Chadwick Boseman em Destacamento Blood

Créditos da imagem: Destacamento Blood/Netflix/Reprodução

Netflix

Artigo

Chadwick Boseman filmou longa da Netflix com Viola Davis; conheça a obra

Produzida por Denzel Washington, adaptação da peça A Voz Suprema do Blues é um dos últimos trabalhos deixados pelo ator de Pantera Negra

Mariana Canhisares
29.08.2020
16h51
Atualizada em
30.08.2020
13h53
Atualizada em 30.08.2020 às 13h53

A morte precoce do ator Chadwick Boseman, vítima de um câncer de cólon aos 43 anos, chocou artistas e fãs de cinema no mundo todo na última sexta-feira (28). Com toda uma carreira pela frente, o astro, eternizado como o Pantera Negra do MCU, infelizmente não teve tempo de concluir ou sequer começar alguns projetos, como Yasuke, em que negociava para viver um samurai de origem africana vivendo no Japão feudal. No entanto, há ainda um filme inédito para ver com Boseman: A Voz Suprema do Blues (Ma Rainey's Black Bottom, no original), adaptação da peça do dramaturgo americano August Wilson.

Apresentada pela primeira vez em 1982, a obra é ambientada na Chicago dos anos 1920, onde uma famosa cantora de Blues chamada Ma Rainey e os quatro membros da sua banda se reúnem para gravar um novo disco. Porém, a demora da artista para chegar à cidade atrasa todo o cronograma, o que enfurece os produtores, ambos brancos. Conforme rivalidades dentro do grupo se acirram e problemas técnicos atrapalham ainda mais o projeto, a tensão fica insuportável e as consequências podem ser fatais.

Como em outras obras de Wilson, a exemplo de Um Limite Entre Nós (Fences, no original), Ma Rainey's Black Bottom se debruça sobre a experiência de homens e mulheres negros nos Estados Unidos do século XX. A peça, portanto, discute racismo, mas também arte e a exploração de produtores brancos de artistas negros.

Na adaptação, produzida por ninguém menos que Denzel Washington, a famosa cantora é vivida por Viola Davis. Chadwick Boseman, por sua vez, é Levee, jovem trompetista de temperamento esquentado, que sonha em comandar sua própria banda. Ele não se dá bem com alguns dos veteranos do grupo, e por vezes entra em conflito com eles. O elenco ainda inclui Colman Domingo, Glynn Turman, Michael Potts, Taylour Paige e Dusan Brown. A direção é de George C. Wolfe.

Ao que tudo indica, a ideia original era lançar A Voz Suprema do Blues ainda em 2020, mas com a pandemia e a morte de Boseman, é difícil saber se a Netflix manterá o cronograma. Procurada pelo Omelete, a assessoria do streaming no Brasil ainda não tem informações sobre a estreia.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.