Filmes

Lista

Retrato Omelete: quem vence a disputa entre Godzilla e King Kong

Longa tem estreia prevista para o dia 1º de abril

A cozinha
22.03.2021
14h41
Atualizada em
22.03.2021
15h42
Atualizada em 22.03.2021 às 15h42

Godzilla vs. Kong é um dos blockbusters mais aguardados de 2021. Com lançamento marcado no Brasil para o dia 1º de abril, o longa promete batalhas épicas e vários easter eggs destes dois personagens, que já são bem conhecidos na cultura pop. Para começar o esquenta para o lançamento, lançamos hoje o Retrato Omelete, que percorre a história dos dois monstros e te dá todos os argumentos para saber quem vai vencer essa disputa.

Segundo a sinopse oficial de Godzilla vs Kong, em um tempo em que monstros andam pela Terra, a luta da humanidade pelo seu futuro coloca Godzilla e Kong em uma rota de colisão que mostrará as duas forças mais poderosas da natureza se chocando em uma espetacular batalha que sempre será lembrada. Enquanto a Monarch embarca em uma missão perigosa em um terreno desconhecido e descobre pistas sobre a origem dos Titãs, uma conspiração dos humanos ameaça varrer as criaturas, boas e ruins, da face da Terra para sempre.

King Kong (1933)

Divulgação

De um lado do ringue temos ele: o King Kong. O personagem surgiu nas telas em 1933 - antes do Godzilla - em um longa dirigido por Merian C. Cooper e Ernest B. Schoedsack.

O filme estreou durante a Grande Depressão e o contexto social e econômico dos EUA teve um papel crucial em seu sucesso. A recessão, desemprego e sucessivas falências de empresa deixaram o clima do país melancólico. No entanto, mesmo com tantas notícias ruins, o cinema estava em plena ascensão.

Com novas tecnologias, como a chegada do cinema falado, fizeram da sétima arte o escapismo perfeito para uma época tão conturbada - até dá para se identificar, não é mesmo?

Além de uma parte técnica única para a época, o King Kong de 1933 também gerou diversas análises simbólicas, como a busca do cineasta falido Carl Denham por dinheiro e sucesso, a atriz Ann Darrow, que, como vários outros, aceita ir para a Ilha da Caveira para tentar reviver sua carreira. 

Parte do público também se identificou com a história do monstro, que é encurralado no meio da cidade grande, sem saber o que fazer. O sucesso foi tão grnade que, no mesmo ano, o personagem ganhou o longa O Filho de King Kong, que não fez tanto sucesso quanto o antecessor, mas ajudou Kong a se tornar um ícone do cinema.

King Kong (2005)

Divulgação

Décadas depois, em 2005, o personagem voltou às telonas com a direção de Peter Jackson (da trilogia O Senhor dos Anéis). Com novos efeitos visuais, a narrativa do filme volta às raízes do personagem e reconta sua história para as novas gerações.

O Kong deste filme é o primeiro feito 100% em computação gráfica, com Andy Serkis utilizando a tecnologia de captura de movimentos. O resultado é um Kong ainda mais relacionável e com expressões faciais mais perceptíveis ao público.

Kong: A Ilha da Caveira (2017)

Divulgação

Em 2017, o personagem ganha mais um filme, desas vez pelas mãos de Jordan Vogt-RobertKong: A Ilha da Caveira traz um novo elenco e uma nova trama para o personagem.

Situado na década de 70, ao fim da Guerra do Vietnã, o longa conta a história de um grupo de desbravadores que vão até a ilha para "mapear a área geológica". Ou seja, essa versão não tem a relação de um diretor que quer levar o Kong para a cidade grande. Aqui a ideia é de descoberta e de exploração sobre estes seres gigantes que habitam a Terra.

Já dentro do Monsterverse, este King Kong tem 30 metros de altura e não mais os 07 metros da produção original. 

Godzilla (1954)

Divulgação

Quase 20 anos após o sucesso de King Kong, surgiu do outro lado do mundo o Gojira, cujo nome mistura gorila e kujira (baleia, em japonês). O personagem chegou ao cinema em um filme dirigido por Terry O. Morse e Ishirō Honda e, assim como Kong, foi uma crítica às ações humanas.

Na época de lançamento do longa, o Japão ainda enfrentava os traumas dos ataques à Hiroshima e Nagasaki e o monstro surgiu como uma metáfora aos horrores e destruição causados pelas bombas atômicas.

O rei dos monstros nada mais é que um dinossauro que despertou das profundezas depois de ser atingido por, justamente, testes de bombas atômicas. Sua estética, um tanto quanto sugestiva, apresenta uma pele rachada tal qual as marcas deixadas pela radiação em pessoas. Já o poder de soltar um bafo de radiação em qualquer um que cruze o seu caminho é a cereja do bolo para vermos o monstrão como, de fato, um símbolo da truculência norte-americana.

Godzilla Contra-Ataca (1955)

Divulgação

Mesmo com o final fechado do primeiro filme, o lance de monstros gigantes e ferozes fez muito sucesso e a sequência de Godzilla foi lançada logo no ano seguinte, em 1955, com o nome de Godzilla Contra-Ataca. Por ter sido rodada às pressas e contar com um roteiro muito inferior, a sequência acabou não emplacando, mas nada que interferisse na fama do personagem.

A verdade é que Godzilla acabou estrelando mais 30 filmes, além de aparições especiais, videogames e quadrinhos! Sua figura se tornou tão forte na cultura pop, que ele inspirou uma série de produtoras japonesas a criarem suas próprias franquias, em um verdadeiro movimento cinematográfico de ode a grandes monstros.

King Kong vs. Godzilla (1962)

Divulgação

Com o passar do tempo, os personagens tiveram seu primeiro encontro nos cinemas em 1962. Na história, como sempre, uma pessoa ambiciosa comete um erro e deixa à solta não apenas um, mas dois monstros gigantes.

Para tornar a batalha mais competitiva, o King Kong ficou com 45 metros de altura. Já o monstro nuclear manteve ali sua média de 48, 50 metros e seus rugidos e bafos radioativos.

Entre cenas épicas, agressividades e humor nem sempre planejado, o primeiro confronto entre eles se tornou um marco na história e conquistou um sucesso absurdo, vendendo mais de 11 milhões de ingressos logo no lançamento. Além de ter sido o primeiro filme do Godzilla a cores e em formato widescreen, a obra continua sendo o filme de Godzilla mais assistido no Japão até hoje.

No filme, o vencedor é Kong, que desbanca o Godzilla ao ficar super poderoso e forte depois de ser atingido por um raio.

Monsterverse

Divulgação

O MonsterVerse, fruto da parceria entre a Toho e a Legendary Pictures, inaugurou a série de filmes de monstros em 2014, com o sucesso de bilheteria, Godzilla. Seguido por Kong: Ilha da Caveira, em 2017 e Godzilla II: Rei dos Monstros, de 2019.

Agora é esperar quem sairá vencedor dessa nova disputa entre os personagens.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.