Séries e TV

Artigo

Final de Ms. Marvel abre MCU para a chegada de grupo importante

Cuidado com os spoilers!

Omelete
3 min de leitura
Mariana Canhisares
13.07.2022, às 20H51

[Atenção: artigo contém spoilers do finale de Ms. Marvel]

Desde a fusão entre Disney e Fox, em 2019, os fãs assíduos dos filmes de super-heróis aguardam uma menção que seja aos mutantes no MCU. E, embora o Professor Xavier (Patrick Stewart) de outra realidade tenha dado as caras em Doutor Estranho no Multiverso da Loucura, ficou com Ms. Marvel a função de introduzi-los oficialmente ao universo compartilhado — mais especificamente ao último episódio da temporada, intitulado "Um Normal".

Uma semana após o intenso embate com o Departamento de Controle de Danos, quando Kamran (Rish Shah) já estava em segurança em Karachi, no Paquistão, e a vida de todos começava a voltar ao normal, Kamala (Iman Vellani), Bruno (Matt Lintz) e Nakia (Yasmeen Fletcher) se reuniram uma última vez. Isso porque o jovem gênio está de malas prontas para a Caltech e deixará as duas em Nova Jersey, levando inclusive o carro do Clandestino. Antes de saírem atrás de um shawarma, repetindo o snack da primeira grande luta dos Vingadores, o melhor amigo da heroína revela uma descoberta: existe algo de diferente nos genes da adolescente, uma “mutação” que ela não compartilha com mais ninguém da sua família.

Kamala não poderia se importar menos e chega a dizer “seja lá o que for, só vai ser mais um rótulo”, mas não tem nada de banal na novidade, nem na escolha do termo “mutação”. É, afinal de contas, a menção mais objetiva aos X-Men feita aqui, e aponta que, talvez, Kamala seja a primeira mutante do MCU — talvez porque, em teoria, Wanda Maximoff (Elizabeth Olsen) é uma mutante, algo que nunca foi trabalhado nas produções do Marvel Studios até aqui, mas que pode ser “corrigida” dependendo dos rumos da fases 4 e 5. E para que ninguém ficasse com dúvidas sobre o que Ms. Marvel queria sugerir ali, a música-tema de X-Men 97’ — creditada, inclusive, ao final do episódio — não deixa margem para dúvidas.

Essa é uma revelação surpreendente, porém, não só pela aproximação da introdução dos mutantes — e, portanto, de nomes como Wolverine, Ciclope e Mística —, mas também por fazer uma mudança substancial na origem da Ms. Marvel. Isso porque, nos quadrinhos, é estabelecido que Kamala é parte de uma linhagem de Inumanos, e não uma mutante.

Contudo, essa alteração é mais do que uma tentativa de adequar os novos personagens aos rumos que o calendário do MCU está tomando. É uma espécie de reparação histórica, porque os Inumanos ganharam palco nas HQs quando a Marvel decidiu boicotar os X-Men como resposta aos filmes da Fox nos anos 2000, quando a editora não tinha os direitos de adaptação destes personagens. Agora, com Kamala e os mutantes em posse da Casa das Ideias, não há razão para manter o boicote. Vale mais unir suas forças.

Vale notar também outro detalhe importante sobre essa revelação. Ms. Marvel encerra sua temporada uma semana antes do retorno do Marvel Studios à San Diego Comic-Con, convenção onde tradicionalmente o estúdio faz anúncios bombásticos sobre seu futuro — em 2019, por exemplo, Kevin Feige revelou o retorno de Natalie Portman como Poderosa Thor, Shang-Chi e a Lenda dos Anéis e, ainda, a introdução de Mahershala Ali como Blade. Quer dizer, o presidente do estúdio tem à disposição o cenário perfeito para fazer a apresentação que todos esperam no MCU desde 2019. Será que, finalmente, os mutantes vêm aí?

A primeira temporada de Ms. Marvel está disponível no Disney+.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.