Robert Patinson e John David Washington em Tenet/Warner Bros.

Créditos da imagem: Warner Bros./Divulgação

Filmes

Notícia

Nova medida chinesa contra coronavírus pode afetar lançamento de Tenet

Autoridades locais estabeleceram um limite de 120 minutos para filmes lançados após a reabertura dos cinemas

Nicolaos Garófalo
17.07.2020
19h16

Prestes a reabrir seus cinemas após a pandemia do coronavírus, a China decretou que todos os novos lançamentos podem ter no máximo 120 minutos de duração. A nova regra, definida como medida de prevenção a um novo surto da doença, pode causar problemas para Tenet, novo filme de Christopher Nolan, cuja minutagem bate 150 minutos (duas horas e meia) (via IndieWire).

O limite de tempo imposto pode levar a Warner, estúdio responsável pelo longa, a rever a estratégia de lançamento de Tenet, já que o mercado chinês é um dos mais lucrativos para o cinema e para os filmes de Nolan. Os últimos trabalhos do diretor, por exemplo, arrecadaram entre 8% e 18% de sua bilheteria mundial na China.

Historicamente, estúdios alteram os conteúdos de seus lançamentos para atender as demandas do país, especialmente em casos de censura. Ainda assim, não se sabe se a Warner optará por cortar 30 minutos de Tenet ou adiar novamente o lançamento do filme.

Tenet mostra uma organização capaz de inverter o fluxo do tempo e que usa esse poder para salvar pessoas de perigos eminentes. Liderado por John David Washington, o elenco conta ainda com Robert Pattinson (Crepúsculo), Elizabeth Debicki (Guardiões da Galáxia Vol. 2), Kenneth Branagh (Dunkirk), Aaron Taylor-Johnson (Vingadores: Era de Ultron), Dimple Kapadia (O Que o Coração Deseja) e Clémence Poésy (Harry Potter).

Tenet chegará aos cinemas brasileiros em 27 de agosto, duas semanas depois da estreia nos Estados Unidos.