Filmes

Crítica

Inquietos | Crítica

Gus Van Sant volta a tratar de luto, em um filme nem tão narrativo, nem tão contemplativo

Marcelo Hessel
17.10.2014, às 14H57
ATUALIZADA EM 29.06.2018, ÀS 02H37
ATUALIZADA EM 29.06.2018, ÀS 02H37

É o luto que faz os jovens personagens de Gus Van Sant amadurecerem tão rápido. Em Inquietos (Restless) não é diferente, embora este novo filme esteja mais na linha dos trabalhos "narrativos" do diretor, como Encontrando Forrester e Milk, do que próximo de seus longas contemplativos sobre a morte, como Gerry, Elefante e Paranoid Park.

inquietos

None

inquietos

None

inquietos

None

Pelo menos é o que parece à primeira vista.

A história escrita por Jason Lew acompanha um órfão que vive com a tia, Enoch (Henry Hopper), que estabelece uma relação de cumplicidade com uma garota doente, Annabel (Mia Wasikowska). À primeira vista Inquietos parece bem narrativo porque o arco dramático de Enoch é claro: diante da possibilidade da morte de Annabel, ele conseguirá digerir o luto engasgado por seus pais. Acontece que Inquietos também tem seu lado mais lacunar - em que o ambiente serve não só pra estabelecer uma atmosfera mas também influenciar o comportamento dos personagens.

A fotografia esmaecida de Harris Savides dá o tom de idílio. Enoch e Annabel frequentam lagos, campos e florestas atrás de um mundo natural - a garota é a fã número 1 de Charles Darwin - que justifique o curto ciclo de vida a que os dois estão sendo submetidos. É um processo menos radical do que o de Gerry, mas parte do mesmo princípio: Van Sant tira os personagens de um ambiente social e os coloca num cenário "virgem" para testar-lhes a inocência.

Existe um sem-número de filmes que tratam da perda da inocência; a Van Sant interessa preservá-la. Em Enoch e Annabel - casal de nomes ancestrais que se vestem como seus avós - o cineasta encontra um amor ao mesmo tempo velho e atemporal, envolto em fabulações e teatros que dão à relação um bonito ar de tragédia antiga. É a inocência devolvida e é também uma espécie de infância reconquistada - aquilo de que o órfão Enoch tanto sentia falta.

Mas o idílio é só uma passagem. Quando Enoch e Annabel deixam o "mundo natural" e retornam ao convívio, Inquietos revela nos detalhes a transformação do casal. O plano dos dois deixando o hospital é o mais interessante: enquanto o médico continua conversando com a irmã mais velha da garota, Enoch e Annabel caminham pelo corredor de vidro, e a iluminação dessa cena passa a impressão de que os dois, apesar das más notícias, saem enlevados, flutuando no ar.

Inquietos | Trailer
Inquietos | Cinemas e horários

Inquietos
Restless
Inquietos
Restless

Ano: 2011

País: EUA

Classificação: 14 anos

Duração: 91 min

Elenco: Henry Hopper, Mia Wasikowska, Schuyler Fisk, Lusia Strus, Jane Adams

Nota do Crítico
Ótimo

Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.