Capitã Marvel | Segredos no set do filme

Créditos da imagem: Marvel Studios/Divulgação

Filmes

Lista

Capitã Marvel | Segredos no set do filme

Um "diário" da nossa visita aos bastidores do longa da Marvel em Los Angeles

Natália Bridi
05.03.2019
13h00

Visitar um set de filmagem é sempre uma experiência enriquecedora para quem ama cinema. A sensação é de entrar no filme, ao mesmo tempo em que se aprende que a “magia” da sétima arte é feita de muito trabalho e por muitas pessoas, cada uma com uma tarefa a cumprir para que um universo completo seja projetado para o público. A vontade é de sair registrando tudo para compartilhar o privilégio de ver tudo isso de perto, mas como não é permitido fazer vídeos ou fotos durante uma visita aos bastidores - principalmente em um set da Marvel - fiz um "diário” listando e descrevendo todos os momentos da passagem do Omelete pelas filmagens de Capitã Marvel para explicar melhor como funciona esse processo - que também envolve um "bate e volta" para outro país. Foi uma viagem proveitosa e interessante, que rendeu algumas pistas sobre o primeiro filme protagonizado por uma heroína no MCU e ainda ótimos momentos ao lado de Brie Larson, Samuel L. Jackson e Ben Mendelsohn - todos devidamente usando os figurinos dos seus personagen [cuidado do possiveis spoilers do filme!].

Capitã Marvel estreia em 7 de março.

16 de junho de 2018

Reprodução

22h30- Partida de São Paulo para Los Angeles.

17 de junho de 2018

Reprodução

6h55- Chegada em Los Angeles (como não consigo dormir, durante o voo aproveitei para reler a fase de Kelly Sue DeConnick nas HQs da Capitã Marvel, uma das principais influências do filme)
9h- Chegada no hotel, na região de Marina del Rey, hora de dormir um pouco.
14h- No mapa vejo que estou próxima de Venice Beach, uma ótima oportunidade para andar um pouco, tirar algumas fotos, fazer alguns stories para o Omelete e procurar um lugar para comer. Próximo é claro, se estivéssemos falando de uma cidade feita para pedestres. Cada tentativa de andar por Los Angeles acaba sendo um tanto frustrante, com longas avenidas vazias que sempre parecem o caminho errado a se tomar. Chego, depois de 40 minutos a pé, em Venice, lugar mais amigável e repleto de turistas, imediatamente despertando a nostalgia de jogar Califórnia Games no Mega Drive.

Visualizar esta foto no Instagram.

1 2 3 #tb #photocinematica

Uma publicação compartilhada por Natália Bridi (@natalia_bridi) em

17h- Hora de pegar o caminho de volta para o hotel e começar a preparação para o dia seguinte.

18 de junho de 2018

6h- Hora de acordar, tomar um café reforçado e preparar tudo para um dia longo. 
9h- Com jornalistas de diferentes partes do mundo, encontro a assessora no lobby do hotel para pegar a van que vai nos levar para o estúdio. 
9h30- Chegamos nos estúdios da Sony Pictures onde Capitã Marvel está sendo filmado (trata-se apenas da locação do espaço, sem qualquer relação com a parceria existente entre a Marvel e a Sony em Homem-Aranha, por exemplo). Fazemos o nosso cadastro na entrada do complexo. Esqueci de levar o passaporte (sempre deixo no cofre do hotel por medo de perder) e tenho apenas meu RG em mãos, então preciso traduzir as informações do documento para a recepcionista. Ganho uma etiqueta com o meu nome para colar na roupa [na imagem acima, devidamente manchada de café]
9h40- Assinamos o embargo, ganhamos uma pulseira vermelha para novamente deixar claro quem somos e o que estamos fazendo ali e as câmeras dos nossos celulares são cobertas com uma fita vermelha da SHIELD. “Agora somos donos do seu primeiro filho”, brinca o chefe da segurança Barry Curtis. Mike, o assistente , diz que é verdade: “Meu pai fazia a iluminação dos primeiros filmes do Homem de Ferro e agora eles me recrutaram”.
9h45- Estamos esperando pelos outros jornalistas do grupo, que trabalham para veículos fora dos EUA, mas vivem em Los Angeles. 
9h48- Sentamos em uma área de recreação do estúdio para esperar os outros jornalistas assinarem os embargos. O dia está ensolarado e seco. 
9h55- Ainda esperando. O jornalista espanhol e o italiano estão discutindo sobre futebol, a Copa do Mundo e a situação do Barcelona. Sou recrutada para a conversa ao descobrirem que sou brasileira, mas não tenho nada a acrescentar sobre o assunto. 
10h11- O italiano fala indignado sobre a ausência da Itália na copa do mundo. O espanhol diz que é uma vergonha a Arábia Saudita estar na Copa e a Itália não. Passam a debater sobre a corrupção na FIFA. 

Marvel Studios/Reprodução

10h13- Finalmente começa a visita ao set. Entramos no Stage 30 dos estúdios da Sony Pictures. Duas portas pesadas entre um pequeno corredor separam interior e exterior. Uma enorme tela azul cobre parte do fundo do estúdio e ao centro há uma passarela futurista quebrada, ainda em construção. Diversas cadeiras estão organizadas em torno de um monitor que transmite o que está acontecendo no set ao lado. Já na chegada visualizamos na tela Brie Larson usando o uniforme clássico da Capitã Marvel (em vermelho e azul, adornado por uma estrela no peito) no interior de uma nave. Na frente dela passa um alienígena misterioso. Nick Fury (Samuel L. Jackson) e Maria Rambeau (Lashana Lynch) estão na cena também. Furry ainda tem os dois olhos.
10h18- A cena acaba e o monitor continua transmitindo ao vivo o que está acontecendo no set ao lado - de onde estamos só vemos uma enorme e angulosa parede de madeira. A equipe que organiza o cenário para uma nova cena está usando proteções no sapato (como em um hospital) para não sujar/estragar o piso brilhoso.
10h24- Enquanto a preparação para a próxima cena continua estamos esperando pela primeira entrevista. Eu e a jornalista mexicana começamos explicar para outros jornalistas quem é a Capitã Marvel e onde o filme está situado no MCU. 
10h35- O monitor mostra melhor o cenário da nave. É enorme, em uma das extremidades há uma espécie de máquina de energia/dispositivo Kree.
10h38- Dois homens começam a trabalhar no cenário da ponte quebrada na nossa frente. Eles aparam as pontas de “isopor” e pintam para que pareça metal. Tudo é feito com bastante cuidado, estão “esculpindo” a destruição do cenário, que deve ser usado em breve. 
10h42- Recebemos alguns fones para acompanhar a cena. A câmara se move e avisto uma máquina de pinball no set da nave. 
10h46- No monitor vemos que começaram a ensaiar a cena usando os stand in [profissionais que ocupam o lugar dos atores antes da cena começar para testes de câmera e luz]. Eles precisam entrar na nave e o diretor Ryan Fleck passa algumas instruções sobre o que vão fazer, para onde cada um vai.
10h48- Explicam para nós que o cenário é uma nave Kree e os personagens estão tentando entender onde estão.
10h51- A maquiadora retoca a maquiagem e o cabelo de Brie Larson antes da cena começar. Ao fundo é possível ouvir uma música do Aerosmith.

Youtube/Reprodução

10h56- Ação! A câmera acompanha os personagens lentamente enquanto eles entram na nave. 
11h- A mesma cena é repetida pela terceira vez. Enquanto isso, a equipe que trabalha no cenário da ponte precisa parar toda vez que gritam “Ação!”. O ar condicionado também é desligado. 
11h04- Quarta vez que repetem a cena. O alienígena misterioso para no meio da nave enquanto outros continuam a explorar o ambiente.
11h14- Primeira entrevista do dia. O produtor-executivo Jonathan Schwartz [na imagem acima] chega e mudamos as cadeiras da direção do monitor para a mesa em que colocaremos os gravadores. Ele explica, entre outras coisas, o porquê do filme ser situado na década de 1990: “São diversos motivos, mas o primeiro é que queríamos dar para Carol o seu próprio espaço como personagem para cravar a sua própria marca no Universo Cinematográfico da Marvel. Colocá-la nos anos 90 nos permite situá-la em um tempo antes do Homem de Ferro, antes de Thor, antes dos Vingadores, antes de qualquer um desses personagens, o que a deixa livre para a sua própria aventura, livre de outras histórias e livre para seguir a própria narrativa”. 
11h42- Termina a entrevista e a assessora de imprensa avisa que faremos mais uma antes do almoço. 

Marvel Studios/Divulgação

11h49- Estamos esperando. Não existe uma ordem determinada para as entrevistas, tudo depende da disponibilidade da equipe no dia e em um set de filmagens, ainda que exista um cronograma para organizar tudo, sempre há imprevistos. 
11h52- Enquanto o próximo entrevistado não chega, voltamos a encarar o monitor. Brie Larson aparece brincando com um cubo brilhoso. Spoiler! É o Tesseract! Ela tira o objeto de onde estava armazenado e faz um pequeno malabarismo, mostrando o quanto é poderosa. “Não acho que devia ficar jogando isso assim”, diz Nick Fury. “Então me dê algo para armazená-lo”, diz a Capitã. Em uma das repetições dessa cena, Brie Larson acaba derrubando o Tesseract.
12h- Entre as cenas, um gato surge e é erguido por um membro da equipe para medir a luz em frente ao mecanismo em que o Tesseract é encontrado. O bichinho, que no filme atenderá pelo nome de Goose (em homenagem ao personagem de Anthony Edwards em Top Gun) será inserido digitalmente na cena pela equipe de pós-produção. 
12h09- Ainda estão arrumando o set para um nova cena. Enquanto isso, a equipe continua finalizando a ponte quebrada, agora lixando as pontas da estrutura. 
12h17- O monitor é desligado e começo a andar pelo estúdio enquanto espero. Nas paredes leio as especificações do estúdio 30 da Sony Pictures: Comprimento 236 pés (72 metros), Largura 132 pés (40,23 metros), Altura 50 pés (15,24 metros), Pés Quadrados 31.152 (2.894,11 m²). Em outro canto do estúdio, uma equipe começa a fazer testes de luz. 

Visualizar esta foto no Instagram.

LA here we come. Love all the way.

Uma publicação compartilhada por @ runetemte em

12h25- Chega a próxima entrevista. Rune Temte não grava hoje, então no lugar do seu uniforme da Star Force ele usa um alinhado terno. A entrevista é interrompida algumas vezes por conta das filmagens no set ao lado. No monitor vemos a continuação da cena em que a Capitã Marvel brinca com o Tesseract. Estão explorando a nave e ouvimos uma informação inesperada sobre Mar-Vell - saiba mais
12h44- Tentam retomar a entrevista com Temte, mas as interrupções constantes acabam atrapalhando e o ator precisa ir embora. Bastante simpático, ele falou um pouco sobre a Star Force, mas na época não podia revelar o nome do seu personagem (e nem que seria um Kree de pele azul como mostra a imagem acima). Meses depois descobrimos se tratar do Kree Bron-Char.

Marvel Studios/Reprodução

12h52- Avisto Brie Larson no lado de fora do set da nave. Ela senta na sua cadeira e aguarda a próxima cena. O uniforme é brilhoso e super colorido. Samuel L. Jackson e os outros atores estão sentados perto de nós, aguardando a preparação do set. 
12h54- A equipe continua os testes de luz próximo ao local em que estamos sentados.
13h01- Aguardando Lashana Lynch, que deve ser a nossa próxima entrevista. 
13h07- A entrevista não rola e saímos para almoçar. Na saída, os olhos precisam se acostumar com a luz intensa do sol da Califórnia em contraste com o escuro do estúdio.
13h27- Estamos almoçando com toda a equipe em um buffet improvisado em um grande galpão. Do meu lugar avisto figurantes skrulls se servindo de salada. Eles têm a pele verde, seus rostos têm ranhuras e manchas e estão usando uma capa preta para proteger o figurino. 
13h50- Voltamos para o nosso lugar no estúdio. Antes de entrar, porém, precisamos esperar a luz piscando do lado de fora apagar. Isso indica que a filmagem estava rolando lá dentro.
13h52- Pelo monitor vemos que estão rodando outro ângulo da cena com Brie Larson, Samuel L. Jackson e Lashana Lynch.

Marvel Studios/Divulgação

13h56- Esperando pelo próxima entrevista. 
14h06- Ainda esperando pela entrevista.
14h10- Chegam os diretores Anna Boden e Ryan Fleck [na foto gravando uma cena com Ben Mendelsohn]. A capa do celular de Boden tem um desenho da Capitã Marvel. “É uma das minhas imagens favoritas dos quadrinhos”, explica. 
14h24- Termina a entrevista, a dupla precisa voltar para o estúdio. Sem poder comentar sobre o que não deveríamos ter ouvido durante as filmagens - a identidade de Mar-Vell, o personagem de Jude Law, a presença do Tesseract -, Boden e Fleck focaram em falar sobre o clima do filme, as inspirações em comédias policiais da década de 90 e o trabalho de Brie Larson como a primeira protagonista feminina do MCU. “Brie é incrivelmente talentosa, e ela é tão dedicada a tudo que faz, o que significa que ela se tornou uma atleta completa para este filme, e também traz tudo o que você já a viu fazer, a emoção, vulnerabilidade e a força. E isso foi muito divertido de assistir”, conta Boden.

Marvel Studios/Divulgação

14h29- A equipe continua trabalhando na passarela quebrada. Agora estão colocando as marcações dos efeitos visuais.
14h35- Vamos andar pelo set da nave! Caminhamos um pouco e entramos por um pequeno espaço da angulosa parede de madeira que avistávamos das nossas cadeiras. O espaço é enorme, com diferentes ambientes: um laboratório, uma área recreativa - com um pinball de Space Invaders, um arcade de Centipede, uma mesa de pebolim e uma jukebox -, diversos computadores em estilo retrô e o já citado dispositivo Kree (usado para guardar o Tesseract). 
14h38- Começo a anotar quais são as músicas da jukebox: Lesley Gore - “It's My Party” e “She's a Fool”, Lavern Baker - “Jin Dandy” e “See See Rider”, The Monotones - "Book of Love", The Beltones - “I Talk To My Echo”, Beach Boys - “Surfin` Safari” e “409”, The Drifters - “Up on the Roof” e “Please Stay”, The Temptations - “My Girl”, Little Richard - “Long Tall Sally” e “Tutti Frutti”, Tommy Edwards - “It's All In The Game” e “Please Love Me Forever”
14h40- Vou para o laboratório e começo a anotar todos os detalhes: um cubo mágico, uma Magic 8 Ball, Fluffys, bonecos Trolls, uma câmera de vídeo VHS, uma lancheira da série Happy Days. “Em que planeta Eric encontrou um bom dentista?”, diz um bilhete, que também apresenta a fórmula “Theet √ -2MF/1] M=B Cp² + Pp² - Cp th”. Vários papéis contém escritos alienígenas. 
14h42- Cada um tem a chance de tirar uma foto no set, mas em um canto que não revele muito sobre o filme [deveríamos receber as imagens perto da estreia, mas até o momento a foto permanece perdida]. 
14h48- Na volta para a “área de imprensa” do estúdio passamos pela cadeira de Brie Larson, que é toda decorada com brilhos e pedras de strass coloridas.

15h02- Chega a próxima entrevista: Lashana Lynch, que interpreta Maria Rambeau no filme. 
15h20- A atriz é chamada no set e a entrevista termina. Ela falou bastante sobre como conseguiu o papel, a mudança de sotaque (já que é britânica) e sobre a importância do filme retratar a amizade feminina e também contar com uma personagem que é mãe e trabalha. “Maria e Carol têm uma amizade fácil, honesta, divertida e sarcástica, que é tudo o que você pode pedir de uma relação de irmandade. Elas conseguem se comunicar apenas com o olhar, sem dizer nada. Elas simplesmente sabem. E você percebe que a amizade delas é muito forte quando Carol volta e elas voltam imediatamente para as suas velhas brincadeiras”. 

15h40- Ainda esperando pela próxima entrevista.
15h41- De repente, uma invasão skrull no estúdio. Os atores que vimos no almoço chegam para participar da próxima cena. É possível ver mais detalhes da maquiagem, com pontos rosados sobre a pele verde. 
15h55- Brie Larson conversa com o assessor em um canto, que explica quem é o grupo com quem ela vai conversar e o que ela pode responder sobre o filme. 
15h56- Brie Larson chega para as entrevistas usando o uniforme da Capitã Marvel, mas sem o detalhe do peito. A parte central do macacão esconde o zíper que facilita a “entrada” no figurino. 
16h20- Termina a entrevista. A atriz foi bastante solícita e falou bastante sobre a sua preparação física e emocional, mas evitou usar a palavra responsabilidade ao ser questionada sobre ser a primeira heroína protagonista de um filme da Marvel: “Tento não falar sobre expectativa ou esperança em relação ao meu trabalho porque abre um caminho que não é necessariamente o motivo de ter me tornado uma artista. Estou aqui para surpreender as pessoas e trazer mais mistério e surpresa. Então a ideia de ter uma ideia sobre o que você deveria sentir ou pensar ou entender sobre isso parece contraintuitiva para mim”. 

Marvel Studios/Divulgação

16h30- Um grito estranho corta o silêncio da espera. Dentro do set da nave, os skrulls estão envolvidos em alguma batalha. 
16h42- Ainda esperando pela próxima entrevista. No set ao lado continuam com as cenas com o grito misterioso. 
16h50- Chega Samuel L. Jackson. O ator está usando uma peruca e vários pontos cobrem o seu rosto, que será rejuvenescido na pós-produção. 
17h05- Apesar do medo do assessor de interromper Samuel L. Jackson, a entrevista termina. O ator é um rabugento adorável, que chegou a zoar o grupo de jornalista quando o mesmo repórter fez três perguntas seguidas - “Que m*rda é essa, ele é o alfa do grupo?” -, mas foi doce ao falar da sua relação e admiração por Brie Larson. “Somos bons amigos. Passamos muito tempo juntos em sets diferentes. No set de Kong, estivemos no mundo todo juntos. Aprecio a companhia. Falamos sobre todo o tipo de coisas. (...) Temos uma ótima relação de trabalho, somos muito bons fora do set, em Hollywood, que seja. Temos muitas ideias em comum. (...) Gosto de estar em torno da energia do que Brie está tentando fazer, e onde ela quer estar, como ela está fazendo. Acho que ela sabe muito bem quem ela é e o que essa indústria é e o que pode ou não fazer por você”.

Marvel Studios/Reprodução

17h10- O grupo de skrulls volta a sentar nos bastidores aguardando a sua próxima cena. 
17h17- Os skrulls são chamados de volta ao set. “Terminem suas bebidas e larguem suas revistas”, diz o assistente. 
17h35- Ben Mendelsohn chega para a entrevista completamente caracterizado como Talos. 
17h49- “Melhor entrevista da vida”, escrevo no caderno. Na verdade, foi mais um stand up skrull do que uma entrevista, com Mendelsohn brincando sobre as dificuldades de ser verde e a superioridade da sua raça sobre os humanos. Ele parecia completamente à vontade, mesmo sob camadas e camadas e maquiagem, aproveitando cada segundo no papel. “Meu personagem é incrível. Esses caras é que são os arruaceiros, esses Kree, esses humanos, esses tipos de heróis, eles são o problema. Não é fácil ser verde, baby”. [O ator pediu para tirar uma foto da sua "coletiva de imprensa", mas infelizmente também não recebemos essa imagem]
17h50- A assessora avisa que a visita acabou. Saímos do estúdio, o sol ainda brilha forte. 
17h51- Antes de ir embora precisamos entrar em uma fila para o chefe da segurança Barry Curtis remover o selo da câmera dos nossos celulares. Ele brinca que tentei remover o meu (a cor da fita muda ao ser movida), mas explico com certo medo que só queria ver a hora e o selo da câmera frontal estava cobrindo o relógio. 
17h59- Deixamos os estúdios da Sony Pictures. 

Visualizar esta foto no Instagram.

#tb🚶‍♀️ #photocinematica

Uma publicação compartilhada por Natália Bridi (@natalia_bridi) em

18h30- Chegada no hotel.
18h31- Largo o caderno com minhas anotações, pego minha câmera e calculo o tempo até o Píer de Santa Mônica. Mais de uma hora a pé, melhor pedir um carro pelo aplicativo. Vou tentar gravar stories falando sobre o dia no set (sem spoilers) para o Instagram do Omelete de lá. 
18h51- Chego em Santa Mônica. O píer está lotado, parece um sonho visto de longe, um choque de realidade turística quando se chega perto. Procuro um lugar mais calmo para fazer os stories, ajudo um casal de meninas a tirar um foto no píer, há mil coisas acontecendo em cada canto - ajudo mais um casal a registrar sua visita, eles se oferecem para registrar a minha. A luz do pôr do sol é realmente bonita. Enquanto tento fazer o foco para uma foto, uma dupla de moleques mira a minha bolsa. Levanto o olho, puxo a bolsa para frente e eles disfarçam. É hora de voltar.
20h- Compro um hambúrguer super barato com jalapeno para viagem e espero o carro que vai me levar de volta para o hotel. 
20h20- Enquanto como o hambúrguer repasso as anotações do dia, confiro os áudios das entrevistas, faço cópias de tudo.

8 de dezembro de 2018

Meses depois de encontrar Brie Larson no set de Capitã Marvel, tive a a chance de entrevistá-la durante a CCXP 2018, em um dos seus primeiros eventos internacionais para promover o filme. Foi interessante acompanhar essa evolução da atriz, que no set ainda tentava se adequar a um lançamento com tanta expectativa e que no Brasil começava compreender o alcance de Carol Danvers no imaginário dos fãs. 

27 de fevereiro de 2019

10h30- Mais de oito meses depois da visita ao set, finalmente vejo Capitã Marvel pronto. Não é o momento de entrar em detalhes sobre a trama, mas é impossível não falar da sensação de ver na tela uma cena que você viu ser gravada. Ou mesmo o cenário em que você pisou. Muita coisa muda completamente de perspectiva. A ponte quebrada que vi ser cuidadosamente esculpida aparece apenas por breves segundos e aquele grito misterioso tinha um significado muito diferente do que imaginei na hora, assim como a identidade do alienígena misterioso. Todas as cenas na nave Kree, aquela que corri para anotar todos os detalhes, vinham sempre carregadas de uma sensação familiar, “eu estava ali”. Porém, o mais importante é constatar que, por mais complicado seja fazer um filme, nada disso transparece no resultado final. Por mais que se descubram segredos no set, o que precisa ficar para o público é aquela “magia do cinema”: acreditar que a primeira heroína protagonista da Marvel finalmente chegou.