Filmes

Notícia

Mulher-Maravilha | James Cameron considera filme um retrocesso

Para ele, é mais uma produção da Hollywood predominantemente masculina

Mariana Canhisares
24.08.2017
18h48
Atualizada em
29.06.2018
02h42
Atualizada em 29.06.2018 às 02h42

James Cameron afirmou, em entrevista ao The Guardian, que não vê Mulher-Maravilha como um filme transgressor. Para ele, é mais do mesmo, vindo de um meio masculinizado. 

"Ela é um ícone objetificado, é a Hollywood masculina fazendo a mesma coisa de sempre! Não estou dizendo que não gostei do filme, mas, para mim, é um passo para trás".

O diretor, então, lembrou de Sarah Connor, de O Exterminador do Futuro, produção que dirigiu. "Ela não era um ícone de beleza. Era forte, com problemas, uma mãe terrível e ela ganhou o respeito do público. Para mim, [o benefício de personagens como Sarah] é tão óbvio. Quer dizer, metade do público é feminino."

Mulher-Maravilha 2 chega aos cinemas em 13 de dezembro de 2019. A personagem aparece antes em Liga da Justiça, que tem estreia marcada para 16 de novembro.