Linda Hamilton e Arnold Schwarzenegger em Exterminador do Futuro: Destino Sombrio

Créditos da imagem: Exterminador do Futuro: Destino Sombrio/Divulgação

Filmes

Notícia

Exterminador do Futuro | Tim Miller explica brigas com James Cameron

Diretor de Destino Sombrio fala das dores de cabeça nos bastidores

Arthur Eloi
23.11.2019
19h04

O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio ficou abaixo das expectativas, especialmente tendo o retorno de Linda Hamilton (Sarah Connor) e do criador James Cameron. Tim Miller, que dirigiu o filme, agora se abriu para explicar o quê deu errado por trás das câmeras [via Hollywood Reporter].

Certeza que poderíamos escrever um livro sobre o motivo de não ter dado certo”, brinca. “Ainda não tenho certeza, estou processando, mas tenho bastante orgulho do filme”. Muitos dos problemas, esclarece Miller, vieram de seus conflitos com Cameron e o produtor David Ellison. “Mesmo que Jim e David Ellison sejam produtores e tenham voz final, é o meu nome que está como diretor. Então mesmo sabendo que perderia as brigas, eu me sinto obrigado a lutar porque é isso que um diretor faz. Ele luta pelo filme [...] Mas aí as luzes se acendem, e tem muita coisa que eu cortaria mas que Jim achou importante, e também cenas que tiveram muitas discussões. Mas ai as luzes se acendem e Jim diz que está finalizado.

Uma dessas diferenças diz respeito até a premissa básica de Futuro Sombrio. Miller queria imaginar um mundo em que os humanos foram derrotados pela Legion, a nova Skynet, enquanto Cameron queria que os humanos, na verdade, fossem vitoriosos que nem nos primeiros filmes. “Eu sugeri que a Legion fossem tão poderosa que o único jeito de derrotá-la seria voltando no passado e a enforcando no berço. Jim perguntou qual é o drama nos humanos perdendo, e eu respondi ‘Bom, onde está o drama dos humanos estarem vencendo e só tiverem que manter isso?’ Eu gosto de uma provação final, mas não é o estilo dele.

Por fim, Miller garante que não pretende trabalhar novamente com Cameron - ainda que os dois mantenham a amizade: “Não é pelo trauma da experiência, mas sim que não quero estar numa situação novamente em que não tenho controle do que eu acho que é certo [...] Recebi um email de Jim na semana passada, dizendo ‘Eu sei que batemos cabeça. Eu vejo isso como duas pessoas criativas, de opinião forte, com opiniões diferentes, e acho que isso tornou o filme melhor. Voltarei para Los Angeles em dezembro, vamos tomar uma cerveja’.

Sexto longa da franquia criada por James Cameron, O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio é dirigido por Tim Miller e ignora todas as continuações feitas após Julgamento Final (1991), e estreou no Brasil em 31 de outubro – confira a nossa crítica.