De entregador de leite a jogador de futebol: 12 curiosidades sobre Sean Connery

Filmes

Lista

De entregador de leite a jogador de futebol: 12 curiosidades sobre Sean Connery

Recusa de interpretar Gandalf, em O Senhor dos Anéis, custou US$ 450 milhões ao ator

A cozinha
31.10.2020
17h48
Atualizada em
31.10.2020
18h46
Atualizada em 31.10.2020 às 18h46

Muitas são as glórias e atuações marcantes da vida de Sean Connery que serão lembradas e celebradas neste sábado (31), após a triste notícia da morte do lendário ator escocês, imortalizado no papel de James Bond e do policial Jimmy Malone de Os Intocáveis.

Mas ao longo de seus 90 anos de trajetória, Sir Connery também acumulou anedotas e declarações que ajudam a entender um pouco de sua história e pensamentos. Veja algumas abaixo.

Hans Steinmeier/Anp Foto/AFP
Hans Steinmeier/Anp Foto/AFP

Antes de decidir que queria ser ator, Sean Connery trabalhou como entregador de leite, lustrador de caixões e até como pedreiro e jogador de futebol, recrutado para o Manchester United.

Assim como Bond, Connery também fez parte da Marinha Britânica. Ele se alistou aos 16 anos, mas foi afastado pouco depois por problemas de saúde. Saiu de lá com duas tatuagens no braço em que se lê "Scotland forever" e "Mum & Dad".

Sean Connery também teve uma breve carreira como halterofilista. Em 1953, chegou a participar do famoso concurso Mr. Universo e terminou em terceiro lugar na sua categoria.

Se não como homem mais forte do mundo, Sean Connery foi eleito diversas vezes o Homem Mais Sexy do Cinema, do Mundo ou até do Século. A última delas foi em 1999, quando já tinha 69 anos, em votação da revista People.

Sean Connery posando durante promoção para o filme Nunca Diga Nunca Outra Vez, de 1983 (AFP)
AFP

Uma cena de porrada em A Lenda dos Anões Mágicos (1959) em que Connery sai na mão com um adversário, teria impressionado o produtor Albert Broccoli e garantido o convite para viver o primeiro James Bond em 1962.

Nos anos 1980, durante as filmagens de 007: Nunca Mais Outra Vez, Connery teve aulas de artes marciais com Steven Seagal. Em uma entrevista, ele disse que irritou tanto o professor que terminou com um pulso quebrado!

Sean Connery virou "Sir" Connery em 2000 ao ser sagrado Cavaleiro da Rainha Elizabeth II por seus serviços pelo cinema e pelas artes.

Apesar das honrarias britânicas, o ator escocês foi sempre um nacionalista convicto, com participação política ativa pela emancipação da Escócia. Há muitos anos ele vivia nas Bahamas e chegou a declarar, em 2003, que só voltaria à Escócia no dia em que o país tivesse se tornado independente.

Em 1991, Connery doou para caridade seu salário pelo papel de Ricardo Coração de Leão em Robin Hood, o Príncipe dos Ladrões.

Diversos papéis famosos do cinema foram rejeitados por Sean Connery ao longo de sua carreira, entre eles o de Hannibal Lecter, em O Silêncio dos Inocentes, e o do Arquiteto, em Matrix. Mas mais polêmica certamente foi sua recusa em viver o mago Gandalf, na trilogia O Senhor dos Anéis. Em entrevistas, ele dizia que nunca tinha lido Tolkien e que não entendeu nada do roteiro que passaram para ele. Estima-se que ele tenha perdido US$ 450 milhões nessa brincadeira…

Sean Connery também não recordava com muito carinho sua participação como Allan Quatermain em A Liga Extraordinária, adaptação da HQ de Alan Moore. "Foi um pesadelo. O diretor nunca deveria ter conseguido aqueles US$ 185 milhões [de orçamento]."

Seu papel como James Bond chegou a ser colocado em 5º lugar na lista dos 100 Maiores Personagens de Todos os Tempos da revista Premiere. O que não significa que Connery morresse de amores pelo agente também: "Eu sempre odiei o maldito James Bond. Eu queria acabar com ele."

O nome é Connery... Sean Connery!

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.