Música

Lista

10 músicas para mudar o mundo

Em um mês tenso, canções para lembrar de questões essenciais

Julia Sabbaga
10.10.2018
17h04

Roger Waters chamou atenção ontem, dia 10, no seu show em São Paulo, fazendo protestos que dividiram a plateia, criando uma representação apropriada do país nos dias de hoje. Em um clima tenso, compilamos 10 músicas para lembrar de questões essenciais de paz, igualdade, e a ideia de trabalhar para um mundo melhor. 

"Imagine" - John Lennon

Em 1971, John Lennon lançou uma das músicas mais representativas sobre união e paz mundial. "Imagine" é, até hoje, possivelmente, o maior hino de igualdade, que imagina um mundo sem fronteiras e sem rivalidades. "Imagine" ganhou Grammy, entrou entre as três melhores músicas de todos os tempos da Rolling Stone e é considerada uma das músicas que moldou o Rock n' Roll. 

Stoned59/Reprodução

"Rosa de Hiroshima" - Secos e Molhados

O poema de Vinícius de Moraes lançado pelo Secos e Molhados, no álbum de estreia da banda, de 1973, fala sobre a bomba atômica lançada em Hiroshima na 2º Guerra Mundial, e se tornou um hino pacifista, além de ter sido colocada entre as 100 maiores músicas brasileiras pela Rolling Stone. 

"Blowin' in the Wind" - Bob Dylan

Alguns anos antes, Bob Dylan lançou o seu segundo álbum, The Freewheelin' Bob Dylan, quando ele se expressou mais como um compositor e revelou "Blowin' In The Wind", uma faixa que coloca diversas questões sobre paz, liberdade e o ser humano. Também introduzida no Hall of Fame do Grammy, a música é uma das mais celebradas da carreira de Dylan. 

"Todos Estão Surdos" - Roberto Carlos

No mesmo ano que John Lennon lançava "Imagine", em 1971, Roberto Carlos lançou um disco aclamado e cheio de suas tradicionais canções românticas, mas que trazia também, a faixa "Todos Estão Surdos". Escrita em parceria com Erasmo Carlos, a canção fala sobre uma ideia esquecida pelos humanos: "Não importam os motivos da guerra, a paz ainda é mais importante que eles".

"We Are The World" - United Support of Artists

"We Are The World" foi gravada como um single beneficente para arrecadar fundos destinados a instituições compromissadas a aliviar fome na África. A composição de Michael Jackson e Lionel Richie e produzida por Quincy Jones fala sobre união de todos para uma causa maior, e vendeu 20 milhões de cópias ao redor do mundo, além de ter ganho três Grammys. 

"Minha Alma (A Paz que Eu Não Quero)" - O Rappa

Também falando de paz, mas de um ponto de vista de protesto, O Rappa lançou um de seus maiores hits em 99, "Minha Alma (A Paz que Eu Não Quero)", em seu terceiro álbum, Lado B Lado A. O letrista Marcelo Yuka fez uma letra crítica sobre a sociedade brasileira, baseada em uma simples ideia de que "paz sem voz não é paz, é medo".

"Give Me Love (Give Me Peace on Earth)" - George Harrison

Em 1973 foi a vez de George Harrison lançar o seu hino pacifista, que veio em forma da "Give Me Love (Give Me Peace on Earth)", single de seu quarto álbum, Living in the Material World. Descrita pelo próprio músico como "uma oração e uma declaração pessoal entre eu, Ele e quem mais gostar", "Give Me Love (Give Me Peace on Earth)" foi o segundo single de Harrison que atingiu o topo das paradas nos EUA. 

"Levanta e Anda" - Emicida

"Levanta e Anda" foi lançada pelo Emicida, em parceria com Rael, em seu primeiro álbum, O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui, escolhido como o disco do ano pela Rolling Stone. Fazendo um pedido por mais persistência e movimento, os dois cantam juntos: Quem costuma vir de onde eu sou às vezes não tem motivos pra
seguir, então levanta e anda, vai". 

"People Want Peace" - Paul McCartney

Para não deixar Paul McCartney de fora, o Beatle também lançou a sua versão de música de paz em seu último álbum, Egypt Station. "People Want Peace" foi inspirada por uma frase que seu pai lhe disse quando ele perguntou porque as guerras acontecem: "Ele me disse baixinho: 'não filho, as pessoas querem paz. São políticos que querem entrar em guerras'. Isso sempre ressoou em mim". 

"Boca de Lobo" - Criolo

Porque não é só de paz que se muda o mundo, a lista termina com uma música bem mais crítica, lançada por Criolo este mês. Junto a uma produção incrível de clipe, "Boca de Lobo" criticou a situação política do Brasil em diversos sentidos e em várias áreas, em corrupção, infra-estrutura, miséria, e acima de tudo, política.