Foto de X-Men: Fênix Negra

Créditos da imagem: X-Men: Fênix Negra/Fox/Divulgação

Filmes

Notícia

Disney diminui orçamento de produções da Fox após X-Men: Fênix Negra

Filme mais recente dos mutantes deu prejuízo para o estúdio

Camila Sousa
07.08.2019
11h18
Atualizada em
07.08.2019
17h12
Atualizada em 07.08.2019 às 17h12

Em uma reunião com analistas realizada esta semana, a Disney confirmou que vai diminuir o orçamento de produções da Fox. A ação acontece após o estúdio recém-comprado ter uma perda operacional de aproximadamente US$ 170 milhões, contabilizados no terceiro trimestre fiscal da Disney.

De acordo com a Variety, os executivos do estúdio acreditam que isso aconteceu devido ao baixo desempenho de X-Men: Fênix Negra nas bilheterias. Lançado em junho, o longa arrecadou US$ 252 milhões no mundo, para um orçamento estimado em US$ 200 milhões, sem contar os custos de marketing e distribuição.

Segundo Bob Iger, CEO da Disney, o desempenho do estúdio Fox foi bem menor do que a Disney esperava quando adquiriu o novo grupo. Na mesma reunião, Iger reiterou que agora os títulos de super-heróis como X-Men e Quarteto Fantástico passam para o comando de Kevin Feige, presidente do Marvel Studios.

Como parte da nova estratégia, o executivo anunciou no mesmo evento as novas versões de Esqueceram de Mim, Uma Noite no Museu e Diário de um Banana, que serão lançadas diretamente no streaming Disney+.

Apesar dessa diminuição do número total de filmes lançados pelas divisões da Fox, Bob Iger reiterou que projetos como as sequências de Avatar e novos filmes de Planeta dos Macacos continuam em desenvolvimento. Já a Fox Searchlight, conhecida por produções mais independentes, também continua, e também lançará projetos diretamente no streaming do estúdio.

O Disney+ deve chegar na América Latina no segundo semestre de 2020, ainda sem data revelada. Nos Estados Unidos, porém, o lançamento ocorrerá em 12 de novembro e assinatura custará US$ 6,99 por mês.