Vingadores: Dinastia Kang/Vingadores? Guerras Secretas

Créditos da imagem: Marvel Studios/Divulgação

Filmes

Artigo

Vingadores | O que são a Dinastia Kang e as Guerras Secretas?

Arcos clássicos serão adaptados no quinto e no sexto filmes dos Heróis Mais Poderosos da Terra

Omelete
4 min de leitura
25.07.2022, às 16H05

Como já era de se esperar, o Marvel Studios trouxe uma verdadeira chuva de anúncios durante a San Diego Comic-Con de 2022. Além das datas e títulos da vindoura Fase Cinco, Kevin Feige, presidente do estúdio, revelou também os nomes dos dois próximos filmes dos Vingadores. Marcados, respectivamente, para 2 de maio e 7 de novembro de 2025, Dinastia Kang e Guerras Secretas encerrarão a Fase Seis e, se seguirem os gibis que inspiraram seus subtítulos, os longas podem resultar em uma tragédia ainda maior do que a vista em Guerra Infinita.

Isso porque Dinastia Kang, arco de Kurt Busiek, Alan Davis, Kieron Dwyer, Ivan Reis e Manuel Garcia lançado entre 2001 e 2002 pela Casa das Ideias, conta com uma derrota não só dos Vingadores, mas da Terra como um todo. Na história, Kang, o Conquistador, e seu filho, o Centurião Escarlate, manipulam vilões como Cranius, Attuma e alguns Deviantes a conquistar territórios em seu nome, derrubando nações e exilando alguns dos Heróis Mais Poderosos da Terra no espaço. Obviamente, a equipe liderada pelo Capitão América termina o arco derrotando o ditador do futuro, mas não antes que ele mate milhões de pessoas e mergulhe vários países no caos.

Embora derrotem o vilão, os Vingadores terminam Dinastia Kang enfraquecidos e traumatizados. Além disso, o genocídio de Kang, ao contrário dos eventos de Guerra Infinita, não pode ser revertido num estalo de dedos e fica marcado como uma das maiores derrotas da história da equipe, que passa a ser vista com mais desconfiança pelo povo. Mesmo afugentado do presente pelos heróis, o Conquistador segue considerando os eventos do arco como uma vitória, tendo sido o primeiro vilão a, de fato, ter dominado a Terra, mesmo que por um curto período. A proximidade dos lançamentos de Vingadores: Dinastia Kang e Vingadores: Guerras Secretas, no entanto, parece sugerir que o Kang de Jonathan Majors não deve ser derrotado no quinto filme da franquia e, mesmo que seja, suas ações devem resultar em uma grande incursão, que deverá ser resolvida no longa seguinte.

Aliás, vale lembrar que o título de Vingadores: Guerras Secretas remete não a um, mas a três eventos lançados pela Marvel. O primeiro, de 1984, foi planejado junto à Mattel como forma de alavancar a venda de bonecos dos personagens da editora. A história mostra o Beyonder sequestrando heróis e vilões da Terra para que eles se enfrentem no Mundo Bélico e definam de uma vez por todas quem venceria num confronto entre o bem e o mal. Embora seja lembrada com carinho por muitos fãs, o crossover não é exatamente o ápice criativo da Casa das Ideias, mas influenciou de forma direta as vidas de seus personagens, especialmente o Homem-Aranha, que passou a usar seu uniforme preto - que eventualmente se tornaria o Venom - e o Quarteto Fantástico, que viu o Coisa deixar a equipe, sendo substituído pela Mulher-Hulk. O mesmo não pode ser dito de Guerras Secretas II, de 1985, que, além de repetir a trama principal da saga original, foi praticamente esquecida pelo tempo.

Mas é a terceira “versão” das Guerras Secretas, criada em 2015 por Jonathan Hickman e Esad Ribić, que deve ser adaptada para as telonas. No evento, Victor von Doom, o Doutor Destino se aproveita de uma incursão entre a Terra-616, o universo tradicional da Marvel, e a Terra-1610, mais conhecida como Universo Ultimate, para se tornar uma entidade onipotente. Com seus novos poderes, o vilão cria uma realidade em que ele governa soberano como “Deus Imperador” enquanto heróis e vilões dos dois universos, incluindo dois Reed Richards, Peter Parker, Miles Morales, Thanos, Homem-Molecular, Namor e Pantera Negra, organizam uma rebelião para derrubar o déspota latveriano. Após algumas batalhas épicas - que incluem um Coisa gigante, um exército de Thors do multiverso e uma horda de zumbis -, os heróis conseguem derrotar von Doom e reorganizar a realidade do universo Marvel, que passa a ser habitada por personagens das duas Terras que protagonizaram a incursão.

Enquanto essas Guerras Secretas marcaram a despedida temporária do Quarteto Fantástico - mais especificamente, Reed/Senhor Fantástico, Sue Storm/Mulher-Invisível e seus filhos - dos quadrinhos, o filme pode fazer justamente o inverso e transformar a Primeira Família em um novo pilar do MCU. Considerando que Quarteto Fantástico abrirá a Fase Seis da franquia, é de se esperar que o Doutor Destino também tenha um papel importante em Vingadores: Guerras Secretas, seja ocupando o posto de principal vilão da trama, como nos gibis, ou aparecendo de forma mais ambígua, ajudando os heróis antes de se tornar principal ameaça da Fase Sete.

Levando duas das maiores sagas da editora no século XXI para as telonas, a Marvel promete mostrar um momento ainda mais conturbado para os Vingadores do que aquele visto em Guerra Infinita e Ultimato. Resta ao público do MCU esperar mais três anos para saber se essa promessa será cumprida.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.