honroso Rei Arthur, o nobre Lancelot, o sábio Merlin”. Apesar de toda a sua paixão pela temática, Wheeler só decidiu abordá-la após enxergá-la por outros olhos. “Mas e minha filha de 11 anos? Quem são seus heróis nessa mitologia? Essa foi uma questão realmente motivadora para mim e me levou a explorar algumas das personagens femininas subaproveitadas”.

Capa do livro Cursed - A Lenda do Lago
Divulgação/HarperCollins Brasil

Com esse questionamento em mente, Wheeler começou a desenvolver o que se tornaria Cursed - A Lenda do Lago. O livro conta a história de Nimue (Langford), uma jovem garota membro da tribo dos feéricos - nome dado a pessoas com ligação à magia - que precisa entregar a espada Excalibur para o mago Merlin a mando de sua mãe, assassinada pelos malignos Paladinos Vermelhos. Nas lendas, Nimue (que pode ser chamada também de Viviane) é ninguém menos que A Dama do Lago, figura conhecida por entregar a espada ao Rei Arthur. Para o autor, a obscura jornada da personagem foi sua principal inspiração para o romance. “Ela oferecer a espada para Arthur é uma das mais famosas e misteriosas imagens em toda a lenda e sua história aparentemente trágica parecia oferecer o melhor tipo de perguntas: Quem ela era, o que aconteceu a ela, qual é sua conexão com Arthur, por que ela tem a espada? A partir dessas questões as ideias começaram a surgir: a história de uma jovem enviada em uma jornada pelo último desejo de sua mãe para enviar uma espada anciã para o mago Merlin”, relembra.

O envolvimento de Frank Miller

Durante a produção do livro, Thomas Wheeler decidiu convidar Frank Miller para ilustrar Cursed. “Sou um grande fã de Frank Miller, fiquei ansioso para vê-lo desenhar esses personagens clássicos como Arthur, Nimue e Merlin”. O quadrinista não é estranho a revisitar lendas históricas, tendo a HQ Os 300 de Esparta entre seus principais trabalhos e por isso a ligação foi quase instantânea. “Sempre amei a mitologia e o ilustre legado das lendas Arthurianas”, revelou Miller ao Omelete. “Elas me mostraram que o termo ‘romance’ não se refere apenas a histórias de amor romântico, mas também a histórias de aventura e romance, que não são necessariamente gêneros separados”. Para trabalhar em Cursed, o mestre voltou a estudar, revelando que consultou grandes artistas como Arthur Rackham, conhecido por seu vasto trabalho como ilustrador de literatura no Reino Unido.

Se por um lado Miller buscou referências em ilustradores literários, Thomas Wheeler também se inspirou na indústria de HQs para Cursed. “Acho que assim como quadrinistas sonham em criar suas versões de Batman ou Superman, eu sou um escritor de fantasia, então fiquei animado em brincar no mundo da mitologia Arthuriana”. A dupla estava trabalhando em conjunto quando recebeu a proposta da Netflix para transformar sua reinvenção Arthuriana em série. “A experiência foi tanto emocionante quanto assustadora! A logística de terminar o livro e as ilustrações enquanto procuramos locações no Reino Unido, preparamos dez horas de roteiros, escalamos elenco e contratamos um time de produção testou nossa sanidade algumas vezes, mas a emoção criativa é incomparável”.

A série, que ganhou seu primeiro teaser na última semana, foi fruto de diferentes satisfações para seus criadores. Frank Miller recorda a felicidade em trabalhar nos bastidores. “Para mim, uma satisfação particular foi trabalhar com vários departamentos como figurinos e props, ser capaz de me valer de sua experiência e conhecimento histórico”. Já Wheeler citou o empenho de toda a equipe para dar vida à esse mundo, mas o destaque ficou por conta dos atores. “Preciso dar créditos especiais para Katherine Langford, Gustaf Skarsgard e nosso incrível elenco por suas performances extraordinárias. Acho que o público vai se apaixonar por esses personagens.”

De todos os icônicos personagens Cursed, o destaque sem dúvidas fica por conta de Nimue. Mais do que apenas uma jovem feérica, a garota é excluída por seu próprio povo graças ao contato com uma maligna criatura que a tornou amaldiçoada. Para Thomas Wheeler, uma de suas grandes preocupações estava no desafio em fazer o público entender e se identificar com Nimue, algo que foi resolvido pela escalação da atriz Katherine Langford. “Como podemos criar a mesma intimidade que um leitor teria com a personagem no livro na tela? Felizmente tínhamos a brilhante Katherine Langford para tornar nosso trabalho muito mais fácil. Ela é tão relacionável e expressiva”. Em comparação com algumas de suas clássicas personagens, Frank Miller acredita que ela “talvez ela exista entre [a Robin] Carrie Kelly e Elektra”, e o próprio quadrinista ressalta a importância da criação personagens como elas. “Na verdade, precisamos de mais heroínas para que não precisemos compará-las umas com as outras”.

Montagem reunindo imagens de Nimue, Carrie Kelly e Elektra

Nimue, Carrie Kelly e Elektra. As heroínas criadas por Frank Miller

Divulgação/Netflix;Divulgação/DC Comics;Divulgação/Marvel Comics

Cursed no Brasil?

Cursed - A Lenda do Lago é uma nova versão para uma clássica lenda britânica, mas os conhecimentos de seus criadores não acaba aí. Perguntados sobre as lendas brasileiras, os autores revelam conhecer um pouco sobre as histórias nacionais. “Existem criaturas e personagens incríveis no folclore brasileiro, tanto belas quanto assustadoras. A Cuca, o Boto e a Boiuna são imagens e personagens que se encaixariam direitinho em uma versão brasileira de Cursed. Pode começar a desenhar, Frank!”, brincou Wheeler. “Pode deixar”, devolveu Miller.

O livro Cursed - A Lenda do Lago foi publicado no Brasil pela editora HarperCollins Brasil, que se prepara para lançar uma versão com sobrecapa especial da série em julho. Já a produção da Netflix chega ao streaming em 17 de julho.