Filmes

Artigo

Entenda por que a Marvel não vai comprar a DC Comics

Rumor surgiu na última semana, mas fusão das companhias é improvável

A cozinha
28.02.2020
16h08
Atualizada em
28.02.2020
16h43
Atualizada em 28.02.2020 às 16h43

Marvel e DC sempre foram duas grandes competidoras no mundo dos quadrinhos. As empresas mantém o que se pode chamar de uma “rivalidade saudável” e isso também é refletido nos fãs (nem sempre de forma tão saudável), que costumam se separar entre “fãs da Marvel” e “fãs da DC”. Mas será que um dia essas duas empresas podem se unir? Esse foi o rumor divulgado na última semana, mas que está longe de ser verdade.

Tudo começou quando o site We Got This Covered repercutiu um vídeo do canal Lords of The Long Box. Nele, os apresentadores afirmam que a saída de Dan DiDio do comando da DC Comics na última semana quer dizer que a AT&T, gigante por trás de todo o grupo, não quer mais a divisão de publicações, o que abriria espaço para a Marvel/Disney comprar a DC.

Até agora, no entanto, há poucos indícios reais disso. Além de nenhuma fonte concreta ser citada pelo Lords of The Long Box, o próprio canal do YouTube diz que tudo pode não passar de uma especulação da AT&T para saber como o público reagiria no caso de uma possível fusão. Seja qual for o motivo do surgimento do boato, não há nada concreto sobre a compra.

Porém, essa não é a primeira vez que uma união entre as empresas é cogitada. O livro Marvel Comics - A História Secreta (2012) narra que a Warner ofereceu o licenciamento dos personagens da DC para a Marvel Comics em 1984. Na época, os quadrinhos da Marvel vendiam melhor e a companhia considerou que a empresa do Homem-Aranha tinha um gerenciamento mais competente no setor, algo que poderia ajudar a DC.

Na época, foram colocadas algumas exigências para a Marvel, que teria que continuar a publicação de títulos principais, como Superman, Batman, Mulher-Maravilha, Lanterna Verde, etc. No entanto, a empresa negou a proposta, acreditando que os personagens da DC eram o motivo para a falta de sucesso. Curiosamente, na década de 90 foi a Marvel que teve uma grande crise financeira, que culminou na venda dos direitos de seus personagens para adaptações nos cinemas, como o Homem-Aranha e os X-Men, que foram para os estúdios Sony e Fox, respectivamente.

Atualmente a Marvel Entertainment é propriedade da Disney, que tem um histórico de adquirir grandes companhias, como a Lucasfilm e a própria 20th Century Fox. No entanto, não há nenhuma informação de um possível interesse da empresa no Mickey em divisões da AT&T. A Disney, aliás, ainda está fazendo alterações após sua fusão com a Fox e terá muito com que se preocupar nos próximos meses.

Spielberg e Indiana Jones

Outra notícia que repercutiu na semana é que Steven Spielberg não dirigirá o novo filme de Indiana Jones. Segundo a Variety, o cineasta, que dirigiu todas as produções da franquia até agora, quer dar espaço para uma nova geração comandar a história do arqueólogo. Quem deve assumir o longa agora é James Mangold, de Ford vs Ferrari e Logan. Apesar disso, Spielberg segue como produtor.

Intérprete do personagem-título, Harrison Ford segue confirmado no projeto. De acordo com o ator, o novo filme trará novos desenvolvimentos na vida de Indiana Jones, incluindo seus relacionamentos. Confira tudo isso e muito mais na live acima.