O grupo de k-pop KARD (Reprodução/Instagram)

Créditos da imagem: O grupo de k-pop KARD (Reprodução/Instagram)

Música

Entrevista

KARD volta ao Brasil (e está de olho na Billboard) com seu k-pop “nada ortodoxo”

Grupo fala ao Omelete sobre a nova fase da carreira e a quarta turnê pelo país

Omelete
4 min de leitura
Caio Coletti
19.07.2022, às 15H54

BM está de olho no sucesso que grupos de k-pop como BTS, Tomorrow X Together, NCT e TWICE estão fazendo na Billboard, a maior parada de sucessos dos EUA - e ele quer que o KARD seja o próximo dessa lista. Em entrevista ao Omelete, o rapper confessou que este é um dos principais objetivos para a nova fase da carreira do grupo, iniciada com o lançamento do álbum Re:, no último 22 de junho.

Eu sempre tive objetivos grandes quando se trata do nosso grupo”, admite ele. “Eu quero expandir as fronteiras e receber o reconhecimento global. Entrar nas paradas é um objetivo importante para nós, e agora, mais do que nunca, as paradas da Billboard são a missão”.

BM admite que o KARD faz as coisas de forma pouco ortodoxa” para o mercado do k-pop - começando pela formação, composta por dois homens (o próprio BM e J.Seph) e duas mulheres (Somin e Jiwoo), raridade na Coreia. Além disso, há a conexão única que o KARD nutre, desde o começo da carreira, com os ritmos latinos.

Música latina, especialmente moombathon e dancehall, é muito cheia de energia e amor. É uma vibe que faz você se sentir sexy e confiante”, reflete o rapper. “Não só esse tipo de música, mas a cultura e os passos de dança que vêm com ela, fazem com que ela seja ainda mais divertida”.

Esse sabor tropical é sentido em “Ring the Alarm”, carro-chefe do Re:. Por cima de uma batida contagiante que não estaria fora de lugar em um álbum do Maluma, as meninas do KARD esticam os seus tons elásticos enquanto os rapazes adicionam algo do hip hop malemolente que tem marcado a ascensão da música latina à fama global.

Re: é o primeiro álbum do KARD em dois anos, período em que J.Seph completou o seu período de alistamento militar obrigatório - mas o retorno aos estúdios não teve segredo para o quarteto. “Estávamos apenas fazendo o nosso melhor, como sempre. Todos os membros concentraram as suas paixões nesse álbum, e estamos 100% satisfeitos com o resultado”, garante Somin.

O hiato também serviu para BM lançar seu primeiro álbum solo (e falar com o Omelete sobre ele), mas ele não foi o único que trabalhou duro nesse período. Faixa de abertura do Re:, a sensual e sombria “Break Down” foi originalmente planejada como um solo de Jiwoo - mas ela está mais do que feliz com as contribuições de seus colegas na canção.

Queremos sempre mostrar ao público do KARD que podemos fazer músicas em estilos distintos”, conta ela. “‘Break Down’ originalmente seria lançada no meu álbum solo, mas a participação dos outros membros fez com que ela se tornasse mais rica e atmosférica”.

No início dessa nova jornada, o KARD poderá pelo menos contar com algo de familiar: o amor e a empolgação dos fãs brasileiros. O grupo desembarca no país amanhã (20), para fansign (encontro com fãs, com assinatura de autógrafo e interações) no Rio de Janeiro, passa por Brasília na quinta (21), e faz shows em São Paulo e Curitiba na sexta (22) e sábado (23), respectivamente - veja mais informações no site da Highway Star, que promove os eventos.

Esta será nada menos do que a quarta turnê do KARD pelo Brasil, após passagens por aqui em 2017, 2018 e 2019. Em entrevista anterior ao Omelete, BM confessou que adora comer churrasco, pão de queijo e paçoca quando passa por aqui, mas o que os outros integrantes do grupo curtem da culinária brasileira?

Eu adoro como vocês no Brasil comem! Uma vez, um garçom chegou na mesa com um pedaço enorme de carne e foi cortando para nós”, lembra J.Seph. “Estava delicioso. Eu vou comer muito nessa turnê, com certeza!”.

Já Somin está mais de olho na entrada do que no prato principal: Eu adoro amendoim, então minha coisa preferida são os petiscos de amendoim que são servidos com a comida. Estou ansiosa para comer isso de novo!”.

Claro que a principal atração turística para os cantores é o reencontro com os fãs (ou Wild KARD’s, na denominação criada pelo grupo) brasileiros. O amor e apoio que recebemos no Brasil é imenso, sempre saímos daí energizados e felizes. Vocês nos dão um sentimento muito poderoso”, comenta BM.

Nada como uma boa dose desse sentimento para encarar de frente essa fase tão excitante para o KARD.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.