Quais histórias uma série de Harry Potter pode contar?

Créditos da imagem: Divulgação

Séries e TV

Lista

Quais histórias uma série de Harry Potter pode contar?

Com um mundo vasto, projeto tem potencial de ser mais do que um reboot

Camila Sousa
27.01.2021
12h50

O Hollywood Reporter divulgou uma notícia que fez o coração dos fãs de Harry Potter bater mais forte: a Warner estaria planejando uma série live-action do mundo bruxo para ser lançada no streaming HBO Max. Por enquanto tudo está em estágios bem iniciais, por isso não há informações sobre trama, data de lançamento ou quem estaria envolvido no projeto.

No entanto, já é possível especular sobre qual pode ser a narrativa, já que o mundo mágico é repleto de histórias que não foram mostradas na franquia de filmes e também tem espaço para novas tramas. Confira abaixo cinco possíveis histórias que podem ser mostradas na série.

Fundadores de Hogwarts

Divulgação

Hogwarts é a escola de magia e bruxaria localizada na Europa (mais especificamente, na Escócia) e recebe alunos de diversos países ao redor para treinar e aprender a usar sua magia. O local foi fundado por volta de 933 d.C. pelos quatro maiores bruxos da época: Godric Gryffindor, Rowena Ravenclaw, Helga Hufflepuff e Salazar Slytherin. Cada bruxo deu seu sobrenome para uma casa de Hogwarts (Grifinória, Corvinal, Lufa-Lufa e Sonserina) e os alunos são selecionados de acordo com as habilidades prezadas por cada um dos fundadores.

Em Harry Potter e a Câmara Secreta, essa história é narrada rapidamente pela professora McGonagall, quando os alunos perguntam sobre a origem da Câmara Secreta. Segundo ela, três fundadores de Hogwarts sempre se deram bem, mas um não concordava com os rumos que a escola estava tomando. Salazar Slytherin acreditava que apenas bruxos de puro sangue deveriam ser admitidos para estudar na escola, algo que os outros três fundadores discordavam. Insatisfeito, Slytherin abandonou a escola pouco tempo depois, e deixou a Câmara Secreta selada, para que apenas um herdeiro seu pudesse abri-la no futuro.

Essa história tem um grande potencial, especialmente por mostrar as origens da escola, que se tornou um personagem à parte nos livros e filmes. Além disso, a série poderia explorar mais sobre a personalidade de cada fundador e mostrar a disputa entre Slytherin e os outros três - especialmente sua rivalidade com Gryffindor. Outro ponto interessante seria explorar todos os mistérios do castelo, incluindo as passagens secretas, a criação da Sala Precisa, etc.

História dos Marotos

Divulgação

Essa é uma história que merecia uma série, especialmente por não ter sido totalmente mostrada no filme Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban e ter ganhado apenas alguns flashbacks em A Ordem da Fênix. Os Marotos foram um grupo de quatro amigos que estudaram em Hogwarts antes da época de Harry Potter. Eles eram formados por Tiago Potter (pai de Harry e conhecido como Pontas), Remo Lupin (futuro professor de Harry e conhecido como Aluado), Sirius Black (padrinho de Harry e conhecido como Almofadinhas) e Pedro Pettigrew (futuro traidor dos Potter e conhecido como Rabicho).

O grupo era notório por sempre se meter em problemas e levar detenções na escola, lembrando um pouco os gêmeos Weasley. No entanto, além das bagunças comuns da adolescência, os quatro eram unidos por uma grande amizade. Tiago, Sirius e Pedro descobriram que Remo era um lobisomem e passava por dolorosas transformações em toda lua cheia. Para não deixar o amigo sozinho, os três treinaram para se tornar animagos e acompanhar Remo: Tiago se transformou em um cervo, Sirius em um cachorro preto e Pedro em um rato. Assim, o grupo permanecia unido em todos os momentos e isso ajudou Remo a seguir os estudos, apesar das dificuldades.

Uma série sobre Os Marotos mostraria uma geração diferente de estudantes de Hogwarts e também seria mais leve, sem a ameaça tão presente de um vilão como Voldemort. De quebra, a produção poderia mostrar o começo do romance entre Tiago e Lily Evans (os pais de Harry) e também a rivalidade antiga entre os Potter e Severo Snape, que estudou em Hogwarts na mesma época dos Marotos.

Primeira Guerra Bruxa

Divulgação

A Primeira Guerra Bruxa é o período da primeira ascensão de Lord Voldemort e a formação da Ordem da Fênix original, que lutou para derrotar o Lord das Trevas. Uma série com essa premissa tem muito potencial, porque poderia mostrar, inclusive, as origens de Voldemort. Essa história é contada com detalhes no livro Harry Potter e o Enigma do Príncipe, quando Dumbledore busca entender mais sobre a mente do vilão, para encontrar todas as Horcruxes. Na publicação, é mostrado que Tom Servoleo Riddle nasceu de uma relação sem amor e isso teve impacto em toda a sua vida.

Ainda jovem, ele já mostrava ser bastante cruel e, quando foi para a escola de Hogwarts, começou suas pesquisas para se tornar o ser mais poderoso de todos e dominar todos os mundos, o mágico e o dos trouxas, em parceria com seguidores fiéis: os Comensais da Morte. Se a HBO Max optar por contar essa história, as primeiras temporadas poderiam ser focadas na juventude de Tom, em paralelo com a história de alguns membros da Ordem da Fênix original.

Ao focar nisso, a série seria bem pesada e poderia mostrar com ares mais adultos como Voldemort começou a dominar o mundo bruxo, fazendo pessoas desaparecerem, torturando apoiadores e membros da Ordem da Fênix (como os pais de Neville Longbottom) com as Maldições Imperdoáveis, e como o clima de desconfiança tomou conta de todos, com amigos duvidando da índole de amigos. O clímax também seria interessante como um prelúdio para os filmes de Harry Potter: a Primeira Guerra Bruxa terminou quando Voldemort matou os pais de Harry, em 31 de outubro de 1981, e foi derrotado ao tentar matar o garoto ainda bebê.

Criança Amaldiçoada

Divulgação

Todas as histórias citadas até aqui falam sobre o passado do mundo bruxo, mas a Warner pode optar também por mostrar algo no futuro. Harry Potter e a Criança Amaldiçoada é uma peça de teatro criada por J. K. Rowling, Jack Thorne e John Tiffany. Aqui, é mostrado o que acontece após a cena final de Harry Potter e as Relíquias da Morte, em que o protagonista envia seu filho mais novo, Alvo, para Hogwarts, e diz que sua cicatriz não o incomoda há 19 anos.

Já adulto e trabalhando no Ministério da Magia, Harry Potter começa a ter pesadelos e volta a sentir sua cicatriz doer, o que o faz acreditar que Voldemort e os Comensais da Morte podem, de alguma forma, ter voltado. Enquanto isso, Alvo é selecionado para a Sonserina (algo que raramente acontece entre os Potter) e se torna um grande amigo de Escórpio Malfoy, filho de Draco que foi selecionado para a mesma casa. Na mesma época, Hogwarts é inundada com rumores de que Escórpio seria, na verdade, filho de Lord Voldemort e a criança amaldiçoada do título.

O livro mostra também que Alvo tem uma relação ruim com Harry e não gosta de viver à sombra do pai famoso. Por isso, o jovem tem a ideia de desfazer o que teria sido o maior erro de Harry Potter: a morte de Cedrico Diggory. Usando um dos últimos vira-tempos que ainda existem, o garoto volta ao passado com os amigos e salva Cedrico, mas isso leva a uma cadeia de problemas temporais que podem, de fato, trazer Voldemort de volta.

Embora seja tentador mostrar o futuro de Harry Potter e seus filhos, apostar em A Criança Amaldiçoada seria bem arriscado. A história da peça de teatro não foi bem recebida pelos fãs, que encontraram diversas inconsistências no roteiro e perceberam que várias regras estabelecidas anteriormente no mundo bruxo não foram seguidas. A questão temporal também seria um desafio, já que seria necessário refazer cenários e revisitar diversos momentos da história de Harry Potter mostrada nos cinemas. Talvez com algumas adaptações e correções a história pudesse ser mais atrativa (e menos confusa) para ser adaptada para a TV.

Uma história inédita

Além de todas as tramas que já existem, também há muito potencial para a criação de uma história inédita do mundo bruxo. É possível, por exemplo, mostrar outros alunos de Hogwarts que não tenham uma ligação direta com Harry Potter; alunos de outras escolas de magia e bruxaria pelo mundo (incluindo Castelobruxo, no Brasil); aurores de outros ministérios da magia; investigações sobre crimes no mundo mágico e por aí vai.

A mídia que mais se aproveitou disso até agora foram os games, que criaram personagens inéditos dentro do universo do bruxinho, com suas próprias histórias. É isso o que acontece em Harry Potter: Hogwarts Mystery, jogo mobile disponível para Android e iOS. Nele, o jogador cria um personagem que estuda em Hogwarts na época em que Harry Potter ainda é um bebêe precisa resolver mistérios próprios, como o sumiço de seu irmão na Floresta Proibida.

Outro jogo que aposta em histórias inéditas é Hogwarts Legacy, game de mundo aberto que será lançado em 2022. Aqui a história é bem antiga, situada por volta de 1800, e mostra Hogwarts muito antes de Harry Potter e Voldemort, abrindo diversas possibilidades narrativas inéditas.

Agora resta aos fãs esperar por mais notícias sobre o projeto e saber em qual momento do mundo bruxo Warner e HBO Max vão apostar suas fichas.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.