Falcão e o Soldado Invernal: Conheça os Apátridas, os novos vilões do MCU

Créditos da imagem: Divulgação/Marvel

Séries e TV

Artigo

Falcão e o Soldado Invernal | Conheça os Apátridas, os novos vilões do MCU

Estalo de Thanos serve de motivação para nova versão de um inimigo do Capitão América nas HQs para seus atos

Gabriel Avila
19.03.2021
11h40

Após meses de espera, Falcão e o Soldado Invernal finalmente chegou ao Disney+. Um dos destaques do episódio de estreia é a aparição dos Apátridas (ou Flag-Smashers, no original), um misterioso grupo que promete dar trabalho para os protagonistas. Ainda que as suas motivações não tenham ficado muito claras, o nome do bando traz de volta um antigo inimigo do Capitão América e dá pistas para o que eles podem aprontar no futuro da nova série do MCU (Universo Cinematográfico da Marvel).

[Cuidado com spoilers do primeiro episódio de Falcão e o Soldado Invernal]

Em “Nova Ordem Mundial”, o tenente Torres (Danny Ramirez) revela a Sam Wilson (Anthony Mackie) o surgimento dos Apátridas, um grupo de pessoas que acredita que o mundo estava melhor durante o blip - nome dado ao desaparecimento de metade da população mundial, causado pelo estalar de dedos de Thanos em Vingadores: Guerra Infinita. Segundo o militar, eles deixam manifestos pela internet em prol de um mundo unificado e sem fronteiras. Mais tarde, descobrimos que eles pretendem colocar seus ideais em prática através da força, já que promovem um violento assalto a banco na Suíça.

Capa da HQ Capitão América 312 com o Apátrida
Divulgação/Marvel

A ideia de unir o mundo pelo terror foi tirada diretamente do Apátrida dos quadrinhos, que foi apresentado na edição 312 da revista do Capitão América. Escrita por Mark Gruenwald com arte de Paul Neary, a HQ apresenta o vilão como o filho de um embaixador da ONU que dedicou a vida a tornar o mundo um lugar melhor, até ser pisoteado até a morte em um evento da organização. Inspirado pelo idealismo do pai, que acreditava na união de todos os povos, o jovem Karl Morgenthau decide entrar em uma cruzada contra o conceito de nação e suas consequências. Para isso, ele usa a herança do pai para financiar atos terroristas contra a própria ONU, fábricas de bandeira e até o próprio Capitão América.

Logo na estreia, o Apátrida aproveita uma aparição pública de Steve Rogers para atacar o vigilante e fazer um discurso em rede nacional. Ele afirma que o conceito de nação apenas divide a humanidade, estimulando as pessoas a odiar seus iguais e a destruir o planeta com guerras sem sentido. No fim dessa história no mínimo esquisita, o vilão é derrotado pelo Capitão América e toma um sermão sobre como o nacionalismo pode ser saudável, desde que não se torne desculpa para que as pessoas se voltem umas contra as outras.

É claro que esse não foi o fim do Apátrida, que retornou algumas edições depois com um conceito mais similar ao que vemos em Falcão e o Soldado Invernal. No número 321, ele reaparece acompanhado do Ultimato, um grupo terrorista financiado pelo próprio vilão, que seguia seu ideal de unificar a humanidade por meio da violência. Após um enredo de espionagem que leva o Capitão América a quebrar seu código moral e matar um inimigo, o Apátrida é salvo pelo herói e promete que um dia voltará para se vingar pelas derrotas e unificar o mundo, como sempre sonhou.

Cena de uma HQ em que o Apátrida ataca o Capitão América
Divulgação/Marvel

Apátrida no MCU

A bem da verdade, o Apátrida não é um dos vilões mais celebrados dos quadrinhos, tendo poucas aparições, e muitas delas pouco memoráveis por causa das suas motivações rasas e seu modo de ataque repetitivo. Já no MCU a história parece ser diferente, pois o Apátrida parece ter sido adaptado como um conceito, e não uma pessoa.

Ao transformar um indivíduo em um coletivo com esse ideal, Falcão e o Soldado Invernal eleva o senso de urgência, já que sem suas máscaras eles são praticamente indetectáveis. Ainda não se sabe se a motivação do grupo vai seguir sendo a destruição de fronteiras e nações, mas é possível que a veia extremista do vilão original se mantenha presente e faça com que Sam e Bucky precisem lidar diretamente com uma ameaça terrorista depois de se aposentarem do exército.

Erin Kellyman como Apátrida em Falcão e o Soldado Invernal
Divulgação/Marvel

Outro ponto para se prestar atenção é a identidade de seu “líder”. Embora o acusado de chefiar o grupo se enquadre no perfil do Apátrida original, que é um homem forte e bom de briga, os créditos revelam que a atriz Erin Kellyman vai interpretar uma personagem chamada Karli Morgenthau. Herdando o nome do vilão original, é de se esperar que ela faça o papel de chefe do grupo Apátrida. Resta esperar pelos próximos episódios para descobrir como vão se desenvolver seus planos e interesses.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.