Michael Bay trabalharia de novo com Will Smith: "Cara equilibrado"

Créditos da imagem: Will Smith e Martin Lawrence em imagem de Os Bad Boys, dirigido por Michael Bay (Reprodução)

Filmes

Notícia

Michael Bay trabalharia de novo com Will Smith: "Cara equilibrado"

Diretor e astro trabalharam juntos na franquia Bad Boys

Omelete
3 min de leitura
Caio Coletti
09.04.2022, às 15H36
ATUALIZADA EM 09.04.2022, ÀS 19H31
ATUALIZADA EM 09.04.2022, ÀS 19H31

Michael Bay não tem dúvidas de que aceitaria trabalhar com Will Smith novamente após o incidente em que o astro de Bad Boysfranquia originada por Bay, deu um tapa em Chris Rock durante o Oscar 2022.

Falando à EW, o cineasta não hesitou: "Absolutamente, eu 100% trabalharia com ele de novo. Will é um cara equilibrado. Realmente, um cara muito equilibrado".

Bay admitiu que, como todos os espectadores do Oscar, ficou chocado com o momento. "Então eu vi Will gritando da plateia. Eu o conheço, aquele é um grito de verdade", comentou ele, se referindo ao momento em que o ator disse a Rock para tirar o nome de sua esposa da boca".

"Antes de qualquer coisa, foi algo errado a se fazer, não importa qual tenha sido a piada. Vamos deixar isso claro. Mas daí as pessoas começaram a falar: 'Oh, ele poderia ter matado Chris'. E não, foi só um tapa, não foi um soco", completou.

Em entrevista anterior, Bay havia dito que "há coisas mais importantes" a se discutir atualmente do que o tapa de Smith em Rock, citando a guerra na Ucrânia como exemplos.

Relembre o caso do tapa

Durante o Oscar 2022, Chris Rock improvisou uma piada sobre o visual de Jada Pinkett Smith, atriz e esposa de Will Smith. Ela convive com a doença autoimune alopecia, que causa queda de cabelo, e optou por raspar os cabelos. O comediante a chamou de "G.I. Jane 2", em uma referência a Até o Limite da Honra, filme de 1997 em que Demi Moore aparece careca. 

Smith então subiu no palco e deu um tapa na cara do humorista. Ao voltar ao seu lugar, ele gritou “tire o nome da minha esposa da porra da sua boca”.

No dia após a cerimônia, a Academia se pronunciou sobre o tapa: "A Academia não tolera violência de qualquer forma. [...] Temos o prazer de celebrar nossos vencedores do 94º Oscar, que merecem este momento de reconhecimento de seus colegas e amantes do cinema em todo o mundo", dizia o comunicado

De acordo com a Variety, os representantes de Smith conversaram com ele durante o intervalo da premiação. A Academia revelou que pediu que o ator se retirasse da cerimônia, mas ele se recusou.

Em seu discurso ao vencer Melhor Ator, Smith falou sobre Richard Williams, que ele interpreta em King Richard, e disse que ouviu, no intervalo, um conselho de Denzel Washington. Apesar de longo, o discurso do astro não foi interrompido pelos músicos da cerimônia, algo que foge dos padrões do Oscar. Ele ainda pediu desculpas pelo episódio da agressão.

Em 1º de abril, Smith enviou uma carta à Academia pedindo pela revogação de sua filiação. Uma semana depois, a instituição anunciou que o ator está barrado de comparecer ao Oscar ou a eventos relacionados pelos próximos 10 anos.

Omelete agora tem um canal no Telegram! Participe para receber e debater as principais notícias da cultura pop (t.me/omelete).

Acompanhe a gente também no Youtube: no Omeleteve, com os principais assuntos da cultura pop; Hyperdrive, para as notícias mais quentes do universo geek; e Bentô Omelete, nosso canal de animes, mangás e cultura otaku.

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.