Loki | Kang, flashbacks do MCU e mais: os easter eggs do finale

Séries e TV

Lista

Loki | Kang, flashbacks do MCU e mais: os easter eggs do finale

Último episódio da temporada foi lançado hoje (14) pelo Disney+

Caio Coletti
14.07.2021
10h27

O sexto e último capítulo da primeira temporada de Loki chegou hoje (14) ao Disney+ - e, como sempre, ele veio cheio de easter eggs e referências a produções anteriores do MCU e a quadrinhos da Marvel. Abaixo, reunimos alguns dos melhores, incluindo vários detalhes da introdução de Kang à franquia.

Início emocionante!

Reprodução

A Marvel preparou algo especial para a cena de abertura do finale de Loki, sobrepondo o logo do estúdio a vários clipes de áudio de filmes anteriores do MCU - do "Wakanda forever!" de Pantera Negra ao "I could do this all day" de Capitão América. Mas não para por aí, porque a música que toca ao fundo nesse momento é "It's Been a Long Long Time", de Harry James e Helen Forrest - a mesma que o Capitão dança com Peggy Carter no final de Vingadores: Ultimato.

Logo a seguir, enquanto a câmera viaja pelo universo até chegar em nossos protagonistas, podemos ouvir clipes de áudio de momentos reais da história: de Neil Armstrong e sua frase famosa ao pisar na Lua a discursos célebres de Nelson Mandela, Malala Yousafzai e Greta Thunberg.

Aquele Que Permanece

Reprodução

Este é o pseudônimo adotado pelo homem (Jonathan Majors) que Loki (Tom Hiddleston) e Sylvie (Sophia Di Martino) encontram na Cidadela no Fim dos Tempos, a fortaleza que descobriram no final do episódio passado. Embora esta versão seja uma variante do vilão Kang, como descobrimos pouco depois, nas HQs o nome Aquele Que Permanece foi adotado por outro personagem.

Criado em 1976, ele apareceu nos quadrinhos de Thor como o último diretor da história da AVT, personificado em uma entidade alienígena muito antiga que manejava, ao mesmo tempo, dois universos diferentes. Ele morava, inclusive, na Cidadela no Fim dos Tempos, que nas HQs foi apresentava como a última realidade sobrevivente após o fim do multiverso.

"O Conquistador"

Pouco depois de encontrar Loki e Sylvie, Aquele Que Permanece admite que já recebeu muitos nomes em suas "milhões de vidas". Um deles, diz o personagem, foi "Conquistador" - uma piscadela nada sutil para os quadrinhos, onde o vilão é chamado de Kang, o Conquistador.

Origem suspeita...

Reprodução/Twitter

Outra dica óbvia de que Aquele Que Permanece é uma variante de Kang (como se a escalação de Jonathan Majors não fosse o bastante...) está na história que ele conta sobre a guerra temporal que impediu.

O início de tudo, segundo Aquele Que Permanece, foi quando uma variante dele que vivia na Terra do século XXXI descobriu uma tecnologia para viajar entre universos. Nos quadrinhos, Kang é Nathaniel Richards... um cientista do século XXXI que descobre várias tecnologias de viagem no tempo e entre realidades e acaba se tornando uma pedra no sapato do Quarteto Fantástico e dos Vingadores.

Agora sim: Kang!

Reprodução/Twitter

O final do episódio de Loki mostra o nosso protagonista correndo pela sede da AVT para avisar Mobius (Owen Wilson) sobre tudo o que aconteceu na Cidadela no Fim dos Tempos - mas a versão do agente que ele encontra não faz a mínima ideia quem Loki é!

Quando o deus da trapaça olha para a estátua que, na sua versão da AVT, mostrava um dos Guardiões do Tempo, encontra na verdade uma reprodução gigante d'Aquele Que Permanece. Esta estátua, vale notar, veste trajes parecidíssimos com os de Kang nos quadrinhos.

Bem debaixo do nosso nariz...

Reprodução/Twitter

Em uma das raras cenas do episódio sem a presença do "grande vilão", vemos como B-15 (Wunmi Mosaku) viaja até Freemont, Ohio (EUA), em 2018, para convencer alguns outros agentes da AVT da verdade sobre a organização. Por lá, ela vai até a Escola Franklin D. Roosevelt para encontrar a versão verdadeira de Renslayer (Gugu Mbatha-Raw), uma professora de ensino médio.

Nos primeiros episódios de Loki, várias cenas no escritório de Renslayer deram destaque a uma caneta que ela usava para assinar vários documentos. O objeto está marcado com um nome significativo: isso mesmo, Escola Franklin D. Roosevelt. A Marvel escondeu a verdade à plena vista!

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.