Chris Evans como Capitão América em Vingadores: Guerra Infinita

Créditos da imagem: Vingadores: Guerra Infinita/Divulgação

Filmes

Lista

De Quarteto Fantástico ao Capitão América, os filmes de HQ de Chris Evans

Relembre as várias produções de quadrinhos estreladas pelo ator

Gabriel Avila e Arthur Eloi
13.06.2020
20h24
Atualizada em
14.06.2020
14h11
Atualizada em 14.06.2020 às 14h11

Chris Evans, o eterno Capitão América, aproveitou o sábado comemorando seu 39º aniversários. O ator, conhecido por seu bom humor e carinho por cachorros, é também um grande fã de HQs, e nada deixa isso mais claro do que as várias e várias adaptações que se envolveu nos cinemas - mesmo que nem todas tenham sido boas. Para celebrar os 39 anos do ator, relembramos os filmes de HQ estrelados por Chris Evans!

Quarteto Fantástico e Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado (2005-2007)

Chris Evans como Johnny Storm em Quarteto Fantástico
Quarteto Fantástico (2005)/Divulgação

Anos antes de ser escolhido para viver Steve Rogers, Evans já fazia parte da Marvel… na lamentável saga de filmes do Quarteto Fantástico. Com carisma e arrogância, o ator deu vida à Johnny Storm, o Tocha Humana. Os filmes receberam críticas mornas, mas a carreira de Evans não tomou um baque tão grande por isso. Na verdade, hoje em dia ele brinca com toda a situação: “Isso foi lá atrás, quando essa coisa de super-heróis estava só começando a decolar. Em grande parte, isso veio logo depois do Homem-Aranha com Tobey Maguire e os X-Men, então os super-heróis estavam apenas começando. Você tenta lembrar os momentos de sua vida em que você recebe aqueles telefonemas sobre um emprego e eu fico envergonhado em admitir que não consigo me lembrar de todas as vezes em que recebi um desses. Essa eu me lembro”, falou ao Hollywood Reporter.

Ainda mais curioso, é que Evans apenas aceitou fazer o longa por conta de uma decepção amorosa. Virar o Tocha Humana para lidar com um pé na bunda não é nada absurdo quando comparado com a ideia de dar um fora em Chris Evans. “Estavam acontecendo muitas coisas pessoais”, relembra o ator. “Acho que eu tinha acabado de levar um fora, precisava de uma vitória. Lembro de receber aquele telefonema e só pensar ‘Ah, sim!’. Foi um papel que eu realmente gostei e foi o maior cheque que eu havia ganhado. Senti um pouco como se tivesse virado uma página, e talvez eu pudesse ter esse sucesso com outras coisas.”

Heróis (2009)

Chris Evans em Heróis, filme de 2009
Heróis (2009)/Divulgação

Não é só de blockbusters de HQs que Chris Evans participa. Em 2009, por exemplo, após deixar o Tocha Humana e pouco antes de virar o Capitão América, o ator viveu Nick Grant no terrível filme Heróis. O filme, que acompanha um grupo de heróis se juntando para lutar contra uma conspiração do governo, virou HQ pela Wildstorm, selo da DC Comics. Mesmo assim, as críticas foram bastante negativas, e a bilheteria foi apenas morna.

As Tartarugas Ninja: O Retorno (2007)

Cena do filme animado das Tartarugas Ninja
As Tartarugas Ninja: O Retorno (2007)

Nem todas os filmes de HQ com Chris Evans precisam ser live-action. A prova disso é quando, em 2007, o ator emprestou sua voz ao vigilantes Casey na animação As Tartarugas Ninja: O Retorno. A adaptação animada dos quadrinhos de Kevin Eastman e Peter Laird foi a primeira da franquia em computação gráfica, e foi um sucesso de bilheteria (apesar das críticas medianas).

Os Perdedores (2010)

Chris Evans em Os Perdedores
Os Perdedores/Divulgação

Um ano antes de entrar para o MCU, Chris Evans atuou ao lado de futuros colegas, como Zoe Saldana (Gamora) e Idris Elba (Heimdall) em Os Perdedores. A adaptação da HQ Perdedores: Hora do Troco, da Vertigo, a trama acompanha um grupo de ex-agentes que são traídos e caçados pela CIA. Com vingança, eles passam a conspirar contra a agência norte-americana. O filme teve recepção morna, e caiu no esquecimento - especialmente na carreira de Evans, já que no mesmo ano ele deu as caras em outra adaptação de quadrinhos de maior sucesso.

Scott Pilgrim Contra o Mundo (2010)

Chris Evans em Scott Pilgrim
Scott Pilgrim Contra o Mundo/Divulgação

A comédia cult de Edgar Wright, adaptação da obra de Bryan Lee O'Malley, mostra o jovem Scott Pilgrim (Michael Cera) enfrentando os vários ex-namorados de sua crush, Ramona Flowers (Mary Elizabeth Winstead). Um deles é o astro de ação Lucas Lee, vivido por Chris Evans. Com bastante arrogância e exagero, sua performance é um dos destaques do longa, mesmo que dure apenas alguns minutos.

O Expresso do Amanhã (2013)

Chris Evans em O Expresso do Amanhã
Expresso do Amanhã/Divulgação

A última adaptação de HQ que fez fora da Marvel aconteceu em 2013, quando já era conhecido como Capitão América. Entre as filmagens dos blockbusters, Evans participou de Expresso do Amanhã, baseado no quadrinho francês O Perfuraneve. O filme, que marca a primeira obra feita nos EUA pelo diretor sul-coreano Bong Joon Ho (Parasita), colocou Evans como líder de uma revolução em um trem que abriga o restante da humanidade no pós-apocalipse, divididos entre as classes da frente e dos vagões de trás. Mesmo com um nome de peso - Chris Evans estava no ápice de sua popularidade - o filme não teve uma bilheteria tão boa, muita por conta das inúmeras brigas entre o diretor e o infame produtor Harvey Weinstein. Hoje em dia, porém, Expresso do Amanhã é um clássico cult.

Trilogia Capitão América (2011 - 2016)

Chris Evans como Capitão América no primeiro filme-solo do herói
Capitão América: O Primeiro Vingador/Divulgação

Em 2011, porém, a grande virada veio para Chris Evans. O ator viveu a primeira grande expansão do Universo Cinematográfico da Marvel, que já tinha dado seus primeiros passos nos dois filmes de Homem de Ferro. Evans assumiu o manto - e escudo - do Capitão América, um dos personagens mais icônicos das HQs. O longa dirigido por Joe Johnston combinou as origens do herói patriota com a pegada de um filme de guerra, mostrando o fracote de coração de ouro Steve Rogers se tornando um super soldado. Melhor ainda, Capitão América: O Primeiro Vingador foi a ponte necessária para Os Vingadores, o filme que provou que é possível um evento de grande porte nas telonas.

O herói de Evans ainda ganhou duas sequências: o excelente drama de espionagem Capitão América 2: Soldado Invernal (2014), que marcou a chegada dos diretores Anthony e Joe Russo ao MCU, e também Capitão América: Guerra Civil, que adaptou um dos arcos mais prestigiados dos quadrinhos, e soa mais como um Vingadores 2.5.

Quadrilogia Os Vingadores (2012 - 2019)

Chris Evans como Capitão América em Vingadores: Guerra Infinita
Vingadores: Guerra Infinita/Marvel Studios/Divulgação

É simples: não existiria Vingadores sem o Capitão América de Chris Evans. Ainda que o Homem de Ferro de Robert Downey Jr. tenha sido o precursor do MCU, é o conflito e a cooperação entre essas duas figuras que move o Universo Marvel nos cinemas. Essa dinâmica foi explorada ao longo de quatro filmes, e o Capitão América - assim como o Homem de Ferro - teve uma conclusão a altura do legado que deixa.

Esse legado também ficou marcado na vida de Evans, que agradeceu ao produtor Kevin Feige por ter ajudado a conquistar esse espaço. “Foi a melhor decisão que eu já fiz, e eu devo isso a Kevin Feige por ter sido persistente e ter me ajudado a evitar um erro enorme. Para ser honesto, tudo que eu temia nunca se realizou. Eu me apaixonei por Steve Rogers muito rapidamente"

Bônus: participações especiais no MCU

Chris Evans e Chris Hemsworth em Thor: Mundo Sombrio
Thor: Mundo Sombrio/Marvel Studios/Divulgação

Enquanto o Capitão América foi protagonista de nove aventuras do MCU, ele também deu as caras em algumas outras aventuras da casa. Steve Rogers foi vital durante uma cena de Homem-Formiga, em que encontra Scott Lang (Paul Rudd) pela primeira vez, e também protagonizou um vídeo informativo para alunos em Homem-Aranha: De Volta ao Lar. Mas uma de suas participações mais divertidas aconteceu em Thor: Mundo Sombrio, quando Loki (Tom Hiddleston) “se transforma” no Capitão América, numa cena em que Evans interpreta a Loki interpretando seu personagem.

Curiosamente, Evans tem um carinho enorme pelos colegas de Thor, especialmente Chris Hemsworth, de quem recebeu bastante apoio nos primeiros dias na Marvel. "Foi legal ter Chris Hemsworth por perto porque ele passava por isso também. Na época, [Robert] Downey era Downey, Scarlett [Johansson] era Scarlett. E [Mark] Ruffalo e [Jeremy] Renner também já estavam arrasando. Hemsworth e eu éramos muito novos e tivemos nossos filmes solo, então acho que compartilhamos essa ansiedade, o que fez ficar um pouco mais confortável"