Elizabeth Olson com a mão levantada e o semblante sério em frente a fundo vermelho em WandaVision

Créditos da imagem: Marvel Studios/Divulgação

Filmes

Notícia

Elizabeth Olsen comenta processo de Scarlett Johansson contra Disney

Atriz diz que lançamento de filmes no streaming faz ela se questionar sobre o futuro de cinemas dedicados a longas de menor expressão

Nico Garófalo
22.08.2021
18h45
Atualizada em
23.08.2021
15h49
Atualizada em 23.08.2021 às 15h49

Com o processo de Scarlett Johansson contra a Disney dominando as coberturas da cultura pop nas últimas semanas, era questão de tempo até que os colegas de MCU da atriz fossem questionados sobre o assunto. Em conversa com Jason Sudeikis (Ted Lasso) publicada pela Vanity Fair, Elizabeth Olsen disse não se preocupar com o resultado do caso e elogiou a força de Johansson. “Eu acho a Scarlett tão durona e quando vi a história pensei ‘bom pra você, Scarlett’”.

A atriz de WandaVision afirmou ainda que o lançamento de filmes no streaming é preocupante não só por causa das questões entre estúdio e artistas, mas também pela manutenção de cinemas menores e voltados a produções de menor expressão. “Isso é algo com o que me preocupava já antes da COVID-19. Gosto de ir ao cinema e não quero necessariamente ver só filmes de Oscar ou blockbusters. Quero ver um filme artístico e cinemas dedicados a eles. Então me preocupo com eles e com as pessoas que os mantém”.

Acho que vai acabar sendo como era na época em que os estúdios eram donos dos cinemas. Sinto que voltaremos a esse ser o único jeito, com os imóveis tão caros”, continuou Olsen, admitindo que não entende como funcionam os contratos entre empresas e cinemas. “Mas com os ganhos dos atores, é tudo contratual. Então ou [a mudança do método de lançamento] está no contrato, ou não está”.

Viúva Negra foi um dos títulos que a Disney decidiu lançar também no streaming, pelo valor adicional de R$70 (US$30, nos EUA), em razão da pandemia do coronavírus. Na sua estreia, o longa arrecadou mundialmente US$215 milhões, dos quais US$80 milhões vieram apenas do mercado norte-americano. Embora seja um valor impressionante, o filme enfrentou a maior queda de bilheteria da história do Marvel Studios na sua segunda semana.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.