Taylor Swift revela que vai regravar álbuns após nova venda sem sua autorização

Créditos da imagem: Divulgação

Música

Notícia

Taylor Swift revela que vai regravar álbuns após nova venda sem sua autorização

Artista continua sua disputa com o produtor Scooter Braun

Camila Sousa
17.11.2020
09h34
Atualizada em
17.11.2020
09h50
Atualizada em 17.11.2020 às 09h50

Taylor Swift divulgou um novo capítulo da disputa de suas músicas com o empresário Scooter Braun. Em seu Twitter, a artista disse que está regravando as primeiras músicas de sua carreira após uma nova venda sem sua autorização.

Segundo ela, houve uma tentativa de negociação entre sua equipe e Braun, mas uma das condições é que Taylor precisaria assinar um contrato se comprometendo a só falar coisas boas sobre o empresário a partir de agora. No texto, Taylor diz que “que precisaria assinar um documento que me silenciaria para sempre” e sua equipe a orientou para não fazer isso. A artista também ressalta que, em nenhum momento, a equipe de Braun negociou a venda de seus discos originais.

Algumas semanas após se recusar a assinar o termo, a cantora recebeu uma carta da empresa privada Shamrock Holdings, que disse ter adquirido 100% de suas músicas, vídeos e artes dos álbuns de Scooter Braun. “Essa é a segunda vez que minha música é vendida sem a minha autorização”, escreveu Taylor, completando ainda que tentou entrar em um acordo com a Shamrock, mas que isso não deu certo, já que Scooter continuaria recebendo lucros de suas antigas músicas por anos. Outro ponto ressaltado por Taylor é que esta nova empresa gostaria de ter falado com ela antes de comprar suas obras, mas uma das condições impostas por Scooter foi que eles não deveriam entrar em contato com a cantora.

Taylor Swift encerra a carta dizendo que está regravando suas músicas antigas e que o processo “tem se mostrado empolgante e criativamente realizador”

A disputa entre Taylor Swift e Scooter Braun começou em 2019, quando a antiga gravadora da artista, a Big Machine Label Group, começou um processo de venda para a Ithaca Holdings, controlada por Scooter. Com a venda, todo o catálogo dos primeiros álbuns de Taylor iria junto, deixando a cantora sem o controle de suas gravações originais.  Além disso, a artista revelou uma relação conturbada com o empresário e disse que ele "fazia bullying" e era "manipulador" - entenda aqui.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.