Clint Eastwood em Cry Macho

Créditos da imagem: Warner Bros./Divulgação

Filmes

Artigo

Cry Macho, novo filme de Clint Eastwood, foi recusado pelo astro nos anos 1980

Adaptação do livro homônimo de N. Richard Nash para as telonas se arrasta desde 1975

Eduardo Pereira
17.09.2021
10h00

Cry Macho: O Caminho Para Redenção, o mais novo filme dirigido e protagonizado pelo veterano cineasta Clint Eastwood, quase foi lançado há muitos anos, na década de 1980. Adaptação do romance homônimo de N. Richard Nash, sobre um velho peão de rodeio que viaja pelo México para escoltar um jovem adolescente até seu pai, que o aguarda nos Estados Unidos, a produção teve muitas versões fracassadas até finalmente se materializar em 2021. Em uma delas, Eastwood foi abordado para protagonizá-la, mas recusou a fim de estrelar Dirty Harry na Lista Negra (1988).

Segundo o próprio Eastwood explicou à revista People, a recusa foi menos motivada pela escolha entre os projetos e mais porque ele, então na faixa dos 50 anos, se achava jovem demais para o papel. Agora, aos 91, ele finalmente viabiliza a adaptação que o produtor Albert S. Ruddy tenta realizar desde os anos 1970, em idas e vindas que já mobilizaram nomes como Arnold Schwarzenegger e Pierce Brosnan.

A tentativa que passou mais perto de ser bem sucedida aconteceu nos anos 1990. Estrelada por Roy Scheider (Tubarão) uma versão similar à do roteiro usado por Eastwood para o filme de 2021 começou a ser filmada em 1991, no México, só para ser cancelada alguns meses depois. Embora uma razão oficial para o abandono do projeto nunca tenha sido apresentada por Ruddy, especula-se que o filme não conseguiu encontrar o financiamento necessário, uma vez que Scheider não ofereceria o mesmo apelo de mercado que veteranos mais badalados como Eastwood ou Robert Redford.

O projeto de uma adaptação cinematográfica de Cry Macho só seria resgatado em 2003, com Schwarzenegger oferecendo a estrela necessária para financiá-lo. Com a eleição do ator austríaco ao governo da Califórnia, entretanto, Ruddy acreditou que seria melhor pausar tudo até o fim do serviço público do astro. Só que, em 2011, o escândalo de traição que resultou no divórcio entre o austríaco e a jornalista norte-americana Maria Shriver acabou encerrando a parceria em potencial. A notícia de que Eastwood assumiria não só o protagonismo, mas também a direção do filme, só chegou em 2020, com a pandemia da covid-19 atrasando a produção.

Além do astro nonagenário, o elenco de Cry Macho: O Caminho Para Redenção, que já está em cartaz nos cinemas brasileiros, ainda conta com Dwight Yoakam (Adrenalina), enquanto o roteiro é de Nick Schenck, parceiro de Eastwood em Gran Torino e A Mula. O filme deve entrar no catálogo da HBO Max em no mínimo 35 dias, já que essa é a janela para que lançamentos da Warner Bros. no cinema sejam incluídos na plataforma, aqui no Brasil.

Omelete agora tem um canal no Telegram! Participe para receber e debater as principais notícias da cultura pop (t.me/omelete).

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.