Mangás e Animes

Artigo

Dance Dance Danseur discute masculinidade frágil com trama curiosa e divertida

Anime da temporada de inverno discute tema complexo de forma bela e delicada

Omelete
2 min de leitura
Pedro Henrique Ribeiro
04.05.2022, às 19H03

Muitos animes trazem discussões importantes em suas histórias, mas poucos baseiam suas tramas em debates tão específicos quanto a primeira temporada de Dance Dance Danseur. George Asakura aproveita os dilemas da masculinidade frágil para aprofundar seu protagonista, Junpei Murao, que vive dividido entre honrar a memória de seu falecido pai, um lutador, e seguir seu sonho de se tornar bailarino.

A cada episódio, a trama se mostra mais curiosa e nos instiga a pensar em como o personagem sairá de determinadas situações. Junpei tenta esconder de seus amigos que voltou a praticar balé por ter medo de julgamentos e rejeição. Para isso, ele precisa abrir mão de muitas coisas, como a amizade da personagem Miyako, que também faz balé, e as aulas de dança, e também acaba deixando Ruou, seu então colega de turma, sofrer bullying.

Com um texto delicado, Asakura transforma suas críticas em entretenimento e consegue transmitir sua discussão de uma maneira didática e divertida. Com uma obra desse nível, muitos jovens podem se sentir inspirados a buscar novas atividades sem medo dos estereótipos, bem como aprenderem que não faz sentido limitar atividades físicas para homens e mulheres.

Se continuar seguindo por esse caminho, Dance Dance Danseur vai se tornar muito mais que apenas um anime e certamente marcará a temporada de primavera. Com 11 episódios previstos, o anime tem episódios lançados todos os sábados na Crunchyroll

O Omelete agora tem um canal no Telegram! Participe para receber e debater as principais notícias da cultura pop (t.me/omelete).

Acompanhe a gente também no YouTube: no Omeleteve, com os principais assuntos da cultura pop; Hyperdrive, para as notícias mais quentes do universo geek; e Bentô Omelete, nosso canal de animes, mangás e cultura otaku.

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.